segunda-feira, 9 de abril de 2018

Guerreando como Benaia pelas nossas famílias



1 Cr 11.22-25

“Também Benaia , filho de Joiada, era homem valente de Cabzeel e grande em obras; feriu ele doi heróis de Moabe. Desceu numa cova e nela matou um leão no tempo da neve.
23 Matou também um egípcio, homem da estatura de cinco côvados; o egípcio trazia na mão uma lança como o eixo do tecelão, mas Benaia o atacou com um cajado, arrancou-lhe da mão a lança e com ela o matou.
24 Estas coisas fez Benaia, filho de Joiada, pelo que teve nome entre os primeiros três valentes.
25 Era mais nobre do que os trinta, porém aos três primeiros não chegou, e Davi o pôs sobre a sua guarda.

     Diariamente enfrentamos batalhas, e somos chamados para ser valentes em nossas guerras, mas a nossa valentia não depende  da força humana, mas do poder de Deus. Existe uma luta que todos nós devemos travar, que é a luta pelas nossas famílias, e a cada dia somos chamados a matar um leão para o bem de nossas  famílias.
Davi foi o  segundo Rei em Israel, e foi perseguido pelo primeiro, que foi Saul. Durante o período em que foi perseguido pelo rei Saul, aos poucos, aglomerou-se ao redor de Davi uma força de combate composta pelos mais diferentes tipos de pessoas: Parentes; endividados; rejeitados da sociedade; descontentes de todos os gêneros. 
1º Sm 22.1 e 2:
“Davi se refugiou na caverna de Adulão; quando ouviram isso, seus irmãos e toda a casa de seu pai desceram para ter com ele. Ajuntaram-se a ele todos os homens que se achavam em aperto, os endividados, e os amargurados de espírito, e ele se fez chefe deles; e eram com ele uns 400 homens.”
(1ºSm.22:1,2)

Apesar das diferenças, estes indivíduos tinham algo em comum: A Lealdade Total a Davi!
No texto que lemos aparece o nome de um desses valentes guerreiros que se juntaram a Davi, Benaia , cujo o nome quer dizer: “O SENHOR edifica”. O início do relacionamento entre Davi e Benaia provavelmente veio dessa época, quando Davi refugiava-se no deserto para se livrar das investidas de Saul.
Entre esses guerreiros destacavam-se dois grupos militares de elite: “os três” e “os trinta”.
Mesmo que não estivesse entre “Os Três”, o qual era composto por Josebe-Bassebete, Eleazar e Samá ; Benaia era considerado por Davi como “valente e de grandes feitos” e contado com maior honra do que qualquer outro pertencente ao destacamento “os trinta” (1ºCr.11:22-25).
- Benaia guerreou em favor de Davi, em favor de Israel e em favor de seus companheiros de batalha.
Benaia observou que seu líder era fiel a Deus, e decidiu ser leal a Davi. E assim foi, até os últimos dias de vida do rei. O monarca o colocou como chefe de sua segurança pessoal:
“Também Benaia, filho de Joiada, era homem valente de Cabzeel e grande em obras; feriu ele dois heróis de Moabe. Desceu numa cova e nela matou um leão no tempo da neve. Uma vez ele matou um egípcio que tinha dois metros e quarenta centímetros de altura. A lança do egípcio era tão grossa como o eixo que os tecelões usam. Mas Benaia o enfrentou apenas com um cajado. Arrancou dele a lança e com esta matou o adversário. Ele era quase tão importante como Os Três, e era mais nobre do que Os Trinta. Davi nomeou Benaia como capitão da sua guarda pessoal.”
(1ºCr.11:22-25)

Olhando para Benaia, podemos tirar da vida dele alguns ensinos e métodos para guerrearmos pela nossas famílias e igreja:
Assim como Benaia guerreou por Davi e Israel, precisamos também guerrear pelas nossa famílias:


1)  Para guerrearmos pelas nossas famílias é preciso abnegação – v.22
“Também Benaia , filho de Joiada, era homem valente de Cabzeel e grande em obras; feriu ele dois heróis de Moabe. Desceu numa cova e nela matou um leão no tempo da neve.

