Pular para o conteúdo principal

Evidências do grande amor de Deus


Is 49.14-16

14 Mas Sião diz: O SENHOR me desamparou, o Senhor se esqueceu de mim.

15 Acaso, pode uma mulher esquecer-se do filho que ainda mama, de sorte que não se compadeça do filho do seu ventre? Mas ainda que esta viesse a se esquecer dele, eu, todavia, não me esquecerei de ti. 16 Eis que nas palmas das minhas mãos te gravei; os teus muros estão continuamente perante mim.

O grande amor de Deus nos é revelado na bíblia e em nosso dia a dia. Mas na Bíblia esse amor se revela ainda com mais intensidade. No texto lido, vemos também a manifestação escrita do amor de Deus por nós. Todos temos conhecido o amor que as mães tem por seus filhos mas esse texto nos chama atenção pois nele o Senhor se revela como alguém que ama de maneira maior e melhor que uma mãe muito amorosa. O amor de Deus por nós é maior que a afeição que uma mãe amorosa dedica aos seus filhos.

O contexto desse trecho revelado a nós através de Isaías é de dificuldade, pois o povo de Jerusalém estava no exílio da Babilônia, por causa dos seus pecados foram tirados de suas terras em Jerusalém e levados por Nabucodonosor para a Babilônia. O povo de Jerusalém é mencionado no texto com o nome Sião, pois a cidade de Jerusalém ficava no monte Sião. Sião, portanto não era uma pessoa, mas o povo de Deus que estava cativo. Porém esta palavra Sião, aplicada a nossa vida, pode claramente se referir também a nós. O sentimento de Sião era que Deus havia abandonado seu povo no exílio. A demora de Deus tirar seu povo do exílio, ( e o exílo durou 70 anos) levava muitos ao sentimento de que Deus os havia desamparado.

Então através DO PROFETA ISAÍAS, o Senhor traz uma mensagem àquele que se sente abandonado por ele, uma mensagem ao seu povo amado, mostrando que Jerusalém, apesar de seu povo estar no exílio, e os seus muros destruídos, não havia sido esquecida por Deus.

Quais são as evidências do grande amor de Deus em nossas vidas?

1ª Evidência: Deus nunca nos desampara (14)

“ Mas Sião diz: O SENHOR me desamparou, o Senhor se esqueceu de mim. “

O sentimento do povo de Sião , no exílio e diante da demora de Deus em os tirar do meio daquela provação, o fazia pensar erradamente, que Deus o havia desamparado. Porém, Deus não o havia desamparado, ele estava apenas o disciplinando. Na verdade, foi Sião ( o povo de Jerusalém ) que havia esquecido a lei do Senhor desviando-se de seus caminhos.

Deus nunca nos desampara, na verdade, nós é que muitas vezes nos afastamos dele

Is 59: 1 e 2

.1 Eis que a mão do SENHOR não está encolhida, para que não possa salvar; nem surdo o seu ouvido, para não poder ouvir.

2 Mas as vossas iniquidades fazem separação entre vós e o vosso Deus; e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que vos não ouça.

Salmos

40.17 Eu sou pobre e necessitado, porém o Senhor cuida de mim; tu és o meu amparo e o meu libertador; não te detenhas, ó Deus meu!

70.5 Eu sou pobre e necessitado; ó Deus, apressa-te em valer-me, pois tu és o meu amparo e o meu libertador. SENHOR, não te detenhas!

2ª Evidência - Seu amor é incomparável. ( v15)

15 Acaso, pode uma mulher esquecer-se do filho que ainda mama, de sorte que não se compadeça do filho do seu ventre? Mas ainda que esta viesse a se esquecer dele, eu, todavia, não me esquecerei de ti.

O fato de Deus não se esquecer do povo que estava no exílio, do seu próprio povo é ilustrado através do cuidado que uma mãe amorosa tem com o seu filho que ainda mama. A qual sente no seu próprio corpo a necessidade de amamentar a criança.

Essa mãe amorosa, é cuidadosa e não esquece jamais do seu filho. Porém o grande amor de Deus é ilustrado de maneira tão forte, que ainda que essa mãe tão amorosa e cuidadosa venha a esquecer-se do filho, Deus porém , jamais esquece de seus filhos.

Esse amor que Deus tem é incomparável, nem sequer o amor de uma mãe se compara ao amor do Senhor.

Jeremias

31.3 De longe se me deixou ver o SENHOR, dizendo: Com amor eterno eu te amei; por isso, com benignidade te atraí.

Jesus declarou em João 10:11:” Eu sou o bom pastor. O bom pastor dá a vida pelas ovelhas. Nenhum pastor daria a vida para livrar e defender uma ovelha, uma ovelha na comparação de Jesus, não valeria pela vida de um pastor. Mas, a diferença é que Jesus é o bom pastor, e nós somos as suas ovelhas, só ele nos ama tanto ao ponto de entregar sua vida voluntariamente para nos livrar do ladrão ( Satanás).

