Pesquisar este blog

sábado, 22 de setembro de 2012

Saindo da posição de conforto para trilharmos uma jornada de fé!

Hebreus11: 23-29


“23- Pela fé, Moisés, apenas nascido, foi ocultado por seus pais, durante três meses, porque viram que a criança era formosa; também não ficaram amedrontados pelo decreto do rei. 24 – Pela fé, Moisés, quando já homem feito, recusou ser chamado filho da filha de Faraó, 25 – preferindo ser maltratado junto com o povo de Deus a usufruir prazeres transitórios do pecado; 26- porquanto considerou o opróbrio de Cristo por maiores riquezas do que os tesouros do Egito, porque contemplava o galardão. 27 – Pela fé, ele abandonou o Egito, não ficando amedrontado com a cólera do rei; antes permaneceu firme como quem vê aquele que é invisível. 28 – Pela fé, celebrou a Páscoa e o derramamento do sangue, para que o exterminador não tocasse nos primogênitos dos Israelitas. 29- Pela fé, atravessaram o mar Vermelho como por terra seca; tentando-o os egípcios foram tragados de todo.”

Parece-nos que não existe nada melhor do que viver confortavelmente, sem grandes preocupações ou grandes desafios, não é mesmo? Mas, a nossa pergunta é será que é a vontade de Deus que permaneçamos na posição de conforto em nossas vidas, ou que saíamos dela e ousemos mais, usando a fé?

O fato é que a fé agrada a Deus, e muitas pessoas que estão confortavelmente estabelecidas, não ousam usar a fé para agradar a Deus, crescendo na vida e no serviço ao Senhor.

John C. Maxwell escreveu:“A história de vida de cada pessoa está escrita com base nos riscos- tanto os assumidos quanto os evitados.”

O texto de Hebreus 11: 23 – 29 descreve-nos um resumo da história de fé de Moisés. Porém, a história de Moisés, está registrada desde o Êxodo até o Deuteronômio. E atribui-se a Moisés os escritos de Genesis até Deuteronômio.

Moisés foi um israelita que nasceu no Egito, num tempo em que o Faraó temia o crescimento dos israelitas no Egito, o Faraó os escravizou e tentou controlar a natalidade dos israelitas. Faraó, naquela época havia mandado as parteiras hebréias matar todos os meninos que nascessem e poupar apenas as meninas, tentando assim diminuir o povo de Israel no meio do Egito, mas as parteiras temeram a Deus e não ao faraó , poupando a vida dos meninos (Exodo 1.15-19).

Mas o povo de Israel continuava crescendo, e então o Faraó ordenou que os egípcios lançassem no rio Nilo todo o menino e deixassem as meninas viverem. Foi nesse contexto que Moisés nasceu, sua mãe o escondeu por três meses para não ser morto, não podendo mais escondê-lo o colocou num cesto calafetado e o colocou no Nilo, o entregando nas mãos de Deus. Nesse dia a princesa do Egito estava banhando-se no Nilo, e o cesto com Moisés chegou até ela. Foi então que , compadecida do menino, o adotou e chamou uma Hebréia, justamente a mãe de Moisés, para cuidar dele, até ter certa idade. Moisés então cresceu na corte do Egito, até seus quarenta anos quando saiu para visitar seus irmãos israelitas que eram escravos.

Veja o que Estevão em Atos dos Apóstolos, resumiu essa história: (At 7. 22-30)

“22- E Moisés foi educado em toda a ciência dos egípcios era poderoso em palavras e obras. 23 – Quando completou quarenta anos , veio-lhe a idéia de visitar seus irmãos, os filhos de Israel. Vendo um homem tratado injustamente, tomou-lhe a defesa e vingou o oprimido, matando o egípcio. 25 – Ora, Moisés cuidava que seus irmãos entenderiam que Deus os queria salvar por intermédio dele; eles porém não compreenderam. 26 No dia seguinte,aproximou-se de uns que brigavam e procurou reconduzi-los à paz, dizendo: Homens, vós sois irmãos; porque vos ofendeis uns aos outros? 27- Mas o que agredia o próximo o repeliu, dizendo: Quem te constituiu autoridade e juiz sobre nós? 28 – Acaso queres matar-me, como fizestes ontem ao egípcio? 29 – A estas palavras Moisés fugiu e tornou-se peregrino na terra de Midiã, onde lhe nasceram dois filhos. 30 – Decorridos quarenta anos, apareceu-lhe no deserto do monte Sinai, um anjo por entre as chamas de uma sarça que ardia”.