       O que significa Abnegação? De acordo com o Wikdicionário significa:

      Benaia desceu numa cova e nela matou um leão. Quando fez isso Benaia pensou em seu grupo, em seus companheiros de guerra. Covas eram  abertas como armadilhas para capturar soldados, e nelas ficavam lanças para matar. O leão entrou na cova para buscar carne. Benaia percebeu o leão e percebeu o perigo de algum de seus companheiros caírem e desprevenidos serem devorados pelo leão.

             Benaia poderia ter deixado o leão quieto na cova, e seguir seu caminho, então era mais tranquilo pensar em seu próprio bem, em sua própria “saúde”. Mas ele assumiu os riscos pelo seu exército e seu povo e matou o leão.
Isso se chama abnegação, é disso que precisamos para vivermos em família. Benaia renunciou sua própria vontade, desapegou-se de seus próprios interesses e foi generoso mesmo que custasse sua própria vida.

2)  Para guerrearmos pelas nossas famílias é preciso coragem
22“Também Benaia , filho de Joiada, era homem valente de Cabzeel e grande em obras; feriu ele doi heróis de Moabe. Desceu numa cova e nela matou um leão no tempo da neve. 23 Matou também um egípcio, homem da estatura de cinco côvados; o egípcio trazia na mão uma lança como o eixo do tecelão, mas Benaia o atacou com um cajado, arrancou-lhe da mão a lança e com ela o matou.
Assim como Davi foi valente matando um urso, um leão e o gigante Golias, seu valente também em guerra matou um gigante Egípcio de 2,40 cm. Ele com um cajado de pastorear ovelhas desarmou o gigante de sua lança, e com ela o matou.
2 Timóteo 1.7 Porque Deus não nos tem dado espírito de covardia, mas de poder, de amor e de moderação.
Não podemos temer os gigantes que se levantam contra nossas famílias, mas em nome de Jesus com a oração e com o jejum e ainda louvando a Deus venceremos. O que não podemos fazer é correr e temer.
Precisamos, com coragem resolver os problemas não resolvidos, buscar as soluções em Deus e resolvermos não desistir de nossas famílias. 
Paulo escreve a Timóteo que Deus não nos tem dado espírito de covardia, mas o seu Espirito Santo que é cheio de poder, moderação e amor.

3)Para guerrearmos pelas nossas famílias é preciso lealdade
       Benaia foi leal a Davi até o fim de seus dias, sua lealdade era tal que recusou-se a participar da rebelião de Adonias (filho de Davi, que desejava suceder o pai no trono). Permaneceu ao lado do rei, apoiando-o em suas escolhas:
“Porém Zadoque, o sacerdote, e Benaia, filho de Joiada, e Natã, o profeta, e Simei, e Reí, e os valentes que Davi tinha não apoiavam Adonias.”
(1ºRs.1:8)
       Além de se tornar encarregado da segurança pessoal de Davi, o rei confiou a Benaia as providências necessárias para que Salomão fosse proclamado rei.
        Só existe um casamento quando a lealdade cria uma base sólida para confiança. Também é preciso lealdade  para se viver uma vida de honra aos pais:
Deuteronômio 5.16 Honra a teu pai e a tua mãe, como o SENHOR, teu Deus, te ordenou, para que se prolonguem os teus dias e para que te vá bem na terra que o SENHOR, teu Deus, te dá.
Conclusão
Olhando para Benaia, podemos tirar da vida dele alguns ensinos e métodos para guerrearmos pela nossas famílias e igreja:
Assim como Benaia guerreou por Davi e Israel, precisamos também guerrear pelas nossa famílias:


1    -Para guerrearmos pelas nossas famílias é preciso abnegação – v.22
É preciso descer a cova do leão para livrarmos nossas famílias.
2-       Para guerrearmos pelas nossas famílias é preciso coragem
É preciso matar o gigante, enfrentando os problemas com oração e com decisões.
3)Para guerrearmos pelas nossas famílias é preciso lealdade
Lealdade é fidelidade e honra, tudo isso é expressão do amor de Deus em nossas famílias.
1 Co 13. 7 e 8, fala-nos sobre o amor: “ tudo sofre, tudo crê, tudo espera e tudo suporta. 8. O amor jamais acaba”..
Que guerreemos como Benaia, por amor as nossas famílias.







Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sou do meu amado e o meu amado é meu

Uma palavra de Deus pra você

Assista e compartilhe

MIssões no Quênia

                             Quero Contribuir - Aqui