Pesquisar este blog

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

O orgulho quebrado

Mateus 15:21-28“21 Partindo Jesus dali, retirou-se para os lados de Tiro e Sidom.
22 E eis que uma mulher cananéia, que viera daquelas regiões, clamava: Senhor, Filho de Davi, tem compaixão de mim! Minha filha está horrivelmente endemoninhada. 23 Ele, porém, não lhe respondeu palavra. E os seus discípulos, aproximando-se, rogaram-lhe: Despede-a, pois vem clamando atrás de nós.
24 Mas Jesus respondeu: Não fui enviado senão às ovelhas perdidas da casa de Israel. 25 Ela, porém, veio e o adorou, dizendo: Senhor, socorre-me! 26 Então, ele, respondendo, disse: Não é bom tomar o pão dos filhos e lançá-lo aos cachorrinhos. 27 Ela, contudo, replicou: Sim, Senhor, porém os cachorrinhos comem das migalhas que caem da mesa dos seus donos. 28 Então, lhe disse Jesus: Ó mulher, grande é a tua fé! Faça-se contigo como queres. E, desde aquele momento, sua filha ficou sã.”

“Toda vez que uma pessoa é quebrantada por Deus, o ego perde o grande controle sobre a vida.” Quando não quebramos nosso orgulho, alguém terá que quebrá-lo.
A soberba e o orgulho, barram de recebermos a bênçãos de Deus.Tiago 4.6 e7
Antes, ele dá maior graça; pelo que diz: Deus resiste aos soberbos, mas dá graça aos humildes. 7 Sujeitai-vos, portanto, a Deus; mas resisti ao diabo, e ele fugirá de vós.
Antes de resistirmos a Satanás, há um processo de sujeição e humilhação debaixo da mão de Deus. Para resistir e vencer o Diabo é preciso trilhar o caminho da humildade, sujeitando-se a Deus. A grande questão em nossa luta espiritual é que Deus resiste aos soberbos, antes de Deus resistir ao Diabo ele resiste à soberba do homem. Deus não age a favor do homem soberbo.
Deus certamente irá confrontar a nossa soberba, a nossa independência, a nossa justiça própria e todo julgamento que vem do orgulho ferido.
Mas, depois de resistir aos soberbos, Deus dá graça aos humildes. A humildade é a chave que abre a porta da graça . Este processo de sujeitar-se a Deus exige de nós a capacidade de enfrentar com humildade as provas e aceitar o tratamento de Deus, e de maneira aprovada aceitar o processo da humilhação. O processo de sujeitarmos a Deus é o caminho correto para vencermos toda a opressão de Satanás. Nos sujeitando a Deus, aceitando o seu agir, estamos resistindo ao Diabo e ele fugirá de nós.
Porém, quando não entendemos as provas de Deus e nos revoltamos, ao invés do Diabo fugir, nós é que fugimos.
Este texto fala de uma mulher que tinha uma filha miseravelmente endemoninhada. E ela vem clamando e insistindo atrás de Jesus, para que sua filha fosse liberta, e Jesus a ignora, nega-lhe a bênção e a humilha, até que enfim ele declara a libertação da sua filha. Pois essa mãe estava na posição onde o Diabo é resistido e foge: HUMILHAÇÃO.
O texto lido no inicio, narra uma difícil situação familiar, a principio nos parece que Jesus estava sendo injusto com essa mulher, e que não queria libertar sua filha dos demônios que a tomavam. Mas, Jesus está agindo totalmente ao contrário do que imaginamos, pois está trazendo libertação a essa filha através do processo de humilhação. O orgulho dessa mãe foi quebrado, dando espaço para a humilhação.