Então, foi naquele momento, que Deus tirou Moisés de trás dos rebanhos de Jetro, seu sogro, e o mandou voltar para o Egito, revestido do poder e autoridade de Deus, juntamente com Arão seu irmão, para que Deus através dele, tirasse Israel do Egito. Moisés obedeceu, Deus manifestou suas dez pragas sobre o Egito, e Deus libertou o povo na direção dada a Moisés. Na saída de Israel do Egito e no deserto posterior, Moisés presenciou muitos milagres, como o Mar Vermelho se abrindo, as águas amargas se tornarem doces, o maná, a revelação dos mandamentos e leis do Senhor no monte Sinai. Porém, Moisés teve que ter paciência com o povo murmurador de Israel, murmurações tais que levou Deus a adiar a chegada na terra de Canaã por quarenta anos de peregrinações no deserto. Moisés morreu no fim dessas peregrinações e não adentrou a terra de Canaã, mas pode a contemplá-la e adentrar a Canaã celestial.

Moisés poderia ter ficado tranqüilo no Egito, vivendo como príncipe sem se importar com a dor dos israelitas ou com o propósito de Deus? Poderia. Mas, Moisés escolheu viver na zona da fé e não na zona da segurança. Ele preferiu abrir mão do conforto do Egito para registrar seu nome na galeria da fé. Ele preferiu servir a Deus, e enfrentar as lutas de e chamado , do que ficar no Egito no conforto inútil de um príncipe. O autor dos Hebreus, no cap 11, mostra-nos que Moisés agiu pela fé.

Moisés: Saindo da posição de conforto e trilhando uma jornada de fé.

Como podemos sair de nossa posição de conforto, para trilharmos uma jornada de fé?

1) Sairemos de nossa posição de conforto e trilharemos uma jornada de fé, superando as experiências do passado.

Moisés superou as experiências de seu passado. Moisés nasceu em meio à incerteza, mas, depois de sua mãe tê-lo colocado nas mãos de Deus, ele foi levado pela filha de faraó, a qual concedeu-lhe uma vida de conforto. Cresceu na zona de segurança, numa posição de conforto, no palácio do rei do Egito, e não queria outra coisa. Até que aos 40 anos, ele assumiu um risco. Deixou de seu conforto de príncipe e tentou libertar o seu povo por sua própria conta, isso foi quando matou um egípcio enquanto defendia um hebreu. A conseqüência de seu esforço humano foi que o faraó quis matá-lo por isso. Foi então que Moisés fugiu para Midiã, deixando para trás tudo o que conhecia.

Nos quarenta anos seguidos no deserto de Midiã, mesmo vivendo outra realidade, Moisés nunca esqueceu sua má experiência de ter que fugir do Egito, ele teve que fugir de sua posição de conforto, e aprendeu a lição que o Egito não era o seu lugar.

Moisés não ficou lamentando o que havia deixado pra trás, nem sequer ficou reclamando de ter deixado o conforto do palácio do faraó. Ele venceu as lembranças do conforto que tinha no Egito, para poder viver uma vida diferente no deserto.

Às vezes as pessoas se apegam demais a lembranças e não conseguem dar um passo à frente, vivem de lembranças, de memórias do que se passou, do bom tempo que viveram e não se dão conta que o passado não é o seu lugar. Que não é mais possível voltar ao palácio de faraó.

As experiências do passado, sejam elas boas ou ruins, não podem nos impedir de prosseguir hoje. Acomodarmos-nos naquilo que já fizemos, pode nos levar a não fazermos algo novo hoje. Até mesmo as experiências e lembranças do que já vivemos tem que ser superadas por algo melhor que viveremos hoje.

Lembre- se que sairemos de nossa posição de conforto e trilharemos uma jornada de fé, superando as experiências do passado.

2) Sairemos de nossa posição de conforto e trilharemos uma jornada de fé, superando as situações de conforto do nosso presente.

