domingo, 20 de maio de 2012

Devemos perseverar

Daniel 1.21: “ Daniel continuou até ao primeiro ano do rei Ciro.” (AA)

NVI –“Daniel permaneceu ali até o primeiro ano do rei Ciro.”

Henry Ford- Empresário Industrial Norte Americano, criador da marca Ford disse: “Há mais pessoas que desistem do que pessoas que fracassam.” E realmente, a falta de perseverança tem sido o grande fracasso, quando Deus nos quer tornar vitoriosos.

O Dicionário Online de Português define a palavra perseverar da seguinte forma: Persistir, continuar firme e constante em um sentimento, uma resolução.

Daniel era um Judeu que com parte de seu povo estava preso na Babilônia, presos num império que dominou Jerusalém. Daniel teve a oportunidade de estar diante dos imperadores da Babilônia, aprendendo a cultura dos Caldeus, e ainda assim, permaneceu fiel ao Deus de Israel.
No texto bíblico lido, vimos que Daniel permaneceu.A palavra "permanecer" é hayah, e vem da raiz hava, que significa "ser", no sentido de existência. A idéia é a seguinte: Depois de 50 a 55 anos, Daniel mantinha a mesma existência (permanecia) como no começo. Vemos seu compromisso em Daniel 1.8: Daniel1.8 Resolveu Daniel, firmemente, não contaminar-se com as finas iguarias do rei, nem com o vinho que ele bebia; então, pediu ao chefe dos eunucos que lhe permitisse não contaminar-se. As comidas do rei da Babilônia era consagrada aos seus deuses, e Daniel resolveu não contaminar-se com ela.

No fim do capítulo 6, Daniel está na cova dos leões. Por quê? Porque manteve o mesmo compromisso que assumira no principio. Ele orava três vezes por dia, apesar das proibições de orar;

A Babilônia não era a terra de Daniel, apesar de estar em uma posição privilegiada em relação ao restante do povo. Ainda o melhor lugar para Daniel estar seria em sua terra.

Mas, mesmo fora de casa o texto diz que ele permaneceu. Ele manteve-se no lugar que Deus o colocou, e manteve-se na postura moral, ética e espiritual que Deus desejava. Manteve-se em perseverança.
Muitas pessoas começam com muito empenho a vida com Deus, prontas para correr os 100 metros. Contudo elas esquecem que não estamos em uma corrida de 100 metros, mas em uma maratona durante a vida toda. Nossa corrida é de longa distância. A palavra "permanecer", no texto lido, significa que Daniel manteve o mesmo compromisso do começo até o fim. Daniel teve perseverança.

Por que devemos perseverar?

1) Porque perseverar é fundamental na vida com Deus (Lucas 18.1-8)

"18.1 Disse-lhes Jesus uma parábola sobre o dever de orar sempre e nunca esmorecer: 2 Havia em certa cidade um juiz que não temia a Deus, nem respeitava homem algum. 3 Havia também, naquela mesma cidade, uma viúva que vinha ter com ele, dizendo: Julga a minha causa contra o meu adversário. 4 Ele, por algum tempo, não a quis atender; mas, depois, disse consigo: Bem que eu não temo a Deus, nem respeito a homem algum;

5 todavia, como esta viúva me importuna, julgarei a sua causa, para não suceder que, por fim, venha a molestar-me.

6 Então, disse o Senhor: Considerai no que diz este juiz iníquo.

7 Não fará Deus justiça aos seus escolhidos, que a ele clamam dia e noite, embora pareça demorado em defendê-los? 8 Digo-vos que, depressa, lhes fará justiça. Contudo, quando vier o Filho do Homem, achará, porventura, fé na terra?"



Jesus conta aqui uma parábola a respeito da perseverança na oração, ilustrando esse tema através da figura de uma viúva que sempre ia até um juiz que não temia a Deus, para que ele julgasse sua causa. E de tanto ela importunar o juiz, ele atendeu a viúva e julgou a causa dela. Então Jesus faz a seguinte aplicação: V.8:” Contudo, quando vier o Filho do Homem, achará, porventura, fé na terra?

Jesus fala da importância de ainda que, nos tempos do fim, nos tempos do seu retorno, devem existir pessoas que se mantém perseverantes na oração. Ele quer voltar e encontrar pessoas que não desistiram da oração, que não desistiram da fé.

