Pular para o conteúdo principal

A influência da igreja no mundo

Mt 5 .13-16
13 Vós sois o sal da terra; ora, se o sal vier a ser insípido, como lhe restaurar o sabor? Para nada mais presta senão para, lançado fora, ser pisado pelos homens. 14 Vós sois a luz do mundo. Não se pode esconder a cidade edificada sobre um monte; 15 nem se acende uma candeia para colocá-la debaixo do alqueire, mas no velador, e alumia a todos os que se encontram na casa.
16 Assim brilhe também a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai que está nos céus.
Jesus está trazendo nesse texto um grande ensinamento sendo parte do sermão do monte. Nesta mensagem ele se dirige aos seus discípulos, seus seguidores, tendo a multidão ao redor deles. Mt 5. V. 1 e 2
“ Vendo Jesus as multidões, subiu ao monte, e, como se assentasse, aproximaram-se os seus discípulos; 2 e ele passou a ensiná-los,dizendo:” E a sua mensagem termina no cap 7:28 e 29
28 Quando Jesus acabou de proferir estas palavras, estavam as multidões maravilhadas da sua doutrina; 29 porque ele as ensinava como quem tem autoridade e não como os escribas.

Jesus ensinava seus discípulos, os quais estavam diante das multidões, e as multidões ficaram maravilhadas com aquilo que ele dizia aos seus discípulos. A partir daquele momento os discípulos seriam um exemplo para as multidões. As pessoas os estavam observando e a responsabilidade de ser sal e luz estava pesando sobre os discípulos de Cristo. Assim também a igreja está em evidência e as pessoas estão observando se os ensinos de Cristo, estão sendo vividos por nós ou não.
Jesus falou sobre a influência da igreja no mundo e usou duas figuras simples, porém, poderosas para ilustrar essa grande verdade.
1. A igreja é o sal da terra (Mt 5.13).
13 Vós sois o sal da terra; ora, se o sal vier a ser insípido, como lhe restaurar o sabor? Para nada mais presta senão para, lançado fora, ser pisado pelos homens.
Essa figura doméstica fala da influência interna da igreja. O sal não pode ser visto no alimento, mas pode ser sentido.
O símbolo usado por Jesus nos esclarece três pontos importantes:
O primeiro é que o sal inibe a decomposição. Antes da criação da refrigeração, o sal era o que preservava os alimentos. A presença da igreja no mundo é como um antisséptico.- São substâncias usadas para desinfectar ferimentos, evitando ou reduzindo o risco de infecção por acção de bactérias ou germes.
Freia a corrupção, retarda o processo da desintegração e restringe a degradação. A igreja tem essa função de barrar no mundo o crescimento do pecado, é pela pregação e pela voz profética da igreja que o pecado é revelado e tratado. Então a igreja não pode se conformar com esse mundo aceitando tudo o que as mídias nos impõe, a igreja não pode aceitar a legalização da iniquidade.
O segundo ponto é que o sal dá sabor. A ausência de sal torna o alimento insípido enquanto o excesso o torna salobre . A presença da igreja no mundo dá sabor à vida e torna o ambiente mais agradável.
A igreja revela ao mundo o amor de Cristo - João13.35 Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos: se tiverdes amor uns aos outros.
O terceiro ponto é que o sal provoca sede.
O mundo não conhece a Deus. O homem em seu estado natural não tem sede de Deus. A presença da igreja no mundo, desperta interesse por Deus no coração das pessoas.
O sal mesmo que não seja visto é percebido. Jesus, porém, alertou para o perigo do sal perder o seu sabor e tornar-se insípido. Nesse caso, o sal perde sua utilidade e torna-se chão batido para ser pisado pelos homens. As impurezas podem tornar o sal sem sabor e inútil. Mais sério, pode tornar o sal prejudicial. Para sermos bênção no mundo, precisamos ter vida íntegra e pura. A contaminação com o mundo pode nos privar de sermos úteis no mundo.
2. A igreja é a luz do mundo (Mt 5.14-16).
14 Vós sois a luz do mundo. Não se pode esconder a cidade edificada sobre um monte; 15 nem se acende uma candeia para colocá-la debaixo do alqueire, mas no velador, e alumia a todos os que se encontram na casa. 16 Assim brilhe também a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai que está nos céus.
Essa figura fala da influência externa da igreja. A luz é vista, notada e percebida. Ela se impõe. É como uma cidade no topo de uma montanha. É impossível ser escondida. Jesus falou sobre três possibilidades de esconder a luz.
Primeiro, Jesus diz que a igreja não pode ser luz debaixo do alqueire ( vasilha) .

