Pular para o conteúdo principal

Prega a Palavra


2 Tm 4.1-5

"Conjuro-te, perante Deus e Cristo Jesus, que há de julgar vivos e mortos, pela sua manifestação e pelo seu reino: 2 prega a palavra, insta, quer seja oportuno, quer não, corrige, repreende, exorta com toda a longanimidade e doutrina. 3 Pois haverá tempo em que não suportarão a sã doutrina; pelo contrário, cercar-se-ão de mestres segundo as suas próprias cobiças, como que sentindo coceira nos ouvidos;

4 e se recusarão a dar ouvidos à verdade, entregando-se às fábulas.

5 Tu, porém, sê sóbrio em todas as coisas, suporta as aflições, faze o trabalho de um evangelista, cumpre cabalmente o teu ministério."

 

Cada casa precisa se tornar um lugar de encontro com Cristo, e cada cristão precisa se tornar um discipulador. Todos somos chamados para Ganhar vidas, consolidar, treinar e enviar.

Nas cartas para Timóteo, Paulo tem enfatizado a importância da pregação da sã doutrina , essa responsabilidade da pregação é, para com Deus, o nosso dever. Pois  o daremos contas das responsabilidades que ele colocou em nossas mãos, no dia do juízo, todos darão contas a Deus. Ainda que muitos em Jesus já foram salvos, darão contas de suas responsabilidades e deveres para com a obra de Deus, é o que nos diz o verso 1: “Conjuro-te, perante Deus e Cristo Jesus, que há de julgar vivos e mortos, pela sua manifestação e pelo seu reino”, por essa razão Paulo está cobrando de Timóteo o que lemos no verso 2: “ prega a palavra, insta, quer seja oportuno, quer não, corrige, repreende, exorta com toda a longanimidade e doutrina”.

Destacamos as seguir algumas expressões que Paulo traz a Timóteo:

a)"Prega a palavra" (4:2): deve-se pregar a palavra de Deus, e não as ideias dos homens. Somente a palavra de Deus é suficiente para corrigir, repreender, e exortar pessoas para salvação (veja 2 Timóteo 3:16-17). A frase  é imperativa: “prega a palavra”! O verbo no imperativo, é usado para indicar uma ordem, pedido ou exortação. Não há dúvida alguma de que essa é uma ordem de Paulo.

Será que “pregar a palavra” teria o mesmo significado de hoje, ou estaríamos agindo de uma maneira completamente diferente do que foi ordenado?

b)"Quer seja oportuno, quer não" (4:2): por causa da certeza do julgamento de Deus, ser pregador do evangelho da salvação é um trabalho de urgência. Portanto, o que evangeliza deve pregar a palavra em todo lugar e sob todas as condições.

c) "Pois...não suportarão a sã doutrina" (4:3-5): é necessário sempre pregar a verdade do evangelho justamente porque muitos não a pregam. Um dos sinais dos últimos dias, é que muitos não se agradam da palavra de Deus e procuram religiões, seitas, esoterismos, distorções do evangelho, para satisfazerem suas necessidades religiosas e seus desejos pessoais.

Então olhando para essa mensagem do apostolo Paulo ao jovem pastor Timóteo, podemos considerar a necessidade de agirmos como pregadores da palavra de Deus.
              Olhando para o texto base, vamos nos perguntar: Por que devemos pregar a palavra?

1-    Devemos pregar a palavra, porque ela é necessária em todos os tempos e oportunidades (v.2)

2 prega a palavra, insta, quer seja oportuno, quer não, corrige, repreende, exorta com toda a longanimidade e doutrina.”

         A palavra “insta” nesse versículo, tem o sentido de insistir e argumentar.

         Precisamos pregar a palavra de Deus, precisamos insistir e argumentar, para que as pessoas sejam convencidas pela ação do Espírito Santo a crer em Jesus, e abandonar o pecado.

Podemos destacar alguns argumentos nesse ponto:

1º Argumento )   A nossa pregação deve ser da palavra de Deus – existem tantos argumentos humanos sobre Deus, mas eles não tem o poder de transformar, como a palavra de Deus tem. Somente ela tem o poder de salvar o homem.

 Em 1 Coríntios 2.4 e 5  o apostolo Paulo escreveu: ” A minha palavra e a minha pregação não consistiram em linguagem persuasiva de sabedoria, mas em demonstração do Espírito e de poder 5 para que a vossa fé não se apoiasse em sabedoria humana, e sim no poder de Deus. Paulo era sábio, bem formado, foi fariseu, teve uma boa educação, mas não argumentou com sabedoria humana, mas demonstrou o Espírito e o poder de Deus.