- Ele deseja encontrar pessoas que não desistem,

-Ele deseja encontrar crentes que não abrem mão de sua fé , de seus princípios , de sua palavra.

Homens e mulheres perseverantes verão em cada problema uma oportunidade.



2) Porque perseverar é buscar resultados das mãos de Deus (Lc 11.5-10)

"Disse-lhes ainda Jesus: Qual dentre vós, tendo um amigo, e este for procurá-lo à meia-noite e lhe disser: Amigo, empresta-me três pães, 6 pois um meu amigo, chegando de viagem, procurou-me, e eu nada tenho que lhe oferecer. 7 E o outro lhe responda lá de dentro, dizendo: Não me importunes; a porta já está fechada, e os meus filhos comigo também já estão deitados. Não posso levantar-me para tos dar; 8 digo-vos que, se não se levantar para dar-lhos por ser seu amigo, todavia, o fará por causa da importunação e lhe dará tudo o de que tiver necessidade. 9 Por isso, vos digo: Pedi, e dar-se-vos-á; buscai, e achareis; batei, e abrir-se-vos-á. 10 Pois todo o que pede recebe; o que busca encontra; e a quem bate, abrir-se-lhe-á. "



Nessa passagem da Escritura, Cristo está res¬pondendo ao pedido dos discípulos: "Ensine-nos a orar." Depois de dar-lhes um modelo de oração, ele lhes con¬tou a estória de um homem que vai, tarde da noite, pe¬dir pão a um amigo que já está dormindo com sua famí¬lia em casa. Esse amigo não se levanta por causa da amizade, mas por causa da persistência.

E aplicação de Jesus está nos vs.9 e 10: “Por isso, vos digo: Pedi, e dar-se-vos-á; buscai, e achareis; batei, e abrir-se-vos-á. 10 Pois todo o que pede recebe; o que busca encontra; e a quem bate, abrir-se-lhe-á. "



O que deve¬mos fazer? Temos de continuar pedindo, procurando e batendo. Desistir, jamais.

A perseverança é um princípio que transparece continuamente na Palavra de Deus. Ela nos diz para perseverarmos, não apenas em oração, mas em tudo o que fazemos, menos no erro. Fico me perguntando quantas vezes a vitória estava ao alcance das nossas mãos, mas nós desistimos quando estávamos quase lá.

Veja estes dois versículos que nos ensinam esse princípio:



Galatas 6.9: 6.9 E não nos cansemos de fazer o bem, porque a seu tempo ceifaremos, se não desfalecermos.



1 Co15.58 Portanto, meus amados irmãos, sede firmes, inabaláveis e sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que, no Senhor, o vosso trabalho não é vão.

A recompensa vem, apenas continue firme, não desista de orar, não desista de fazer o bem e não desista de fazer a obra de Deus. Pois todo o que pede recebe; o que busca encontra; e a quem bate, abrir-se-lhe-á. porque a seu tempo ceifaremo e no Senhor o seu trabalho não é vão. A recomepnsa vem do alto, a bênção vem do Senhor, a vitória de Deus chegará. Basta PERSEVERAR!



Algumas vezes o cansaço nos leva a tendência de desistir e não per-severar.

Satanás está constantemente nos cansando com seus ataques, frustrações e tentações.

Davi, foi ungido por Deus para ocupar o trono do rei Saul , mas Saul o perseguiu constantemente . O rei Saul estava a toda hora tentando matar Davi. Ele era incansável na sua perse¬guição, sempre com seus espiões em seu encalço. O profeta Samuel dissera a Davi que ele seria rei, mas nada estava acontecendo para que isso se realizasse. Em vez de estar sentado no trono em um castelo, ele estava escondido em uma caverna tentando salvar sua vida, ca¬çado como um cão raivoso. Davi estava sendo cansado.Mas ao mesmo tempo fortalecido .

