segunda-feira, 18 de dezembro de 2017

O espirito de dominação - estudo 3

  Baseado no livro"Cura e edificação do líder" , escrito pelo pastor Marcos de Souza Borges.
Características do espírito de dominação e controle    ( 1a parte)

    1 -Luta por posição

A primeira característica de quem carrega o espírito de dominação e controle é uma estima exagerada por títulos e posições. Valoriza-se o esforço próprio e conquistas pessoais acima da aprovação divina. A pessoa faz questão de ser chamada e reconhecida por um título que a faz sentir-se superior. É dominada por uma concupiscência de reconhecimento, fazendo questão que as pessoas não deixem de chamá-la pelo título.
         Um exercício legítimo da autoridade espiritual traz a unção, que por sua vez, no tempo certo proporciona a posição adequada. Em contra- partida, um título humano, um diploma, por si mesmos, isolados de uma consciência da presença de Deus não tem significado espiritual. A promoção humana pode nos levar a dominação, mas não unção.  Aí entram as estratégias de politicagem para conseguir uma posição ou um título, mesmo que não se tenha unção para tal função.

           2 - Cobiça e ostentação
Esse ponto é uma consequência do primeiro. Pessoas que lutam por posição, idolatram o poder e ao mesmo tempo quando o conseguem, sentem uma forte necessidade de ostentar esse poder. De alguma forma tentam impressionar, convencer, chamar a atenção para si mesmos através de artifícios de sofisticação.
“E Simão, vendo que pela imposição das mãos dos apóstolos era dado o Espírito Santo, lhes ofereceu dinheiro,
Dizendo: Dai-me também a mim esse poder, para que aquele sobre quem eu puser as mãos receba o Espírito Santo.
Mas disse-lhe Pedro: O teu dinheiro seja contigo para perdição, pois cuidaste que o dom de Deus se alcança por dinheiro.
Tu não tens parte nem sorte nesta palavra, porque o teu coração não é reto diante de Deus.
Arrepende-te, pois, dessa tua iniquidade, e ora a Deus, para que porventura te seja perdoado o pensamento do teu coração;
Pois vejo que estás em fel de amargura, e em laço de iniquidade.”
Atos 8:18-23
Aqui vemos um homem tentando negociar o poder de Deus. Quando Simão viu  o que os apóstolos faziam, imediatamente, como mágico que era, ele cobiçou aquele poder. Um mágico , antes de encantar os outros, é alguém encantado ou enfeitiçado pelo poder.
O grande segredo de uma mensagem mágica é falar o que as pessoas querem ouvir. Quanto mais uma mensagem é cheia de privilégios e vazia de responsabilidades, maior será o seu pseudo-sucesso.
Simão ofereceu dinheiro a Pedro, porque sabia que com aquele dom, teria um incomparável retorno financeiro. Aqui temos uma outra característica desse espirito de controle. Todo líder controlador tem sérios problemas com o dinheiro. São gananciosos ou esbanjadores, ou ainda fingem ser pobres ou desprendidos afim de obter favores e lucros. Muitos fazem questão de ostentar suas poses e sentem prazer quando conseguem colecionar a inveja de outros pro aquilo que eles tem, seja materialmente, ou espiritualmente.
Infelizmente existem muitos “Simãos”, como Pedro disse, pessoas presas nestes laços de iniquidade, querendo se promover, ou até mesmo obter lucros através da graça de Deus, buscando um caminho largo e fácil para obter posições, títulos e o tão almejado poder. Essa preocupação crônica com o reconhecimento humano independente da aprovação divina caracteriza francamente  um líder dominador.

 3) Incentiva a lei das obras e a competição
Temos em palco um estilo humanista de liderança, vinculado ao ceticismo espiritual. Não há muito espaço para a intercessão ou para o ministério profético, que podem ser interpretados como aberrações. Pessoas que se fiam em seu carisma ou na força de sua personalidade, na sua capacidade humana de engendrar relacionamentos, na sua persuasão , na sua desenvoltura natural de resolver problemas, na sua experiência de trabalho, enfim recursos pessoais e capacidades humanas. Obviamente todas essas coisas são boas e necessárias , mas quando idolatradas tornam-se pedra de tropeço.
Não se deleita na força do cavalo, nem se compraz nas pernas do homem.O Senhor se agrada dos que o temem e dos que esperam na sua misericórdia. Salmos 147:10,11

Uma pessoa dominadora, está sempre tentando convencer os outros que merece determinada posição ou situação privilegiada. Advoga sempre em causa própria. Por isso torna intrinsecamente competidora. Aí  onde as portas se abrem para  o espírito de engano e superioridade adentrarem a vida do líder e  no ministério,  formando equipes que competem entre si dentro de uma mesma igreja, assim como o líder é competitivo . Perde-se de vista que temos um inimigo comum, e começamos a competir entre si, é o engano no corpo de Cristo. Nascem discordâncias, opiniões se conflitam ,relacionamentos entre os líderes se desgastam, nutrindo um implacável processo de divisão e destruição.  Surge então grandes divisões na igreja.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Projeto Sunrise Missões na Índia

Projeto Sunrise Missões na Índia
MIssões India Contribua

Sou do meu amado e o meu amado é meu

Uma palavra de Deus pra você

Assista e compartilhe

Um novo tempo para a igreja e para o Brasil

Is 62.1-5 1 Por amor de Sião, me não calarei e, por amor de Jerusalém, não me aquietarei, até que saia a sua justiça como um resple...