Após deixar o Egito, Moisés passou os próximos quarenta anos no deserto de Midiã, cuidando de rebanhos e acabou por se acostumar com o estilo de vida que tinha ali, mais uma vez Moisés estava em uma posição de conforto. Estava casado, tinha dois filhos, morava junto do sogro, tinha sustento e trabalho, uma vez que Jetro só tinha filhas ele estava seguro nos negócios de seu sogro, ali não tinha a perseguição do faraó, talvez pensasse que sua vida findaria por ali mesmo.

Mas veja o que aconteceu: ( Ex 3.1-12) "1 Apascentava Moisés o rebanho de Jetro, seu sogro, sacerdote de Midiã; e, levando o rebanho para o lado ocidental do deserto, chegou ao monte de Deus, a Horebe.
2 Apareceu-lhe o Anjo do SENHOR numa chama de fogo, no meio de uma sarça; Moisés olhou, e eis que a sarça ardia no fogo e a sarça não se consumia.
3 Então, disse consigo mesmo: Irei para lá e verei essa grande maravilha; por que a sarça não se queima?
4 Vendo o SENHOR que ele se voltava para ver, Deus, do meio da sarça, o chamou e disse: Moisés! Moisés! Ele respondeu: Eis-me aqui!
5 Deus continuou: Não te chegues para cá; tira as sandálias dos pés, porque o lugar em que estás é terra santa. 6 Disse mais: Eu sou o Deus de teu pai, o Deus de Abraão, o Deus de Isaque e o Deus de Jacó. Moisés escondeu o rosto, porque temeu olhar para Deus. 7 Disse ainda o SENHOR: Certamente, vi a aflição do meu povo, que está no Egito, e ouvi o seu clamor por causa dos seus exatores. Conheço-lhe o sofrimento;
8 por isso, desci a fim de livrá-lo da mão dos egípcios e para fazê-lo subir daquela terra a uma terra boa e ampla, terra que mana leite e mel; o lugar do cananeu, do heteu, do amorreu, do ferezeu, do heveu e do jebuseu. 9 Pois o clamor dos filhos de Israel chegou até mim, e também vejo a opressão com que os egípcios os estão oprimindo. 10 Vem, agora, e eu te enviarei a Faraó, para que tires o meu povo, os filhos de Israel, do Egito. 11 Então, disse Moisés a Deus: Quem sou eu para ir a Faraó e tirar do Egito os filhos de Israel? 12 Deus lhe respondeu: Eu serei contigo; e este será o sinal de que eu te enviei: depois de haveres tirado o povo do Egito, servireis a Deus neste monte."

Moisés mais uma vez foi chamado a deixar o comodismo e o conforto e voltar para o Egito, para livrar o povo de Israel das mãos de faraó.

Embora estejamos muito bem conosco mesmos, a vida não pára.

John Maxwell escreveu: “ Triste é o dia em que uma pessoa se sente completamente satisfeita com a vida que está levando, com os pensamentos que está tendo, com as obras que está realizando – quando o desejo de realizar algo maior para Deus deixa de bater para sempre a porta de sua alma.”

Não pensemos que, porque tudo está bom, Deus não nos chamará para novos desafios. Tantas vezes o esfriamento espiritual na igreja e a falta de crescimento do evangelho é resultado de tempos de tranqüilidade e estabilidade. Quando tudo está bem, infelizmente muitos não se importam com a obra de Deus, com a oração, com a missão. Por isso, muitas vezes , Deus lança diante de nós, novos desafios.

Moisés precisava deixar o conforto em Midiã, para voltar ao Egito, não mais em busca do conforto do Egito, mas para enfrentar a opressão que seu povo ali vivia, e assim ver Deus os livrar.

Lembre- se que sairemos de nossa posição de conforto e trilharemos uma jornada de fé, superando as experiências do passado e superando as situações de conforto do nosso presente.

3) Sairemos de nossa posição de conforto e trilharemos uma jornada de fé, superando a insegurança do futuro.

Êx 3:11-15 Então, disse Moisés a Deus: Quem sou eu para ir a Faraó e tirar do Egito os filhos de Israel? 12 Deus lhe respondeu: Eu serei contigo; e este será o sinal de que eu te enviei: depois de haveres tirado o povo do Egito, servireis a Deus neste monte. 13 Disse Moisés a Deus: Eis que, quando eu vier aos filhos de Israel e lhes disser: O Deus de vossos pais me enviou a vós outros; e eles me perguntarem: Qual é o seu nome? Que lhes direi?