O que acontece quando o nosso orgulho precisa ser quebrado por Jesus?
1)O silêncio de Jesus confronta nosso desespero (22 e 23ª)
22 E eis que uma mulher cananéia, que viera daquelas regiões, clamava: Senhor, Filho de Davi, tem compaixão de mim! Minha filha está horrivelmente endemoninhada. 23 Ele, porém, não lhe respondeu palavra.
Aquela mulher veio gritando por socorro e simplesmente Jesus a ignorou. Ele não lhe respondeu palavra. Ele, aparentemente, a despreza num momento de angustia e perplexidade. O silêncio de Jesus confrontou seu desespero.
Quando isso acontece conosco e Deus se cala, aquela sensação de vazio e de dor atravessa o nosso coração. A única resposta que temos diante de nosso clamor é a solidão. Você ora, faz campanhas, chora, consagra-se mais e nada acontece!
Aí , o sentimento é claro: Deus virando as suas costas e se distanciando no mesmo passo que o sentimento de abandono vem se aproximando. Então diante de nossa fragilidade o orgulho vem e fala: “Deus não ama você, ele não se importa com você, Deus te abandonou na hora em que você mais precisa dele. “ é a mentira do nosso orgulho , mas nessas horas até parece que é verdade. Para não acreditar nisso é preciso muita humildade e perseverança.
Jesus de fato criou um clima muito constrangedor. Tamanho foi o constrangimento que os discípulos tentaram melhorar a situação. Por um momento eles estavam sendo mais espirituais que o próprio Jesus . Verso 23:” os seus discípulos, aproximando-se, rogaram-lhe: Despede-a, pois vem clamando atrás de nós. “ , quem sabe tenham comentado :” olha o constrangimento, o escândalo, “ despede-a pois a situação está constrangedora.
Mas o silêncio de Jesus confrontava o desespero dessa mulher.
Quando nosso orgulho precisa ser quebrado por Jesus, o silêncio de Jesus confronta nosso desespero
2) A resposta de Jesus quebra o nosso preconceito .(v.24)
“24 Mas Jesus respondeu: Não fui enviado senão às ovelhas perdidas da casa de Israel.”
Quando os discípulos tentam amenizar o constrangimento inicial da situação, vem uma resposta ainda mais agressiva. Jesus impetra um outro golpe fortíssimo contra a insistência daquela mulher. Ele a discrimina racialmente.
Em Marcos, a bíblia explica melhor a nacionalidade dessa mulher. Marcos 7.26:” Esta mulher era grega, de origem siro-fenícia, e rogava-lhe que expelisse de sua filha o demônio”. Ela era grega, da elite cultural do seu tempo. Pessoa que vivia em meio a cultura e a riqueza da época . Os gregos consideravam-se superiores por causa de sua filosofia e riqueza. A cidadania grega era símbolo do orgulho intelectual, cultural e espiritual. Até hoje a Grécia é tida como berço da civilização. As pessoas mais sábias, cultas e civilizadas estavam lá. Todo o conceito de superioridade e moda, o padrão de beleza, fora ditado pela filosofia grega.
Jesus precisou tocar nesse ponto. Aquela mulher era grega em cultura e língua. Nesse ponto se alojava a raiz do orgulho que abrira espaço para atuação demoníaca na sua família.
Todo preconceito revela uma idolatria em relação à nossa reputação. Isso precisa ser tratado. Ao tratar preconceituosamente aquela mulher, Jesus estava confrontando o sentimento de superioridade que os gregos tinham em relação ao resto do mundo.
Essa resposta de Jesus é uma provocação racial, mas no nosso contexto poderia ser uma provocação denominacional. Apenas imagine se você como bom presbiteriano estivesse clamando a Jesus e ele falasse com você: ”Nesse momento só estou abençoando os batistas”.
O orgulho denominacional é uma das maiores brechas no corpo de Cristo, onde Satanás tem se infiltrado com todo o tipo de disputas, invejas, inimizades e ciúmes.
Aquela mulher teve que reconhecer que não importava se ela era grega, ela precisava da libertação de sua filha. Ser grega, não significava nada diante do problema que estava vivendo.