Nas tribulações Davi estava sendo forjado em um homem perseverante e esperançoso:

Rm 5.3 e4

E não somente isto, mas também nos gloriamos nas próprias tribulações, sabendo que a tribulação produz perseverança; 4 e a perseverança, experiência; e a experiência, esperança.
Quando estamos cansados, e fugindo dos ataques do inimigo, nosso desejo é desistir e não perseverar. Mas, não podemos desistir, poderemos encontrar descanso espiritual na leitura bíblica, é aí que Deus nos fortalecerá mais e mais. Veja o que ela nos diz:

Tiago
1.3 sabendo que a provação da vossa fé, uma vez confirmada, produz perseverança. 4 Ora, a perseverança deve ter ação completa, para que sejais perfeitos e íntegros, em nada deficientes.

12 Bem-aventurado o homem que suporta, com perseverança, a provação; porque, depois de ter sido aprovado, receberá a coroa da vida, a qual o Senhor prometeu aos que o amam.

Algumas vezes, falta-nos determinação, não nos entregamos totalmente, em inteira disposição ao Senhor, para fazer a vontade dele. Mas , não podemos desistir e sim perseverar, porque ao perseverarmos receberemos resultados positivos e abençoadores das mãos do SENHOR Deus.

Conclusão

Ford disse: “Há mais pessoas que desistem do que pessoas que fracassam.”

A Babilônia não era a terra de Daniel, apesar de estar em uma posição privilegiada em relação ao restante do povo. Ainda o melhor lugar para Daniel estar seria em sua terra. Mas, mesmo fora de casa o texto diz que ele permaneceu. Ele manteve-se no lugar que Deus o colocou, e manteve-se na postura moral, ética e espiritual que Deus desejou.

Não sei que lutas você tem vivido. Que lutas temos vivido?

Mas algo, tenho certeza:

Devemos perseverar:

1)Porque perseverar é fundamental na vida com Deus

2Porque perseverar é buscar resultados das mãos de Deus Não desista de lutar, de orar, de fazer a obra de Deus, da sua família, do seu casamento. Permaneça – pois quando você permanece, persevera, a bênção vem sobre você. E a situação difícil é mudada pelo nosso Deus.



