Pesquisar este blog

sexta-feira, 17 de março de 2017

Justificação pela fé

         
       
 "Porque não me envergonho do evangelho de Cristo, pois é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê; primeiro do judeu, e também do grego.Porque nele se descobre a justiça de Deus de fé em fé, como está escrito: Mas o justo viverá pela fé." Romanos 1:16,17
              A doutrina da justificação pela fé, é diferente das outras doutrinas Bíblicas, pois contém  um aspecto jurídico.
         No ponto de vista humano, a justificação pela fé é fruto da graça de Deus através de Cristo, nosso Redentor. Isto é independente de qualquer atuação humana. E isto revela o amor de Deus. No lado divino, a justificação é a declaração da parte de Deus, infinitamente sábio, santo e justo, no sentido que a lei está plenamente satisfeita em relação ao réu, que é o homem.        
         No salmo oitenta e nove, versículo catorze,  está escrito: “ Justiça e direito são o fundamento do teu trono; graça e verdade te precedem.”  Entendemos assim que nosso Deus em sua Santidade é Justo, e para vivermos com Deus precisamos de justiça e santidade. Oliveira (1992) declara :

         “  A Lei é, tanto quanto  o seu Autor, absolutamente imutável e intocável, santa e justa, e o pecador não pode satisfazer as suas exigências ou cumprí-la  a risca. E a justiça que Deus exige do pecador juridicamente falando, é tão justa e tão perfeita quanto a sua própria justiça. E, não sendo encontrada essa justiça inerente no pecador, que aceita o plano redentor da cruz, Cristo foi feito o seu representante legal, e a sua justiça foi creditada a seu favor. E, nesta condição, Deus o vê e o declara justo.”[1]

Podemos ilustrar da seguinte forma:  Existia um juiz que sempre fazia justiça, era famoso pelas suas sentenças justas e seu modo de julgar.   Certo dia, ele foi para o seu exercício em um julgamento, chegando lá, teve uma grande surpresa: o réu era o seu  melhor amigo. Então, ele pensou: “ como farei justiça nesse caso?“ “ O que eu devo fazer ?” Estava diante daquele juiz um grande dilema: A justiça que deveria ser feita e sua grande amizade pelo seu amigo. No final do julgamento, este juiz declarou a sentença ao amigo, dizendo: - Você é CULPADO.  Depois declarou a pena ao seu amigo: Você terá que pagar uma multa de trinta mil reais. Mas, terminando o julgamento, o juiz saiu do seu lugar e pagou os trinta mil reais do seu amigo, e os dois foram juntos para a casa do juiz.
O homem, que quebrou uma lei, e precisa ser condenado. Porém, o criador da lei que foi quebrada, que é Deus, o perdoa, cumprindo no lugar dele a própria lei, e pagando a punição em seu lugar.  O chamando para receber o perdão é através da fé. Assim, há a demonstração  do perdão de Deus sobre o pecador que crê em Jesus Cristo.
A justificação pela fé não é uma doutrina do passado, não deve ser deixada para trás, não deve ser esquecida em Lutero, ou outros reformadores. É uma doutrina de todos os tempos e que deve ser vivida também na igreja de hoje. Lutero em sua vida entendeu  o sentido da frase Bíblica que diz: “ O justo viverá por fé” , entendeu que a justificação não estava no que a igreja estava ensinando, não estava nas indulgências. A igreja Católica havia perdido o sentido da graça de Deus no decorrer da história, a corrupção do clero, a ignorância do povo que era resultado desta corrupção e muitas coisas relacionadas ao poder dos padres, bispos, cardeais e do papa, eram os fatores que levaram esta doutrina ao esquecimento. Porém os movimentos pré-reformadores, bem como John Huss e Wycliff e os reformadores posteriores, como Lutero, Calvino, Zwinglio e outros, procuraram resgatar a justificação pela fé. E este resgate foi denominado Reforma.
         Nos dias de hoje precisamos de mais uma reforma. No contexto em que vivemos, dentro das igrejas denominadas evangélicas, está ocorrendo uma desvalorização das doutrinas bíblicas, a ênfase de hoje está nas bênçãos materiais de Deus, e não nas bênçãos espirituais. A ênfase está na prosperidade, e não no perdão dos pecados. A igreja de hoje está esquecendo da doença do pecado, e que está precisa ser curada. Esquece-se principalmente que a cura desta doença é a fé em Jesus.
A justificação é um ato judicial de Deus, no qual ele declara, com base na justiça de Jesus Cristo, seu sacrifício na cruz, que toda a lei foi satisfeita com vistas ao pecador.
Então, podemos dizer que a justificação é o ato de Jesus cumprir a lei por nós e morrer a morte que era para o pecador, e isto ocorre gratuitamente quando cremos em Jesus. Esta doutrina precisa ser vivida nos dias de hoje, precisa ser resgatada, através da pregação do evangelho que é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê e através do ensino que mostra a justificação pela fé.
Esta doutrina é para os nossos dias. As pessoas estão cansadas e sobrecarregadas de viver em pecado, estão carregando em suas costas a culpa e não sabem como herdar a vida eterna, é hora de mostrarmos à elas que “ o justo viverá por fé”.

Para saber mais sobre o assunto, recomendo esse e-book:

                                                                   Eu quero

Nenhum comentário:

Postar um comentário