Mas, mesmo assim, aquela mulher ainda numa posição de intercessão o adora dizendo:”Senhor socorre-me!” Assim ela derrota o preconceito grego e seu orgulho nacionalista.
Quando nosso orgulho precisa ser quebrado por Jesus, o silêncio de Jesus confronta nosso desespero 2)A resposta de Jesus quebra o nosso preconceito.
3) A atitude de Jesus aplaca nossa dignidade. (v.26)
26 Então, ele, respondendo, disse: Não é bom tomar o pão dos filhos e lançá-lo aos cachorrinhos.
Jesus estava agora tocando na dignidade humana daquela mulher. Aquela mulher foi ignorada, discriminada e, agora, ofendida pelo próprio Jesus!
Jesus desconsiderou aquela mulher como filha, e ainda por cima a chamou de cachorra, como um animal imundo.
Havia um ditado em Israel que dizia:”Não jogueis aos cães e aos porcos vossas pérolas”.
Então essa mulher, surpreendentemente responde: 27”Sim, Senhor, porém os cachorrinhos comem das migalhas que caem da mesa dos seus donos.”
Ela se humilhou tanto que naquele momento, todo o seu orgulho deu seu ultimo suspiro de vida! Satanás teve um ataque cardíaco naquele momento!
Ela deixou bem claro que Jesus não era apenas seu Salvador, mas seu Dono e seu Senhor!
Naquele momento, Jesus focou aliviado e surpreendido por ouvir tamanha declaração de humildade! Ele havia conseguido levá-la ao ponto da libertação absoluta.
Aqui percebemos que Jesus não havia perdido a cabeça, mas todo esse processo fazia parte de um mapeamento espiritual preciso que produziu um das libertações mais espetaculares da Bíblia!
Quando nosso orgulho precisa ser quebrado por Jesus, o silêncio de Jesus confronta nosso desespero 2)A resposta de Jesus quebra o nosso preconceito.3)A atitude de Jesus aplaca nossa dignidade.
4) A humilhação de Jesus nos levanta do pó. (28)
Então, lhe disse Jesus: Ó mulher, grande é a tua fé! Faça-se contigo como queres. E, desde aquele momento, sua filha ficou sã.”
Depois que essa mulher foi colocada no pó por Jesus , ele mesmo a levanta de maneira diferente, exaltando sua fé e decretando sua vitória na vida de sua filha.
Através da humilhação, uma prova de fogo, todas as cadeias demoníacas romperam-se, toda maldição se foi.
Fé tem tudo a ver com a capacidade de humilhação. Onde existe humildade, existe fé. Onde existe orgulho, muitas fortalezas demoníacas serão levantadas.
Mas , este é o tipo de sujeição que Deus espera de nós antes que combatamos os demônios . A verdade é que freqüentemente Deus está nos submetendo a provas como essa.
Quando cogitamos que Deus está sendo muito duro conosco, na verdade, nós é que estamos sendo muito duros com Ele; não nos humilhando ao ponto que ele quer de nós!
1 Pedro 5.6 : “Humilhai-vos, portanto, sob a poderosa mão de Deus, para que ele, em tempo oportuno, vos exalte, “
Deus vai te exaltar, mas primeiro você tem que se submeter ao processo de humilhação, onde a soberba e o orgulho são totalmente quebrados
Conclusão
“Toda vez que uma pessoa é quebrantada por Deus, o ego perde o grande controle sobre a vida.” Quando não quebramos nosso orgulho, alguém terá que quebrá-lo.
A soberba e o orgulho, barram de recebermos a bênçãos de Deus.
O texto lido no inicio, narra uma difícil situação familiar, a luta de uma mulher pela libertação de sua filha. A principio nos parece que Jesus estava sendo injusto com essa mulher, e que não queria libertar sua filha dos demônios que a tomavam. Mas, Jesus está agindo totalmente ao contrário do que imaginamos, pois está trazendo libertação a essa filha através do processo de humilhação. O orgulho dessa mãe foi quebrado, dando espaço para a humilhação.
Quando nosso orgulho precisa ser quebrado por Jesus.
O que acontece quando o nosso orgulho precisa ser quebrado por Jesus?
1) O silêncio de Jesus confronta nosso desespero 2)A resposta de Jesus quebra o nosso preconceito.3)A atitude de Jesus aplaca nossa dignidade.4) a humilhação de Jesus nos levanta do pó.
Então, lhe disse Jesus: Ó mulher, grande é a tua fé! Faça-se contigo como queres. E, desde aquele momento, sua filha ficou sã.”