quarta-feira, 16 de maio de 2012

Características de uma mãe vitoriosa

2 Timóteo 1.5 pela recordação que guardo de tua fé sem fingimento, a mesma que, primeiramente, habitou em tua avó Lóide e em tua mãe Eunice, e estou certo de que também, em ti.
      No Sábado anterior ao dia das mães, no programa Verdade e Vida, o Pr Hernandes Dias Lopes falou um pouco sobre o tema: “Mães de Joelhos filhos de pé”. Realmente, muito da vida de um filho depende da intercessão dos seus pais, e muitas vezes as mães, por sua sensibilidade maior, acabam se dedicando muito a oração para o bem estar de seus filhos. Não podemos também excluir os pais nessa missão da oração, a bíblia nos fala também que Jó intercedia pelos seus filhos.
      O apóstolo Paulo, escreveu ao jovem pastor Timóteo, o orientando e encorajando em seu ministério. E neste versículo lido Paulo elogiou a fé verdadeira que Timóteo possuía, porém essa mesma fé, era vivida na vida de sua avó Loide e de sua mãe Eunice. Timóteo era filho de uma judia cristã e de um pai grego. E teve o exemplo materno como um incentivo e um impulso para se tornar um pastor, um homem de Deus. Vemos o texto bíblico citando o nome dessa mãe de Timóteo EUNICE , cuja o nome significava BOA VITÓRIA. Eunice interpretou perfeitamente o significado do seu nome - BOA VITÓRIA. Era uma mulher crente, natural de Listra, cidade da Licaónia, colônia romana, e casada com um grego, possivelmente incrédulo. Essa mulher de fé , foi, sem dúvida, a "boa vitória" de seu marido e de seu filho Timóteo. Ambos os escritores bíblicos que falam dela fazem-no com respeito e elevação. Lucas diz em Atos : "Timóteo, filho de uma judia crente" (segundo Atos 16:1). Já Paulo, em sua II carta a Timóteo 1:5, diz que era "uma mulher de fé não fingida"; pois a fé de Timóteo era como a de sua mãe, sem fingimento.
       Eunice, era a "boa vitória" incutida no caráter de Timóteo, quer no que diz respeito ao amor, à fidelidade à Palavra, ao trabalho, ao sofrimento como bom soldado de Jesus Cristo. Precisamos de mulheres como Eunice, mãe de Timóteo, para que incutam as Sagradas Letras no coração de seus filhos e eles sejam verdadeiros motivos de honra para o Senhor.
      Eunice, mãe de Timóteo se chamava Boa vitória, e realmente essa mãe tinha uma boa vitória, pois tinha a salvação em Cristo Jesus, e também a boa vitória que toda mãe crente quer, a de ver seu filho firme, fiel e servindo nos bons caminhos do Senhor.
 Vermos em Eunice duas características de uma mãe vitoriosa, ou de uma pessoa vitoriosa:
1 – Uma mãe vitoriosa é verdadeiramente crente ( At 16.1e 2)
"Chegou também a Derbe e a Listra. Havia ali um discípulo chamado Timóteo, filho de uma judia crente, mas de pai grego; 2 dele davam bom testemunho os irmãos em Listra e Icônio."
       Paulo, conforme nos conta Lucas em Atos, estava se preparando para sua segunda viajem missionária, e encontrou Timóteo, um jovem que despertou em Paulo seu interesse e seu cuidado, fazendo dele um missionário e pastor posteriormente em Éfeso. Paulo se tornou um conselheiro e pai espiritual de Timóteo.          
        Mas qual era o currículo que capacitava Timóteo a ser um missionário? Qual foi a carta de referência que aprovou Timóteo a ser missionário na agência missionária dos apóstolos com Paulo? Lucas registra: “filho de uma judia crente”. O que referenciava Timóteo ao ministério era a vida de fé e oração de sua mãe. O que levou Eunice a ter um filho que se tornou um missionário e pastor, assim como um filho citado nas páginas da Palavra de Deus, era que Eunice era uma mulher que cria , Eunice foi vitoriosa pela sua fé. Cremos irmãos, que a criação de filhos não é apenas uma questão de habilidade, psicologia, tradições ou costumes, a criação de filhos é antes de qualquer coisa uma questão de fé em Deus. É uma questão de oração, de ensino da palavra e de confiança em Deus. Pela fé que vamos conseguir filhos abençoados, mesmo em meio a um mundo tão pecaminoso e difícil que eles estão inseridos. Salomão no salmo 127. 3-4, reconhece:" Herança do SENHOR são os filhos; o fruto do ventre, seu galardão.4 Como flechas na mão do guerreiro, assim os filhos da mocidade.5 Feliz o homem que enche deles a sua aljava; não será envergonhado, quando pleitear com os inimigos à porta."
           Amados, é bem verdade que em muitos momentos teremos dificuldades em relação aos nossos filhos, outras vezes teremos alguns desprazeres. Mas, tudo isso não invalida a bênção relatada nesse salmo. Além disso ser uma afirmação, é também algo profético que devemos declarar sobre a vida de nossos filhos, enquanto crescem, como também na adolescência , juventude e vida adulta. Sendo assim, você pode afirmar que seu filho (seus filhos) são uma bênção em suas vidas. Eles são herança do Senhor. Isso tudo é questão de fé. Sabemos o que a bíblia nos diz sobre ensinarmos as crianças nos caminhos em que elas devem andar e quando forem velhos não se desviarão dele. Provérbios 22.6 "Ensina a criança no caminho em que deve andar, e, ainda quando for velho, não se desviará dele." “Ensina” – nossa parte “E quando for velho não se desviará” = promessa de Deus e toda a promessa exige fé. Cremos que muitas vezes fazemos a nossa parte, mas falta-nos confiança nas promessas de Deus.
 2 – Uma mãe vitoriosa tem uma fé autêntica. 2 Timóteo1.5
pela recordação que guardo de tua fé sem fingimento, a mesma que, primeiramente, habitou em tua avó Lóide e em tua mãe Eunice, e estou certo de que também, em ti.”
          Ao escrever a Timóteo, Paulo declarou que conhecia a sua fé que não era fingida, mas verdadeira, assim como era a fé de sua avó e de sua mãe. Por causa desse tipo de fé, que estava em Timóteo, ele seria vitorioso em suas adversidades. A fé de Eunice era autêntica – Eunice realmente cria em Deus, não era apenas uma religiosa, mas alguém agradava a Deus pela sua fé. (Hb 11.6)
                Eunice não era alguém que vinha a igreja por apenas cumprir um ritual, mas era alguém que acreditava mesmo no poder de Deus em sua vida e na vida de seu filho. Cria que seu filho cresceria nos caminhos do Senhor e isso agradou a Deus. Ser uma mãe de fé , é ser uma mãe de oração, ser uma mãe de oração é ser alguém que não desiste de seus filhos, mas sabe que, com perseverança, colherá os resultados. Ser mãe de fé é ser como Eunice .
              Eunice era uma mãe que compreendeu que o ser vem antes do ensinar – Eunice aprendeu com sua mãe Lóide e agora passou ao seu filho Timóteo. Primeiro ela foi, depois ela fez. Primeiro ela demonstrou, depois ela ensinou. Primeiro ela testemunhou, depois ela transmitiu o ensino. A fé sincera que habitou em Timóteo, primeiro habitou em sua mãe.
            Se como pais e mães, queremos filhos de fé, primeiro nós precisamos ser essas pessoas de fé. Não é fazendo todas as vontades de nossos filhos,mas crendo que eles se tornarão grandes homens e mulheres de Deus, e não tampouco sendo carrascos, mas os educando nos caminhos de Deus, e diante das dificuldades , acreditando na intervenção e milagre de Deus. Acreditando que Deus nos ajudará.
            Não são as estratégias humanas ou o jogo de cintura, nem sequer ter ou não ter recursos financeiros que tornará nossos filhos uma grande bênção, mas uma fé autêntica no nome de Jesus. Uma mãe vitoriosa tem uma fé autêntica.
Conclusão
“Mães de Joelhos filhos de pé”. Realmente, muito da vida de um filho depende da intercessão dos seus pais, e muitas vezes as mães, por sua sensibilidade maior, acabam se dedicando muito a oração para o bem estar de seus filhos. Eunice, era a "boa vitória" incutida no caráter de Timóteo, quer no que diz respeito ao amor, à fidelidade à Palavra, ao trabalho, ao sofrimento como bom soldado de Jesus Cristo. Precisamos de mulheres como Eunice, mãe de Timóteo, para que incutam as Sagradas Letras no coração de seus filhos e eles sejam verdadeiros motivos de honra para o Senhor. Eunice, mãe de Timóteo se chamava Boa vitória, e realmente essa mãe tinha uma boa vitória, pois tinha a salvação em Cristo Jesus, e também a boa vitória que toda mãe crente quer, a de ver seu filho firme, fiel e servindo nos bons caminhos do Senhor. Aprendemos hoje sobre duas características de uma mãe vitoriosa: 1 – Uma mãe vitoriosa é verdadeiramente crente 2 – Uma mãe vitoriosa tem uma fé autêntica.