Marcos 4.21-Também lhes disse: Vem, porventura, a candeia para ser posta debaixo do alqueire ou da cama? Não vem, antes, para ser colocada no velador?
Jesus diz também que não podemos esconder nossa luz debaixo do vaso, ou seja, daquilo que é apenas adorno. Finalmente, Jesus diz que não podemos esconder nossa luz debaixo da cama, ou seja, daquilo que representa descanso e prazer. Nossa luz precisa brilhar diante dos homens para que vejam nossas boas obras e glorifiquem o Pai que está nos céus.
A luz nos sugere algumas lições.
A luz é símbolo de pureza. A luz revela a impureza e também nos alerta sobre ela.
A luz é símbolo da verdade. A mentira procede das trevas e é coberta de trevas, mas a verdade é luz que ilumina e aquece.
A luz é símbolo de conhecimento. A igreja conhece a Deus e o torna conhecido. Foi esclarecida pela verdade, conhece a verdade e anda na verdade.
A luz é símbolo da vida. Não há vida sem luz. A fotossíntese das plantas se dá através da luz. Onde a luz chega brota a vida com sua beleza e vigor. A igreja recebe vida e transborda diante do mundo essa vida abundante.
A luz faz diferença em meio as trevas - o que temos visto e observado hoje que a igreja em vez de ser luz, fazendo diferença em meio as trevas, ela tem se misturado com as trevas. E isso é algo totalmente contrário do que Cristo disse. Quando falamos do comportamento do cristão devemos ter em mente um comportamento diferente de pessoas que vivem nesse mundo sem conhecer a luz de Cristo. Mas, notamos muitas vezes comportamentos ,atitudes e ações cada vez mais próximos às trevas.
O aluno cristão tem que ser luz no seu ambiente de estudo , com um comportamento totalmente diferente.
Uma empregada doméstica cristã, tem que mostrar no seu trabalho que realmente esta servindo a um Deus zeloso.
O médico cristão, o empregado cristão , o empresário cristão , a dona de casa cristã , a professora cristã, não podem concordar com os erros de colegas que não são cristãos e praticá-los.
Muitas vezes entramos em choque quando vemos pessoas cristãs agindo de má fé, tirando proveito de situações ou de outras pessoas, desrespeitando leis, agindo com falcatruas. Na verdade vemos uma luz se misturando com a escuridão, algo totalmente improvável e impossível. Quem é Luz é Luz e quem é trevas, por mais que tente dizer que é luz, na verdade ainda é trevas, ainda é escuridão, ainda não se converteu.
No incomparável sermão do monte Jesus mostrou que antes da igreja apresentar-se ao mundo como sal e luz, precisa primeiro possuir uma nova vida. As bem-aventuranças falam do que a igreja é. Só depois, Jesus fala do que a igreja faz. Vida precede ação. Caráter precede resultados. Vida com Deus precede testemunho no mundo.
Mt 5.1-12
Se não formos humildes de espírito, se não chorarmos pelos nossos pecados, se não tivermos fome e sede de justiça, se não formos puros de coração, se não formos mansos, misericordiosos e pacificadores, não poderemos ser sal nem luz. Não podemos demonstrar o que não somos. Não podemos refletir o que não temos. Primeiro precisamos ter vida com Deus para depois termos vida para Deus.
Temos sido sal da terra e luz do mundo? Temos influenciado as pessoas de forma particular e também de forma pública? Temos revelado o caráter de Cristo em nossas palavras e ações? É tempo de entendermos quem somos para cumprirmos com entusiasmo nossa vocação no mundo!
Conclusão
Jesus falou sobre a influência da igreja no mundo e usou duas figuras simples, porém, poderosas para ilustrar essa grande verdade.
A influência da igreja no mundo
1. A igreja é o sal da terra (Mt 5.13).
2. A igreja é a luz do mundo (Mt 5.14-16).