Baseado em Marcos de Souza Borges (Coty) “Avivamento do Odre Novo” Cura e libertação da família.

domingo, 13 de novembro de 2011

A cruz e o perdão

Lucas 23: 33-35

Quando chegaram ao lugar chamado Calvário, ali o crucificaram, bem como aos malfeitores, um à direita, outro à esquerda. 34 Contudo, Jesus dizia: Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem. Então, repartindo as vestes dele, lançaram sortes. 35 O povo estava ali e a tudo observava. Também as autoridades zombavam e diziam: Salvou os outros; a si mesmo se salve, se é, de fato, o Cristo de Deus, o escolhido.

O que simboliza a cruz de Cristo: Certa Criança definiu : “Ela é uma escada pela qual subindo degrau após degrau um dia chegaremos aos céus” – A cruz tem sido um símbolo do cristianismo por muito tempo, pois foi em uma cruz que o Senhor Jesus morreu pagando pelos nossos pecados. Há pessoas que se confundem adorando cruzes, carregando cruzes, as tendo em correntes, ou em enfeites, quando na verdade deve ser adorado aquele que nela foi crucificado e ressuscitou. Mas, acima de tudo a Cruz é uma mensagem de perdão e salvação.

Os versículos que lemos falam da crucificação do Senhor Jesus, ele foi crucificado ali para pagar pelas nossas culpas, e o texto diz, que enquanto ele estava na cruz, perdoava os que o crucificavam e aqueles que dele zombavam. Na cruz ele perdoou nossos pecados, e na cruz perdoou até aqueles que o crucificavam.

Perdão é um assunto que influencia a vida de todas as pessoas. Como posso me livrar da culpa pelos erros que cometi? Como eu posso lidar com as pessoas que me magoaram?

Hoje, vamos olhar pra cruz de Cristo pra melhor compreender a questão do perdão.

A cruz de Cristo e o perdão ao homem

1)A cruz de Cristo revela que sou perdoado

1Jo 2.1 e 2 - Filhinhos meus, estas coisas vos escrevo para que não pequeis. Se, todavia, alguém pecar, temos Advogado junto ao Pai, Jesus Cristo, o Justo; 2 e ele é a propiciação pelos nossos pecados e não somente pelos nossos próprios, mas ainda pelos do mundo inteiro.

Eu devo levar até a cruz todos os pecados que cometi

Nós somos salvos e perdoados para não pecarmos. Se antes de crermos que Jesus é nosso salvador o pecado era uma constante, depois que Cristo nos salvou o pecado deve ser uma exceção. O texto nos diz que Cristo, em seu sacrifício é a propiciação ( ele é aquele que se colocou em nosso lugar) pelos nossos pecados e de todo o mundo. E o mundo pode assumir essa propiciação de Cristo o aceitando, pela fé.

Quantas vezes pecamos contra Deus? Quantas vezes O ofendemos, fazemos algo que Ele não aprovou, deixamos de cumprir um mandamento explícito na Palavra? Quantas vezes você errou por ações ou até por pensamentos? Quantas vezes, por ignorância, cometemos coisas que nem sabíamos que eram erradas? Faça a conta!

É impossível calcular a nossa dívida de pecados! Mas, quando eu me reconheço pecador, me arrependo e peço perdão sinceramente, eu sou perdoado!( Isso é tremendo!)

Eu posso levar até a cruz todos os pecados que eu já cometi. Todos mesmo! Até aqueles dos quais eu me envergonho muito, que eu não teria coragem de contar pra ninguém. Eu devo levar tudo pra cruz.

Veja o que a Bíblia diz:

“ Se confessarmos os nossos pecados, Ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda a injustiça” ( I João 1:9 )

“ Quem esconde os seus pecados não prospera, mas quem os confessa e os abandona, encontra misericórdia” ( Pv 28:13 )

Qual é o seu pecado? O que tem desagradado ao Senhor em sua vida?

Observe que o perdão que Deus nos oferece não é automático. Ele exige uma atitude da nossa parte. EU PRECISO IR ATÉ A CRUZ E CONFESSAR OS MEUS PECADOS. Então, recebo o perdão e volto disposto a ABANDONAR AQUELE PECADO.

Oração: Lanço na Cruz do Senhor meu pecado de ...........................

2) A cruz de Cristo revela que devo perdoar o próximo

34 Contudo, Jesus dizia: Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem. Então, repartindo as vestes dele, lançaram sortes.

O Senhor Jesus, sendo crucificado perdoava os seus carrascos, as pessoas que o colocavam na cruz, por causa dos nossos pecados, foram perdoadas por ele. As pessoas que gritavam: “Crucifica-o”, foram por ele perdoadas. Mesmo na mais intensa dor, e sendo também humano, ele conseguiu perdoar.