segunda-feira, 7 de maio de 2012

Amar o próximo

Mt 5. 38-48


38 - Ouvistes que foi dito: Olho por olho, dente por dente.
39 Eu, porém, vos digo: não resistais ao perverso; mas, a qualquer que te ferir na face direita, volta-lhe também a outra; 40 e, ao que quer demandar contigo e tirar-te a túnica, deixa-lhe também a capa.
41 Se alguém te obrigar a andar uma milha, vai com ele duas.
42 Dá a quem te pede e não voltes as costas ao que deseja que lhe emprestes.
43 Ouvistes que foi dito: Amarás o teu próximo e odiarás o teu inimigo.
44 Eu, porém, vos digo: amai os vossos inimigos e orai pelos que vos perseguem; 45 para que vos torneis filhos do vosso Pai celeste, porque ele faz nascer o seu sol sobre maus e bons e vir chuvas sobre justos e injustos. 46 Porque, se amardes os que vos amam, que recompensa tendes? Não fazem os publicanos também o mesmo? 47 E, se saudardes somente os vossos irmãos, que fazeis de mais? Não fazem os gentios também o mesmo? 48 Portanto, sede vós perfeitos como perfeito é o vosso Pai celeste.

               Continuaremos hoje a observar alguns aspectos do sermão do monte, e neste texto temos a essência de um verdadeiro viver Cristão. Aqui Jesus, não está contradizendo o AT como alguns pensam, mas está resgatando o verdadeiro valor da lei que havia sido perdido.