         Talvez tenhamos muitos argumentos , mas o que trará mudança e transformação na vida de uma pessoa é a palavra de Deus. Nós não estamos aqui para contar exemplos pessoais, nem trazer para a igreja lições de filosofia, mas estamos aqui para pregar a palavra. Esse tem que ser o foco de todo cristão.

2º Argumento ) A palavra de Deus precisa ser pregada em todos os tempos – não existe uma época de nossas vidas que devemos desistir da pregação. Talvez algum dedicado pastor, tenha pregado a palavra de Deus por 40 anos, e venha a dizer “eu já preguei o suficiente, já fiz minha parte”. Ou um jovem , ou ainda um adolescente, possa dizer, ainda sou muito novo, não posso pregar, ou uma dona de casa diga: “estou muito ocupada”. Mas a palavra de Deus nos diz: “prega a palavra”. Talvez alguém diga: “ não vou pregar a palavra pra determinada pessoa, pois não me dá oportunidade, mas a bíblia diz : “ quer seja oportuno quer não”. Ou outro diga :” Eu já preguei para meus filhos quando eram crianças , agora não é mais oportuno”; mas a Bíblia nos diz “quer seja oportuno, quer não”.

         São as inúmeras barreiras que as pessoas colocam para seu dever de pregar a palavra de Deus, mas creio que esse versículo vem derrubar todas as nossas barreiras, desde as pessoais, como timidez, medo ou vergonha, quanto as interpessoais, como a rejeição do ouvinte, ou a falta de oportunidade.

2-    Devemos pregar a palavra porque ela é a verdade  ( v.3 e 4).

3 Pois haverá tempo em que não suportarão a sã doutrina; pelo contrário, cercar-se-ão de mestres segundo as suas próprias cobiças, como que sentindo coceira nos ouvidos;

4 e se recusarão a dar ouvidos à verdade, entregando-se às fábulas.

         O conhecimento da palavra de Deus é a verdade que traz libertação ao homem. Paulo faz uma declaração que revela a situação dos últimos dias, onde as pessoas não terão desejo pela palavra de Deus, mas buscarão mestres, doutrinas, filosofias conforme aquilo que desejarão ouvir, na realidade essas coisas já estão acontecendo em nossos dias. As pessoas se cercam de filosofias, e palavras agradáveis, e deixam o ensino da escritura de lado, pois a palavra exige mudança de vida. Enquanto os ensinos do mundo ensinam a satisfação da vontade humana, a palavra de Deus ensina a satisfazermos a vontade de Deus. Sendo assim, as pessoas têm amado mais a si mesmas do que a Deus, por isso não podemos negligenciar a pregação da palavra, pois somente ela tem poder para mudar as pessoas, levando-as a amarem a Deus.

         Satanás trabalha para distorcer a verdade, para atrapalhar o povo de Deus, o objetivo dele é impedir que os cristãos ajam de acordo com a verdade, e encontramos pessoas conforme a descrição de Paulo a Timóteo no cap 2Tm 3:7 e 8, “7 que aprendem sempre e jamais podem chegar ao conhecimento da verdade. ...estes resistem à verdade. São homens de todo corrompidos na mente, réprobos quanto à fé;”

- Pessoas que se dizem cristãs, mas se envolvem com o ocultismo buscando orientações que lhes agradem os ouvidos.

- outros que consultam as cartas, os médiuns, o horóscopo, para ouvir aquilo que lhes agrada.

- outros que tem sua própria religião e dizem, não sou de nem uma religião, mas tenho a minha religiosidade, pessoas estas que estão buscando em si mesmas um deus .

- outros que ouvem apenas aquilo que lhes é agradável, mas quando a palavra os disciplina, procuram outra igreja, ou grupo religioso, pois não suportam a correção e a disciplina.

         Apesar de todas essas características das pessoas do nosso tempo, não podemos abandonar a verdade e começarmos a fazer na igreja discursos que as pessoas querem ouvir, precisamos pregar a palavra.

3) Devemos pregar a palavra, porque ela nos dá sobriedade e capacidade (v.5)

5 Tu, porém, sê sóbrio em todas as coisas, suporta as aflições, faze o trabalho de um evangelista, cumpre cabalmente o teu ministério.

         A sobriedade é manter-se consciente. Paulo escreveu para o pastor Timóteo ser sóbrio, consciente e não deixar-se embriagar-se, perdendo a doutrina, por argumentos falsos, humanos e não bíblicos. Somente a pregação da palavra manterá a igreja sóbria, consciente da doutrina.

         O que manterá a igreja bem, não são os eventos, não são as estratégias, nem os argumentos humanos, mas a pregação.