14 Disse Deus a Moisés: EU SOU O QUE SOU. Disse mais: Assim dirás aos filhos de Israel: EU SOU me enviou a vós outros.

15 Disse Deus ainda mais a Moisés: Assim dirás aos filhos de Israel: O SENHOR, o Deus de vossos pais, o Deus de Abraão, o Deus de Isaque e o Deus de Jacó, me enviou a vós outros; este é o meu nome eternamente, e assim serei lembrado de geração em geração.

Êx 4:1 “ Respondeu Moisés: Mas eis que não crerão, nem acudirão à minha voz, pois dirão: O SENHOR não te apareceu.”

Quando Deus chamou Moisés, por meio da sarça ardente, para deixar sua posição de conforto e voltar para o Egito, trilhando uma jornada de fé, afim de cumprir a missão de sua vida, Moisés se sentiu totalmente desqualificado para ser um líder. Se sentiu inseguro com relação a si mesmo e seu futuro. E por causa disso, tinha muitas perguntas e duvidas:

Êx 3.11 – “ Quem sou eu para ir a Faraó e tirar do Egito os filhos de Israel?”

Êx 3.13 no final: “ Que lhes direi?”

Êx 4.1: “Mas eis que não crerão”

Êx 4.10 : “Então, disse Moisés ao SENHOR: Ah! Senhor! Eu nunca fui eloqüente, nem outrora, nem depois que falaste a teu servo; pois sou pesado de boca e pesado de língua.”

Toda vez que Moisés apresentava uma objeção ao chamado de Deus, a resposta de Deus era perfeita. Mas, Moisés ainda estava com medo. E chegou a dizer: “Envia aquele que hás de enviar, menos a mim” ( Êx 4.13).

Para a alegria de Moisés, Deus não aceitou um “não” como resposta. E, embora com medo, Moisés finalmente fez a única coisa que nos ajuda quando estamos indecisos com relação ao nosso futuro: Confiou em Deus, naquele que conhece o nosso futuro nos mínimos detalhes. E assim, concordou em atender o chamado de Deus e deixar, mais uma vez, a sua posição de conforto, para voltar ao Egito, e assim os filhos de Israel foram libertos das mãos do Faraó.

O medo do futuro muitas vezes nos prende naquilo que é confortável, algumas vezes ao sermos chamados por Deus para um novo tempo, temos que usar a fé e a certeza que Deus sabe do nosso futuro e Ele nãos nos colocará em dificuldades, basta trilharmos o caminho da fé.

Se Moisés, não tivesse deixado sua posição de segurança no Egito, nunca teria tido a experiência na sarça ardente. Depois se não tivesse deixado Midiã, Moisés não teria visto Deus abrir o mar Vermelho ou libertar o seu povo, jamais teria conversado com Deus face a face e nem experimentado o maná ou vista grandes manifestações no deserto.

Conclusão

Será que é a vontade de Deus que permaneçamos na posição de conforto em nossas vidas, ou que saíamos dela e ousemos mais, usando a fé?

O fato é que a fé agrada a Deus, e muitas pessoas que estão confortavelmente estabelecidas, não ousam usar a fé para agradar a Deus, crescendo na vida e no serviço ao Senhor.

Moisés poderia ter ficado tranqüilo no Egito, vivendo como príncipe sem se importar com a dor dos israelitas ou com o propósito de Deus? Poderia. Mas, Moisés escolheu viver na zona da fé e não na zona da segurança. Ele preferiu abrir mão do conforto do Egito para registrar seu nome na galeria da fé. Ele preferiu servir a Deus, e enfrentar as lutas de e chamado , do que ficar no Egito no conforto inútil de um príncipe. O autor dos Hebreus, no cap 11, mostra-nos que Moisés agiu pela fé.

Como podemos sair de nossa posição de conforto, para trilharmos uma jornada de fé?
Sairemos de nossa posição de conforto e trilharemos uma jornada de fé, superando as experiências do passado, superando as situações de conforto do nosso presente e superando a insegurança do futuro.
Para vermos milagres no deserto, é preciso trilhar uma jornada de fé!

Deus nos abençoe!





Nenhum comentário:

Postar um comentário