O principio que foi citado por Jesus foi, também, declarado em Lv 24.20 e Dt 19.21:

Levítico24.20:" fratura por fratura, olho por olho, dente por dente; como ele tiver desfigurado a algum homem, assim se lhe fará.

Deuteronômio19.21 "Não o olharás com piedade: vida por vida, olho por olho, dente por dente, mão por mão, pé por pé." Esse realmente era o regimento de comportamento do povo do AT. Essa era uma instrução dos juízes de Israel.Mas, anteriormente a esse versículo, temos no AT um mandamento que está em Lv 19.18: "Não te vingarás, nem guardarás ira contra os filhos do teu povo; mas amarás o teu próximo como a ti mesmo. Eu sou o SENHOR."
            O mandamento de amar o próximo, inclusive os inimigos, estabeleceu esse principio de uma retribuição justa, que tinha um duplo propósito: fazer justiça, especificando a punição que o malfeitor merecia, e impedir a vitima de estabelecer uma vingança cometendo outro crime pior, assim o malfeitor teria que pagar o equivalente ao seu erro e não mais que isso.
           O problema é que nos tempos de Jesus, os escribas e fariseus tentaram usar esse principio para justificar a vingança pessoal, embora em Lv 19. 18 a lei explicitamente proibia a vingança.
           Então, esse principio de retribuição judicial estava sendo usado como pretexto para exercer a vingança que foi proibida pela lei. Os fariseus usavam esse princípio não só nos tribunais de justiça ( que era o local adequado), mas também no âmbito dos relacionamentos pessoais, e isso era a aplicação errada da lei.
             Sobre a frase citada por Jesus no verso 43 “ Ouvistes que foi dito: Amarás o teu próximo e odiarás o teu inimigo.” Essa segunda parte, não está no AT, mas era uma falsa conclusão derivada do ensino dos escribas, pois, pensavam eles, que a palavra “próximo” era referindo-se apenas à um outro Judeu. Jesus mostrou que o próximo é qualquer pessoa, incluindo até o inimigo.
         Então, esse texto que lemos, proíbe a vingança e nos convida ao amor àqueles que se levantam contra nós. Amarmos aqueles que nos perseguem e se fazem nossos inimigos.
Algumas lições:
1ª Lição: Amar o próximo é um mandamento que nos transforma (v.39 e 40). 