Se ele perdoou, quem somos nós para não perdoarmos?

Devemos levar para a cruz todas as ofensas que recebemos.

Durante a nossa vida, muitas e muitas vezes, pessoas cometem “erros” para conosco. São mágoas, traições, ingratidões, violência, injustiças, uma lista interminável de situações que já feriram a nossa alma.

Uma pessoa ferida não consegue ser feliz! Se há mágoas no nosso coração, nós nos tornamos enfermos na alma e, até, no físico. O que fazer com as nossas feridas de alma? Novamente a resposta está na cruz!

Reflita em pensamento:

“Eu levo para a cruz não só o que eu fiz de errado para com Deus, mas também o que outras pessoas fizeram comigo”. Muitas pessoas, por não conhecerem esse mecanismo de cura, guardam em seus corações desejos de vingança. Elas alimentam a mágoa, prometem a si mesmas que jamais se esquecerão do que lhe fizeram e, pior, planejam maneiras de se vingar daqueles que as feriram.

Mas, só é olhar pra cruz que entenderemos como Jesus agiu diferente: “ Pai, perdoa-lhes porque eles não sabem o que fazem” – essa foi a oração que Jesus fez diante daquelas pessoas que o estavam crucificando e ofendendo. Jesus deixou na cruz toda a possibilidade de ficar magoado.

É assim que eu devo agir! Veja o que a Bíblia diz: Romanos

12.19 não vos vingueis a vós mesmos, amados, mas dai lugar à ira; porque está escrito: A mim me pertence a vingança; eu é que retribuirei, diz o Senhor.

“ Amados, nunca procurem vingar-se, mas deixem com Deus a ira, pois está escrito: Minha é a vingança; eu retribuirei, diz o Senhor” ( Romanos 12:19 )

( Colossenses 3:13 ) Suportai-vos uns aos outros, perdoai-vos mutuamente, caso alguém tenha motivo de queixa contra outrem. Assim como o Senhor vos perdoou, assim também perdoai vós;

Culpa e mágoa são duas terríveis enfermidades de alma que roubam a nossa paz, a nossa alegria e até a nossa saúde. Mas a cruz de Cristo me traz cura pra esses dois problemas.

Quando eu confesso meus pecados, recebo de Deus perdão e sou curado de toda a culpa. Quando confesso pra Deus o que pessoas fizeram contra mim e decido declarar perdão para elas, recebo de Deus a cura para a mágoa e o ressentimento. É um milagre! Deus age na nossa alma e, sobrenaturalmente libera o seu poder de cura.

O que as pessoas fizeram pra você?

Diga em seu coração “ Senhor ( tal pessoa) ( tais pessoas) fizeram ............., e eu as perdôo em nome de Jesus.

O resultado: uma paz maravilhosa e real! Uma paz interior que não se compra nem se encontra em lugar algum.

3) A cruz de Cristo revela que preciso do Sacrifício

Romanos 6.8 Ora, se já morremos com Cristo, cremos que também com ele viveremos,

1. Hoje é dia de ir à cruz

Aquele que crê em Cristo também passa pela cruz, na cruz morre o velho homem e nasce uma nova criatura, uma pessoa controlada e cheia do Espírito Santo e que tem a vida eterna.

Você não precisa sentir vontade de perdoar. Basta declarar, com fé que você perdoa. A mensagem da cruz é uma mensagem de perdão. Jesus já fez a parte dEle. Ele completou a obra e o projeto de Deus. Faça a sua também e experimente a paz que Ele oferece!

Lembre-se: talvez você aos poucos, perdeu a capacidade de se arrepender e confessar seus erros diante de Deus. Isso precisa acontecer. A mágoa é algo que nos ronda com freqüência. Precisamos exercitar o perdão diariamente.

Conclusão :

Acima de tudo a Cruz é uma mensagem de perdão e salvação.

Os versículos que lemos falam da crucificação do Senhor Jesus, ele foi crucificado ali para pagar pelas nossas culpas, e o texto diz, que enquanto ele estava na cruz, perdoava os que o crucificavam e aqueles que dele zombavam. Na cruz ele perdoou nossos pecados, e na cruz perdoou até aqueles que o crucificavam.

