terça-feira, 19 de dezembro de 2017

O espírito de dominação - estudo 2

“Esta é a palavra do Senhor a Zorobabel, dizendo: Não por força nem por poder, mas pelo meu Espírito diz o Senhor”. (Zc 4.6)
Um dos mais elevados princípios de batalha espiritual é entender que o Senhor dos Exércitos proíbe o espírito de controle e dominação. Ele diz não a isto. Isto o entristece. A unção repele a dominação e a dominação repele a unção.
Síndrome de Diótrefes
         “Escrevi alguma coisa à igreja; mas Diótrefes, que ambiciona dominar, não nos recebe. Pelo que, se eu aí for, trarei à memória as obras que ele faz, proferindo contra nós palavras maliciosas;  e não contente com isto, ele não somente deixa  de receber os irmãos, mas aos que os querem receber ele proíbe de o fazerem e ainda os exclui da igreja”        (3 Jo, vers 9 e 10).
         Esse texto  nos fornece a radiografia de um líder  dominador,   que luta com unhas e dentes para manter o controle.
Diótrefes é um nome grego que significa no literal “educado por Júpiter”, Júpiter, apesar de ser uma entidade do panteão grego, tornou-se  também o supremo deus dos romanos, aonde eles assumiram uma forma dominadora e agressiva, pela qual subjugaram o mundo. E esse comportamento acabou se infiltrando na igreja do terceiro século e se espalhando pelo mundo todo através do catolicismo romano.
         Jesus foi contemporâneo desse domínio romano em seu auge, e revelou o antidoto contra esta toxina espiritual da dominação.
Eu, porém, vos digo que não resistais ao mau; mas, se qualquer te bater na face direita, oferece-lhe também a outra; E, ao que quiser pleitear contigo, e tirar-te a túnica, larga-lhe também a capa; E, se qualquer te obrigar a caminhar uma milha, vai com ele duas”.
Mateus 5:39-41
O que Jesus está enfatizando aqui, não é uma sujeição ao líderes dominadores, mas uma sujeição ao bem, aos valores do reino de Deus, tendo o domínio próprio e a força moral de não agir no mesmo espírito de agressão, manipulação e desrespeito. Ou seja, não se contaminam com a violência através da amargura e da vingança.
         Quem são os Diótrrefes?
1-    São aqueles que ambicionam dominar.
Uma outra tradução diz: “gosta de ter entre eles a primazia”. Usam a liderança não para servir, mas para dominar outros e manipulá-los com interesses particulares, usando para isto pretextos espirituais bem convincentes.

2-    São aqueles que não recebem líderes que para eles significam uma ameaça.
Se fecham para outros líderes simplesmente porque eles tem pensamentos e opiniões diferentes. Sentem-se ameaçados por outros líderes e companheiros de ministério que podem significar algum tipo de perda pessoal ou confrontação espiritual para a sua vida e ministério.
São pessoas que não tem uma visão da igreja como corpo de Cristo. Não pensam em termos de ganhos para o Reino de Deus, mas no fundo, estão criando um “imperiozinho” para si mesmos. São como os agricultores da parábola contada por Jesus, que se apropriaram indevidamente da vinha do seu patrão, matando os enviados dele e até mesmo o próprio filho.

3-    São aquele que proferem palavras maliciosas
Buscam  falsos argumentos para desacreditar  e difamar as pessoas que de alguma forma significam uma ameaça à sua posição, ou à sua doutrina, ou à sua visão, ou à sua denominação, etc. Não estão edificando, mas destruindo pela maledicência o corpo de Cristo. Edificam a si próprios destruindo os outros.
4-    São aqueles que proíbem os irmãos da igreja de receber ou visitar pessoas com quem eles estão ressentidos ou tem alguma reserva.
Proíbem pessoas de receberem de outras fontes por motivos injustificáveis, senão pela in segurança que possuem. Existe um partidarismo claro e aberto.
5-    São aqueles que boicotam os membros que não rezam sua cartilha
Se sentem no direito de retalhar ou até excluir pessoas  que não concordam com suas restrições amarguradas ou impositivas. Não há tolerância ou disposição para conversar. Investem em seu grupinho de pessoas que se submetem cegamente, mas boicotam ou excluem aqueles que os questionam.
        


 Retirado do livro "Cura e Edificação do Líder" , escrito pelo Pr Marcos de Souza Borges.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sou do meu amado e o meu amado é meu

Uma palavra de Deus pra você

Assista e compartilhe

MIssões no Quênia

                             Quero Contribuir - Aqui