"39 Eu, porém, vos digo: não resistais ao perverso; mas, a qualquer que te ferir na face direita, volta-lhe também a outra; 40 e, ao que quer demandar contigo e tirar-te a túnica, deixa-lhe também a capa. "
          Jesus dá uma orientação incomum em relação a pregação dos religiosos do seu tempo. Uma pregação que nos leva à um verdadeiro cristianismo, onde o amor de Deus é revelado através de seus discípulos em todas as circunstâncias e a todo o tipo de pessoa. O mais incrível não é tanto o poder que esse mandamento tem em relação àquele que nos fere a face, mas sim o poder que tem para transformar aquele que é ferido e dá a outra face, pois esse mandamento nos assemelha a Cristo, que deu a vida por nós pecadores.
          Martin Luther King Jr, foi um pastor protestante e ativista político Norte Americano, ele tornou-se um dos mais importantes líderes do movimento dos direitos civis dos negros nos Estados Unidos e no mundo, com uma campanha de não violência e de amor ao próximo; esse homem conhecia o significado do sofrimento e do dar a outra face: Teve sua casa bombardeada, viveu treze anos debaixo de ameaças de morte, foi acusado de ser cumunista, esfaqueado por alguém da sua própria raça pelo qual lutava por seus direitos, agredido, preso mais de vinte vezes; mas viveu intensamente nesse mundo pregando contra a violência e falando do poder libertador do amor. Lutou, mas apesar disso, teve que enfrentar o não reconheciemnto humano, lutou uma causa justa e foi perseguido por causa da justiça.
         Dar a outra face é, apesar de não reconhecidos, amarmos. Apesar, de não valorizados pelo empenho que fazemos pelas pessoas, continuarmos nos empenhando. Apesar de não reconhecidos nossos atos de amor, continuarmos amando. Apesar de feridos, perdoarmos 70 vezes 7 vezes e continuarmos perdoando.
Obedecer esse mandamento nos torna como filhos do nosso Pai celeste. Mt 5. 44 nos diz:  "Eu, porém, vos digo: amai os vossos inimigos e orai pelos que vos perseguem; 45 para que vos torneis filhos do vosso Pai celeste,..."
2ª Lição: Amar o próximo é agirmos a seu favor  (v.44).
44 Eu, porém, vos digo: amai os vossos inimigos e orai pelos que vos perseguem;
          Jesus não apenas refere-se a um amor de palavras e sentimentos aos a inimigos, mas fala de uma ação em favor deles “orai pelos que vos perseguem”.
Vers. 47:  "E, se saudardes somente os vossos irmãos, que fazeis de mais? Não fazem os gentios também o mesmo?"
         O que Jesus está enfatizando é que o verdadeiro amor não é apenas um sentimento, como também é obra – prática, humilde e sacrificial.
          Então, se nossos inimigos procuram nosso mal; precisamos procurar o bem deles. Da mesma forma como Deus nos tratou, pois quando éramos inimigos de Deus por causa do pecado, Cristo morreu para nos reconciliar com ele. Ele fez algo em nosso favor. E, seguindo o exemplo de Cristo devemos proceder da mesma forma com nossos inimigos.
Romanos 12.20 : "Pelo contrário, se o teu inimigo tiver fome, dá-lhe de comer; se tiver sede, dá-lhe de beber; porque, fazendo isto, amontoarás brasas vivas sobre a sua cabeça."
        As palavras também podem expressar o nosso amor; tanto as palavras dirigidas aos nossos inimigos como, igualmente, as palavras dirigidas a Deus em favor deles. Lucas 6.28 ( referindo-se ao mesmo sermão) nos diz: “abençoem os que os amaldiçoam, orem por aqueles que os maltratam”.
       Então , se essas pessoas rogarem que venham desgraças sobre nós, vamos vencer rogando que as maiores bênçãos do Senhor venham sobre eles. Assim, declarando em palavras que não desejamos nada de mal na vida deles, e não há em nós desejo de vingança, mas que desejamos que recebam todo bem.
Amarmos o próximo é agirmos a seu favor.
3ª Lição : Amar o próximo é lançar fora a discriminação (v. 47).

47 E, se saudardes somente os vossos irmãos, que fazeis de mais? Não fazem os gentios também o mesmo?
            Não podemos discriminar, fazer acepção, separação entre pessoas. O amor de Deus é um amor que não discrimina ninguém. Não podemos saudar apenas nossos irmãos. Não podemos tratar bem apenas aqueles que pensam como nós. Deus manifesta o seu amor à pessoas boas e más, apesar de reconhecerem ou não o seu amor. No entanto o amor humano, carnal , está sempre contaminado de alguma forma pelas impurezas do interesse pessoal.
          Amarmos pessoas sem termos interesses pessoais é algo que só pode acontecer pela ação sobrenatural de Deus em nós. Amarmos aqueles que não são do nosso grupo, aqueles que não se interessam por nós, aqueles que socialmente nos discriminam só é possível pela ação do Espírito Santo em nossas vidas.
      A questão proposta por Jesus no verso 47 é: “ se saudarem apenas vossos irmãos, o que vocês fazem de diferente do resto do mundo?”. Então, não basta aos cristãos serem iguais aos não cristãos, nosso chamado é superá-los em suas virtudes.
      As vezes no mundo, enquanto a pessoa pode dar algum lucro ela é bem tratada, quando não se vê vantagens para se tirar da vida da pessoa, ela é esquecida. O cristão é chamado a viver um amor que não é interesseiro, nem sequer é discriminatório.

Conclusão
       O texto que lemos, proíbe a vingança e nos convida ao amor àqueles que se levantam contra nós. Amarmos aqueles que nos perseguem e se fazem nossos inimigos.Amar o próximo.
Vimos no texto algumas lições:
1ª Lição: Amar o próximo é um mandamento que nos transforma.

2ª Lição: Amar o próximo é agirmos a seu favor.

3ª Lição : Amar o próximo é lançar fora a discriminação.

Que Deus nos ajude em nossa vida cristã.

Coloque-se na brecha

“E busquei dentre eles um homem que estivesse tapando o muro, e estivesse na brecha perante mim por esta terra, para que eu não a destruí...