Além de sobriedade, a pregação da palavra capacita os crentes a fazerem o trabalho de evangelistas. Além de ser o conteúdo do evangelismo, a palavra de Deus é o que ensina o crente a evangelizar: “, faze o trabalho de um evangelista, cumpre cabalmente o teu ministério.

 

         “Cumpre cabalmente o teu ministério” –  precisamos cumprir o nosso ministério. Qual é o ministério que Deus tem colocado em nossas mãos?

Não podemos negligenciar a pregação, e precisamos fazer o trabalho de um evangelista. Deus não nos chamou apenas para sermos evangélicos, mas sim nos chamou para sermos evangelistas.
  Deus entregou-nos os talentos da responsabilidade de pregarmos a palavra, e precisamos cumprir cabalmente nosso ministério. 

    

1-    Devemos pregar a palavra, porque ela é necessária em todos os tempos e oportunidades (v.2)

 

2       -Devemos pregar a palavra porque ela é a verdade  ( v.3 e 4).

 

3) Devemos pregar a palavra, porque ela nos dá sobriedade e capacidade (v.5)

 


         Seja qual for o momento, em Nome de Jesus, prega a Palavra de Deus!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Trazendo a Arca da Aliança

Como trarei a mim a arca de Deus? Leonard Ravenhill(1907-1994) foi um escritor e evangelista cristão britânico que focalizava em assuntos como oração e avivamento. É mais conhecido por desafiar a igreja moderna e seu mais notável livro é “Por Que Tarda o Pleno Avivamento?” Através de seu ensino e de seus livros, Ravenhill abordou as disparidades que ele percebia entre a Igreja do Novo Testamento e a Igreja moderna e apelou para a adesão aos princípios do avivamento bíblico, transcrevo um dos capítulos do Livro “Por Que Tarda O Pleno Avivamento: “Na igreja moderna, a reunião de oração é uma espécie de Cinderela. Essa serva do Senhor é desprezada e desdenhada porque não se adorna com as pérolas do intelectualismo, nem se veste com as sedas da Filosofia; nem se acha ataviada com o diadema da Psicologia. Mas se apresenta com a roupagem simples da sinceridade e da humildade, e por isso não tem receio de se ajoelhar. O “mal” da oração é que ela não se acha necessariamente associada a grandes f…

Resgatando os valores perdidos no lar

Lucas 15.8-10
8 Ou qual é a mulher que, tendo dez dracmas, se perder uma, não acende a candeia, varre a casa e a procura diligentemente até encontrá-la?
9 E, tendo-a achado, reúne as amigas e vizinhas, dizendo: Alegrai-vos comigo, porque achei a dracma que eu tinha perdido.10 Eu vos afirmo que, de igual modo, há júbilo diante dos anjos de Deus por um pecador que se arrepende.
A parábola (ilustração) da dracma perdida faz parte do conjunto de parábolas que Jesus contou em Lucas 15 para ilustrar o amor de Deus pelos pecadores, a parábola da ovelha perdida, do dracma perdida e do filho pródigo. Nas três parábolas, Deus busca o que estava perdido, encontra o que estava perdido e celebra com grande alegria a recuperação do que estava perdido. Uma Dracma era uma moeda. Observa-se que a mulher descrita é uma camponesa pobre, e as dez moedas de prata, "provavelmente representam a poupança da família." [2] As moedas também poderião ser o dote da mulher, vestida como um ornamento, como u…

Mantendo o fogo de Deus aceso.

1 Samuel 3.1-4
3.1 O jovem Samuel servia ao SENHOR, perante Eli. Naqueles dias, a palavra do SENHOR era mui rara; as visões não eram freqüentes.
2 Certo dia, estando deitado no lugar costumado o sacerdote Eli, cujos olhos já começavam a escurecer-se, a ponto de não poder ver,
3 e tendo-se deitado também Samuel, no templo do SENHOR, em que estava a arca, antes que a lâmpada de Deus se apagasse, 4 o SENHOR chamou o menino: Samuel, Samuel! Este respondeu: Eis-me aqui!
Existia no tabernáculo, onde se adorava a Deus, um candelabro , com sete lâmpadas que deveriam sempre estar acessas. E também havia o altar de holocaustos, onde o fogo não poderia se apagar.
· Ex 27.20“Ordenarás aos filhos de Israel que te tragam azeite puro de oliveiras, batido, para o candeeiro, para manter uma lâmpada acesa continuamente” (Êxodo 27:20). –falando do candelabro
· Lv6 .12 e 13:“O fogo que está sobre o altar arderá nele, não se apagará; mas o sacerdote acenderá lenha nele cada manhã, e sobre ele porá em ordem o h…