A cruz de Cristo e o perdão ao homem

1)A cruz de Cristo revela que sou perdoado

2) A cruz de Cristo revela que devo perdoar o próximo

3) A cruz de Cristo revela que preciso do Sacrifício

Hoje é o dia de você ir até a cruz ,de passar por ela, de deixar nela quem você é , pra viver o que Deus quer que você seja.

Lucas
9.23 Dizia a todos: Se alguém quer vir após mim, a si mesmo se negue, dia a dia tome a sua cruz e siga-me.

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Despertamento espiritual


Ageu 1.1-15

1 No segundo ano do rei Dario, no sexto mês, no primeiro dia do mês, veio a palavra do SENHOR, por intermédio do profeta Ageu, a Zorobabel, filho de Salatiel, governador de Judá, e a Josué, filho de Jozadaque, o sumo sacerdote, dizendo:

2 Assim fala o SENHOR dos Exércitos: Este povo diz: Não veio ainda o tempo, o tempo em que a Casa do SENHOR deve ser edificada.

3 Veio, pois, a palavra do SENHOR, por intermédio do profeta Ageu, dizendo:4 Acaso, é tempo de habitardes vós em casas apaineladas, enquanto esta casa permanece em ruínas?

5 Ora, pois, assim diz o SENHOR dos Exércitos: Considerai o vosso passado.

6 Tendes semeado muito e recolhido pouco; comeis, mas não chega para fartar-vos; bebeis, mas não dá para saciar-vos; vestis-vos, mas ninguém se aquece; e o que recebe salário, recebe-o para pô-lo num saquitel furado.

7 Assim diz o SENHOR dos Exércitos: Considerai o vosso passado.

8 Subi ao monte, trazei madeira e edificai a casa; dela me agradarei e serei glorificado, diz o SENHOR.9 Esperastes o muito, e eis que veio a ser pouco, e esse pouco, quando o trouxestes para casa, eu com um assopro o dissipei. Por quê? — diz o SENHOR dos Exércitos; por causa da minha casa, que permanece em ruínas, ao passo que cada um de vós corre por causa de sua própria casa.

10 Por isso, os céus sobre vós retêm o seu orvalho, e a terra, os seus frutos.

11 Fiz vir a seca sobre a terra e sobre os montes; sobre o cereal, sobre o vinho, sobre o azeite e sobre o que a terra produz, como também sobre os homens, sobre os animais e sobre todo trabalho das mãos.

12 Então, Zorobabel, filho de Salatiel, e Josué, filho de Jozadaque, o sumo sacerdote, e todo o resto do povo atenderam à voz do SENHOR, seu Deus, e às palavras do profeta Ageu, as quais o SENHOR, seu Deus, o tinha mandado dizer; e o povo temeu diante do SENHOR.

13 Então, Ageu, o enviado do SENHOR, falou ao povo, segundo a mensagem do SENHOR, dizendo: Eu sou convosco, diz o SENHOR. 14 O SENHOR despertou o espírito de Zorobabel, filho de Salatiel, governador de Judá, e o espírito de Josué, filho de Jozadaque, o sumo sacerdote, e o espírito do resto de todo o povo; eles vieram e se puseram ao trabalho na Casa do SENHOR dos Exércitos, seu Deus,15 ao vigésimo quarto dia do sexto mês.

O que é um despertamento espiritual ?

O texto que lemos é uma advertência de Deus ao seu povo . O povo de Jerusalém havia voltado da Babilônia, passaram lá 70 anos por causa dos seus pecados, e quando voltaram a sua terra, a Jerusalém encontraram a Casa de Deus, o Templo destruído, os muros derrubados e suas casas destruídas.

O que faríamos se chegássemos em nossa cidade e encontrássemos a igreja destruída e nossas casas derrubadas?

Então, no Livro de Ageu, um dos menores livros da Bíblia com apenas dois capítulos, vemos o profeta Ageu profetizando a Nação de Judá após o cativeiro.

Ageu foi um profeta para o remanescente de Judá, esses que haviam passado setenta anos no cativeiro, e que agora voltavam a sua terra.

No contexto do livro tudo estava destruído, e teriam que reconstruir tudo novamente; o templo, suas casas e os muros de Jerusalém. Entretanto, a construção foi paralisada porque o povo estava sendo oprimido pelos inimigos e haviam perdido o ânimo.

