Pular para o conteúdo principal

Os altares na vida de uma pessoa de fé

Gênesis 12.7 e8

7 Apareceu o SENHOR a Abrão e lhe disse: Darei à tua descendência esta terra. Ali edificou Abrão um altar ao SENHOR, que lhe aparecera. 8 Passando dali para o monte ao oriente de Betel, armou a sua tenda, ficando Betel ao ocidente e Ai ao oriente; ali edificou um altar ao SENHOR e invocou o nome do SENHOR.

Gênesis 22.9
9 Chegaram ao lugar que Deus lhe havia designado; ali edificou Abraão um altar, sobre ele dispôs a lenha, amarrou Isaque, seu filho, e o deitou no altar, em cima da lenha;
Hb 11. 8-12,17-19
8 Pela fé, Abraão, quando chamado, obedeceu, a fim de ir para um lugar que devia receber por herança; e partiu sem saber aonde ia.9 Pela fé, peregrinou na terra da promessa como em terra alheia, habitando em tendas com Isaque e Jacó, herdeiros com ele da mesma promessa;10 porque aguardava a cidade que tem fundamentos, da qual Deus é o arquiteto e edificador.11 Pela fé, também, a própria Sara recebeu poder para ser mãe, não obstante o avançado de sua idade, pois teve por fiel aquele que lhe havia feito a promessa. 12 Por isso, também de um, aliás já amortecido, saiu uma posteridade tão numerosa como as estrelas do céu e inumerável como a areia que está na praia do mar.

17 Pela fé, Abraão, quando posto à prova, ofereceu Isaque; estava mesmo para sacrificar o seu unigênito aquele que acolheu alegremente as promessas,18 a quem se tinha dito: Em Isaque será chamada a tua descendência; 19 porque considerou que Deus era poderoso até para ressuscitá-lo dentre os mortos, de onde também, figuradamente, o recobrou.
Ser Cristão é ser um construtor de altares, de verdadeiros altares, edificados para Deus. Hoje, no NT, não há mais altares de pedras, mas altares espirituais, que são erguidos para Deus na vida de um homem de fé, de uma pessoa de fé, na vida de uma família de fé.
Abraão foi um homem de fé, é considerado o pai da fé e foi um construtor de altares.
Chama-nos a atenção na pessoa de Abraão, o fato de que ele em circunstâncias e ocasiões diferentes, sempre levantava um altar ao Senhor. Dentre outros significados “altar” era um lugar de culto, de adoração, de oferendas, de comunhão. Muitos povos e muitas religiões levantavam altares aos seus diferentes “deuses ou ídolos”. Mas, Abraão, um homem de fé levantou altares para o Senhor Deus.

Quais são os altares na vida de uma pessoa de fé?

1º Altar: o altar das primícias. (Gn12.7)
7 Apareceu o SENHOR a Abrão e lhe disse: Darei à tua descendência esta terra. Ali edificou Abrão um altar ao SENHOR, que lhe aparecera.
Em que circunstâncias esse altar foi edificado?
Abraão havia saído da sua terra, da sua parentela e da casa de seu pai. Ele estava nessa época com 75 anos de idade. Chegou à TERRA DA PROMESSA! Canaã
Cremos que uma grande emoção tomou seu coração! Pela primeira vez está pisando aquele solo. Não deixava de ser de fato um momento histórico, marcante, emocionante, diferente, novo na vida daquele ilustre homem.
Assim , em tudo o que está nas nossas vidas e temos recebido do SENHOR, como Abraão fez, dediquemos primeiramente ao SENHOR.
Numa terra onde tudo era novo a 1ª coisa que Abraão fez foi edificar um altar ao SENHOR. Por isso chamamos esse altar, de altar das primícias.
Provérbios 3.9 Honra ao SENHOR com os teus bens e com as primícias de toda a tua renda;

O que são as primícias? São os primeiros frutos da terra. E no caso de Abraão, antes de assumir a terra que Deus lhe deu, lhe fez primeiramente um altar- consagrou primeiramente aquela terra ao Senhor.Tudo o que temos e somos devemos dedicar primeiramente ao Senhor.