João

15
.13 Ninguém tem maior amor do que este: de dar alguém a própria vida em favor dos seus amigos.

3ª Evidência ( do Grande amor de Deus) : O sacrifício de Jesus

16 Eis que nas palmas das minhas mãos te gravei; os teus muros estão continuamente perante mim.

Isaías tem a revelação de Jesus – Messiânico

Deus não se esquece de você – Você está gravado nas palmas de suas mãos... (anotar, gravar)

Como estamos gravados nas palmas das mãos do Senhor?

Jo 3.16-17

Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.

17 Porquanto Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que julgasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele.

Quando as mãos dele estavam sendo pregadas na Cruz, ele estava pagando por nós.

Quando ele olha para as mãos ele lembra de você e de que foi por você.

Ele diz:NVI” Veja, eu gravei você nas palmas das minhas mãos; seus muros estão sempre diante de mim.”

Conclusão

Todos temos conhecido o amor que as mães tem por seus filhos mas esse texto nos chama atenção pois nele o Senhor se revela como alguém que ama de maneira maior e melhor que uma mãe muito amorosa. O amor de Deus por nós é maior que a afeição que uma mãe amorosa dedica aos seus filhos.

Evidências do grande amor de Deus

Quais são as evidências do grande amor de Deus em nossas vidas?

1ª Evidência: Deus nunca nos desampara (14)

2ª Evidência - Seu amor é incomparável. ( v15)

3ª Evidência: O sacrifício de Jesus.

Comentários

  1. Olá pastor Welinton
    Linda reflexão, gostei do seu blog, que o Senhor te abençoe sempre.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Trazendo a Arca da Aliança

Como trarei a mim a arca de Deus? Leonard Ravenhill(1907-1994) foi um escritor e evangelista cristão britânico que focalizava em assuntos como oração e avivamento. É mais conhecido por desafiar a igreja moderna e seu mais notável livro é “Por Que Tarda o Pleno Avivamento?” Através de seu ensino e de seus livros, Ravenhill abordou as disparidades que ele percebia entre a Igreja do Novo Testamento e a Igreja moderna e apelou para a adesão aos princípios do avivamento bíblico, transcrevo um dos capítulos do Livro “Por Que Tarda O Pleno Avivamento: “Na igreja moderna, a reunião de oração é uma espécie de Cinderela. Essa serva do Senhor é desprezada e desdenhada porque não se adorna com as pérolas do intelectualismo, nem se veste com as sedas da Filosofia; nem se acha ataviada com o diadema da Psicologia. Mas se apresenta com a roupagem simples da sinceridade e da humildade, e por isso não tem receio de se ajoelhar. O “mal” da oração é que ela não se acha necessariamente associada a grandes f…

Resgatando os valores perdidos no lar

Lucas 15.8-10
8 Ou qual é a mulher que, tendo dez dracmas, se perder uma, não acende a candeia, varre a casa e a procura diligentemente até encontrá-la?
9 E, tendo-a achado, reúne as amigas e vizinhas, dizendo: Alegrai-vos comigo, porque achei a dracma que eu tinha perdido.10 Eu vos afirmo que, de igual modo, há júbilo diante dos anjos de Deus por um pecador que se arrepende.
A parábola (ilustração) da dracma perdida faz parte do conjunto de parábolas que Jesus contou em Lucas 15 para ilustrar o amor de Deus pelos pecadores, a parábola da ovelha perdida, do dracma perdida e do filho pródigo. Nas três parábolas, Deus busca o que estava perdido, encontra o que estava perdido e celebra com grande alegria a recuperação do que estava perdido. Uma Dracma era uma moeda. Observa-se que a mulher descrita é uma camponesa pobre, e as dez moedas de prata, "provavelmente representam a poupança da família." [2] As moedas também poderião ser o dote da mulher, vestida como um ornamento, como u…

Mantendo o fogo de Deus aceso.

1 Samuel 3.1-4
3.1 O jovem Samuel servia ao SENHOR, perante Eli. Naqueles dias, a palavra do SENHOR era mui rara; as visões não eram freqüentes.
2 Certo dia, estando deitado no lugar costumado o sacerdote Eli, cujos olhos já começavam a escurecer-se, a ponto de não poder ver,
3 e tendo-se deitado também Samuel, no templo do SENHOR, em que estava a arca, antes que a lâmpada de Deus se apagasse, 4 o SENHOR chamou o menino: Samuel, Samuel! Este respondeu: Eis-me aqui!
Existia no tabernáculo, onde se adorava a Deus, um candelabro , com sete lâmpadas que deveriam sempre estar acessas. E também havia o altar de holocaustos, onde o fogo não poderia se apagar.
· Ex 27.20“Ordenarás aos filhos de Israel que te tragam azeite puro de oliveiras, batido, para o candeeiro, para manter uma lâmpada acesa continuamente” (Êxodo 27:20). –falando do candelabro
· Lv6 .12 e 13:“O fogo que está sobre o altar arderá nele, não se apagará; mas o sacerdote acenderá lenha nele cada manhã, e sobre ele porá em ordem o h…