Comentários

  1. Bela mensagem , e muito bem explicado parabéns tirei minhas dúvidas ,Deus abençoe 🙏

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amém, obrigado por sua leitura . Bênçãos de Deus se derramem sobre sua vida.

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Trazendo a Arca da Aliança

Como trarei a mim a arca de Deus? Leonard Ravenhill(1907-1994) foi um escritor e evangelista cristão britânico que focalizava em assuntos como oração e avivamento. É mais conhecido por desafiar a igreja moderna e seu mais notável livro é “Por Que Tarda o Pleno Avivamento?” Através de seu ensino e de seus livros, Ravenhill abordou as disparidades que ele percebia entre a Igreja do Novo Testamento e a Igreja moderna e apelou para a adesão aos princípios do avivamento bíblico, transcrevo um dos capítulos do Livro “Por Que Tarda O Pleno Avivamento: “Na igreja moderna, a reunião de oração é uma espécie de Cinderela. Essa serva do Senhor é desprezada e desdenhada porque não se adorna com as pérolas do intelectualismo, nem se veste com as sedas da Filosofia; nem se acha ataviada com o diadema da Psicologia. Mas se apresenta com a roupagem simples da sinceridade e da humildade, e por isso não tem receio de se ajoelhar. O “mal” da oração é que ela não se acha necessariamente associada a grandes f…

Resgatando os valores perdidos no lar

Lucas 15.8-10
8 Ou qual é a mulher que, tendo dez dracmas, se perder uma, não acende a candeia, varre a casa e a procura diligentemente até encontrá-la?
9 E, tendo-a achado, reúne as amigas e vizinhas, dizendo: Alegrai-vos comigo, porque achei a dracma que eu tinha perdido.10 Eu vos afirmo que, de igual modo, há júbilo diante dos anjos de Deus por um pecador que se arrepende.
A parábola (ilustração) da dracma perdida faz parte do conjunto de parábolas que Jesus contou em Lucas 15 para ilustrar o amor de Deus pelos pecadores, a parábola da ovelha perdida, do dracma perdida e do filho pródigo. Nas três parábolas, Deus busca o que estava perdido, encontra o que estava perdido e celebra com grande alegria a recuperação do que estava perdido. Uma Dracma era uma moeda. Observa-se que a mulher descrita é uma camponesa pobre, e as dez moedas de prata, "provavelmente representam a poupança da família." [2] As moedas também poderião ser o dote da mulher, vestida como um ornamento, como u…

Mantendo o fogo de Deus aceso.

1 Samuel 3.1-4
3.1 O jovem Samuel servia ao SENHOR, perante Eli. Naqueles dias, a palavra do SENHOR era mui rara; as visões não eram freqüentes.
2 Certo dia, estando deitado no lugar costumado o sacerdote Eli, cujos olhos já começavam a escurecer-se, a ponto de não poder ver,
3 e tendo-se deitado também Samuel, no templo do SENHOR, em que estava a arca, antes que a lâmpada de Deus se apagasse, 4 o SENHOR chamou o menino: Samuel, Samuel! Este respondeu: Eis-me aqui!
Existia no tabernáculo, onde se adorava a Deus, um candelabro , com sete lâmpadas que deveriam sempre estar acessas. E também havia o altar de holocaustos, onde o fogo não poderia se apagar.
· Ex 27.20“Ordenarás aos filhos de Israel que te tragam azeite puro de oliveiras, batido, para o candeeiro, para manter uma lâmpada acesa continuamente” (Êxodo 27:20). –falando do candelabro
· Lv6 .12 e 13:“O fogo que está sobre o altar arderá nele, não se apagará; mas o sacerdote acenderá lenha nele cada manhã, e sobre ele porá em ordem o h…