Ao mencionar a necessidade de dar honra ao Senhor em nossas finanças, a Palavra do Senhor fala sobre nossos bens e também sobre as primícias de nossa renda. Não se trata apenas de honrá-lo com nossos bens e nem tampouco de honrá-lo com a nossa renda, mas com as PRIMÍCIAS da renda.
A definição que o Dicionário Aurélio dá acerca de primícias é: “Primeiros frutos; primeiras produções; primeiros efeitos; primeiros lucros; primeiros sentimentos; primeiros gozos; começos, prelúdios”. A definição bíblica não é diferente.
As Escrituras nos mostram a importância que Deus dá ao ato de entregar-lhe as primícias, ou os primeiros frutos, a primeira parte de algo.

Deus não instituiu as ofertas e dízimos porque precise deles, mas para provar nosso coração numa das áreas onde demonstramos grande apego. Com a lei das primícias não é diferente. Deus não precisa dos primeiros frutos, nós é que precisamos d´Ele em primeiro lugar em nossas vidas, e quando dizimamos e ofertamos , isso torna-se um excelente exercício para manter nosso coração consciente disto.(Deus em 1º lugar) Lemos em Êxodo 13:13 que se o primogênito (considerado primeiro fruto do ventre) da jumenta não fosse resgatado, seu pescoço deveria ser quebrado. A importância na Lei das Primícias não estava no que seria feito com elas, mas no princípio de não fosse utilizada em benefício próprio.
Entregar ao Senhor as primícias de nossa renda é dar-lhe honra. É distingui-lo. É demonstrar o lugar especial que Ele ocupa em nossas vidas.

Deus quer ser o primeiro em nossas vidas. A rebelião de Satanás foi tentar usurpar esta posição divina. E hoje ele ainda tenta tomar o trono de Deus nos nossos corações. Mas devemos manter o Senhor em seu devido lugar.
A Bíblia está repleta de histórias de gente que manteve Deus em primeiro lugar em suas vidas a apesar do preço a ser pago.

Abraão se dispôs a sacrificar seu próprio filho, mas não se atreveu a deixar de dar a Deus o primeiro lugar.
José foi para a cadeia para não pecar contra Deus numa relação adúltera.
Sadraque, Mesaque e Abede-Nego foram lançados na fornalha por recusarem-se a dar a uma estátua o lugar que pertence só a Deus.
Daniel foi lançado numa cova de leões pela decisão de manter Deus em primeiro lugar.
Os apóstolos foram presos e açoitados porque importava antes obedecer a Deus do que aos homens.
Estes são exemplos positivos que nos inspiram a seguir as mesmas pegadas dos que agiram de modo correto.
Além destas figuras e exemplos, o ensino explícito de Jesus não deixa dúvidas sobre a importância do assunto:“Mas buscai primeiro o Reino de Deus, e a sua justiça, e todas essas coisas vos serão acrescentadas”. – Mateus 6:33 . A Concordância de Strong mostra que a palavra grega traduzida como “primeiro” neste versículo é “proton” e significa: “Primeiro em tempo ou lugar; em qualquer sucessão de coisas ou pessoas. Primeiro em posição; influência, honra; chefe, principal”.
O próprio Abraão, quando voltava de uma guerra onde resgatava seu sobrinho Ló, quando Melquisedeque ( Jesus em figura humana) O rei da Paz lhe apareceu, de tudo deu Abraão o Dizimo, pois tinha um altar no seu coração – o altar das primícias.
E quando nesse versículo chegou ao lugar que Deus lhe mandou, consagrou aquele lugar primeiramente ao Senhor.

2º Altar(na vida de uma pessoa de fé):O altar da oração (Gn12.8)
8 Passando dali para o monte ao oriente de Betel, armou a sua tenda, ficando Betel ao ocidente e Ai ao oriente; ali edificou um altar ao SENHOR e invocou o nome do SENHOR.
Em Betel, Abraão, não só edificou um altar, mas também, o texto enfatiza, ele invocou o nome do SENHOR.
Invocar sugere a ideia de oração, de buscar ao Senhor. É impossível sermos pessoas de fé, sem levantarmos em nossas vidas um altar de oração. É isso que sustenta a família, a igreja, o lar, a vida de oração e comunhão com Deus. Orar sempre significa comprometer-se mais com Deus, viver em harmonia com a sua vontade.
É importante separarmos tempo para simplesmente mantermos e fortalecermos comunhão com o Senhor, um momento de não apenas buscarmos as bênçãos, mas a presença de Deus, sermos pessoas que estão próximas a Deus.
Tiago4.8 Chegai-vos a Deus, e ele se chegará a vós outros.
Se você se chega a Deus, Ele se chega a você.
A oração faz diferença, muda as coisas, cria novos ambientes, fortalece, é uma fonte de vida.

As coisas vão melhor quando oramos.
Tiago 5.16 b diz:Muito pode, por sua eficácia, a súplica do justo.”

3º Altar(na vida de uma pessoa de fé):O altar da consagração.(Gn 22.9)
9 Chegaram ao lugar que Deus lhe havia designado; ali edificou Abraão um altar, sobre ele dispôs a lenha, amarrou Isaque, seu filho, e o deitou no altar, em cima da lenha; 10 e, estendendo a mão, tomou o cutelo para imolar o filho.

Como foi tremendo esse momento na vida do pai da fé. Conforme o versículo 2 deste capitulo, Deus havia ordenado a Abraão que oferecesse seu filho em holocausto, ou seja em oferta toda queimada.Sabemos que Deus não permitiu o sacrifício de Isaque, Deus não se agrada de sacrifícios humanos, mas Deus buscou dentro de Abraão em seu coração o altar da consagração.

E Foi nessa hora dramática que segundo os VRS.9 e 10, Abraão fez coisas aos nossos olhos quase que impossíveis: edificou um altar, sobre ele dispôs a lenha , amarrou Isaque seu filho e o pôs em cima da lenha e do altar.
Deus poupou Isaque, pois o que Deus queria era a consagração de Abraão.

Consagração envolve:
Renuncia: ele teve que renunciar o filho da promessa, o qual esperou quase a vida toda
Submissão a vontade de Deus
Negação á nossas vontade;
Entrega

Do que estamos dispostos a renunciar, o que está mais apegado em nossos corações que nos tem impedido de manter um relacionamento mais próximo de Deus? É preciso negar a vontade pecadora e entregar-se totalmente a Deus.

Consagração é uma entrega total de tudo o que se é, de tudo o que se faz e de tudo o que se têm. Entregue-se ao Senhor.

Concluindo:
Deus está procurando aqui pessoas de fé. Pessoas que realmente creiam e acreditem na sua bondade e amor. Pois sem fé é impossível agradar a Deus.

Vimos hoje a história de um homem que obteve o testemunho de haver agradado a Deus, um homem de fé- Abraão.
Na caminhada de Abraão alguns altares foram levantados ao Deus verdadeiro e todo poderoso. Hoje não precisamos edificar altares com pedras, mas nossos corações são altares onde o Senhor é servido e adorado.

Vimos hoje: Tema: Os altares na vida de uma pessoa de Fé.
Quais são os altares na vida de uma pessoa de fé?

1º Altar: o altar das primícias. (Gn12.7)
2º Altar(na vida de uma pessoa de fé):O altar da oração (Gn12.8)
3º Altar(na vida de uma pessoa de fé):O altar da consagração.

O Senhor está aqui nesta noite, e ele está procurando entre nós, em nossos corações altares verdadeiros onde Ele seja servido e agradado. E Ele pergunta você: Filho onde está o teu altar?

Onde está o seu coração?
Onde estão as primícias?
Onde está a oração?
Onde está a consagração?
Creio que temos andado preocupados demais sobre como servirmos a nós mesmos, e temos deixado de servir a Deus com os altares que ele espera de nós.

Pr. Welinton


Bibliografia:

ROSA, Messias Anacleto – Do púlpito – Editora Descoberta – Londrina, 2004.

SUBIRÁ, Luciano – Honrando ao Senhor com nossos bens- Editora Orvalho.com- 3ª Edição – Curitiba, 2007


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Trazendo a Arca da Aliança

Como trarei a mim a arca de Deus? Leonard Ravenhill(1907-1994) foi um escritor e evangelista cristão britânico que focalizava em assuntos como oração e avivamento. É mais conhecido por desafiar a igreja moderna e seu mais notável livro é “Por Que Tarda o Pleno Avivamento?” Através de seu ensino e de seus livros, Ravenhill abordou as disparidades que ele percebia entre a Igreja do Novo Testamento e a Igreja moderna e apelou para a adesão aos princípios do avivamento bíblico, transcrevo um dos capítulos do Livro “Por Que Tarda O Pleno Avivamento: “Na igreja moderna, a reunião de oração é uma espécie de Cinderela. Essa serva do Senhor é desprezada e desdenhada porque não se adorna com as pérolas do intelectualismo, nem se veste com as sedas da Filosofia; nem se acha ataviada com o diadema da Psicologia. Mas se apresenta com a roupagem simples da sinceridade e da humildade, e por isso não tem receio de se ajoelhar. O “mal” da oração é que ela não se acha necessariamente associada a grandes f…

Resgatando os valores perdidos no lar

Lucas 15.8-10
8 Ou qual é a mulher que, tendo dez dracmas, se perder uma, não acende a candeia, varre a casa e a procura diligentemente até encontrá-la?
9 E, tendo-a achado, reúne as amigas e vizinhas, dizendo: Alegrai-vos comigo, porque achei a dracma que eu tinha perdido.10 Eu vos afirmo que, de igual modo, há júbilo diante dos anjos de Deus por um pecador que se arrepende.
A parábola (ilustração) da dracma perdida faz parte do conjunto de parábolas que Jesus contou em Lucas 15 para ilustrar o amor de Deus pelos pecadores, a parábola da ovelha perdida, do dracma perdida e do filho pródigo. Nas três parábolas, Deus busca o que estava perdido, encontra o que estava perdido e celebra com grande alegria a recuperação do que estava perdido. Uma Dracma era uma moeda. Observa-se que a mulher descrita é uma camponesa pobre, e as dez moedas de prata, "provavelmente representam a poupança da família." [2] As moedas também poderião ser o dote da mulher, vestida como um ornamento, como u…

Mantendo o fogo de Deus aceso.

1 Samuel 3.1-4
3.1 O jovem Samuel servia ao SENHOR, perante Eli. Naqueles dias, a palavra do SENHOR era mui rara; as visões não eram freqüentes.
2 Certo dia, estando deitado no lugar costumado o sacerdote Eli, cujos olhos já começavam a escurecer-se, a ponto de não poder ver,
3 e tendo-se deitado também Samuel, no templo do SENHOR, em que estava a arca, antes que a lâmpada de Deus se apagasse, 4 o SENHOR chamou o menino: Samuel, Samuel! Este respondeu: Eis-me aqui!
Existia no tabernáculo, onde se adorava a Deus, um candelabro , com sete lâmpadas que deveriam sempre estar acessas. E também havia o altar de holocaustos, onde o fogo não poderia se apagar.
· Ex 27.20“Ordenarás aos filhos de Israel que te tragam azeite puro de oliveiras, batido, para o candeeiro, para manter uma lâmpada acesa continuamente” (Êxodo 27:20). –falando do candelabro
· Lv6 .12 e 13:“O fogo que está sobre o altar arderá nele, não se apagará; mas o sacerdote acenderá lenha nele cada manhã, e sobre ele porá em ordem o h…