- O povo estava desacreditado.

- A fé estava esmorecida.

- Não havia coragem e força para fazerem a obra.

Então, o povo de Jerusalém começou a pensar mais em suas casas, e estavam esquecendo da casa de Deus. E por isso Deus lhes chama a atenção através de Ageu.

Então Deus levantou o profeta Ageu para profetizar um avivamento, um renovo, uma mensagem de ânimo para o povo; incitar o povo a retomar a tarefa.

Era necessário uma mudança interior, uma mudança de coração (v.9) – “por causa da minha casa, que permanece em ruínas, ao passo que cada um de vós corre por causa da sua própria casa”

V.8- Subi o monte, e trazei madeira, e edificai a casa; e dela me agradarei e eu serei glorificado, diz o Senhor.

Era necessário voltar os olhos e o coração ao Senhor, era necessário priorizar a casa e a obra de Deus, mas o coração do povo estava desanimado com a obra de Deus, e cada um começou a pensar na sua própria casa, mas o pedido de Deus era que se trouxesse a madeira e se voltasse a edificar sua casa , a dar importância as coisas de Deus.

Então Deus começou a agir, e é assim que esperamos que aconteça, trazendo um despertamento espiritual, a começar pela liderança de seu povo:

V.14- O Senhor despertou o espírito de Zorobabel, filho de Salatiel, governador de Judá, e o espírito de Josué, filho de Jozadaque, sumo sacerdote, e o espírito do resto de todo o povo, e vieram e se puseram ao trabalho na Casa do Senhor dos Exércitos, seu Deus.

Então, vemos que houve um despertar espiritual, uma mudança de coração.

Olhando para esse texto vemos os seguintes pontos:

1-O Despertamento Espiritual é necessário em nossos dias.(v.14)

O Senhor despertou o espírito de Zorobabel, filho de Salatiel, governador de Judá, e o espírito de Josué, filho de Jozadaque, sumo sacerdote, e o espírito do resto de todo o povo, e vieram e se puseram ao trabalho na Casa do Senhor dos Exércitos, seu Deus.

Num contexto de desanimo, onde o povo estava desistindo das coisas de Deus, num contexto onde cada um pensava somente em si mesmo o Senhor trouxe um despertamento, 1º em Zorobabel, o governador, 2º em Josué o sumo sacerdote ( não é o Josué substituto de Moisés) e depois em todo o povo.

Nos dias de hoje, há muitos cristãos que estão cansados espiritualmente, estão sentindo um desgaste espiritual, caíram na rotina da religiosidade, o materialismo, o secularismo, o esquecimento das bênçãos de Deus, a descrença, o esfriamento do amor, o orgulho, a separação religiosa (sectarismo) e muito mais, tem afetado muitos cristãos. ´

Enquanto eu escrevia esta mensagem ouvi numa rádio evangélica o pastor falando, que existem muitos crentes que estão há muitos anos nas igrejas que dizem que há muito tempo não sabem o que é dobrar os joelhos, enquanto vemos na índia em templos Indus, pessoas se jogando ao chão para cultuar seus deuses.

É preciso que aconteça um despertamento espiritual, um avivamento em nossos corações.

Ef. 5.14- Pelo que diz: Desperta, ó tu que dormes, e levanta-te dentre os mortos, e Cristo te iluminará”.

- A maior necessidade de nossos dias hoje é de um Avivamento do Alto.

Existe uma necessidade urgente de um avivamento na Igreja de Deus na época atual. Não somente em nossa Igreja, mas em todas as igrejas, de todas as denominações, não só no Brasil, mas no mundo.

- Nos dias de hoje encontramos muitos crentes se desligando das coisas de Deus.As coisas espirituais para eles não são mais prioridades.

- Os cultos da igreja não tem mais sabor para esses crentes.

- Orar e ler a Bíblia para esses crentes são coisas de quem não tem o que fazer.

- O prazer pessoal, o materialismo e os embaraços da vida estão em primeiro lugar para esses crentes.

- Que Deus nos acorde e nos desperte para as coisas espirituais.

Hc. 3.2- Aviva, ó Senhor, a tua obra no meio dos anos.

É desejo expresso de Deus mandar um avivamento sobre a Sua Igreja. Mas Ele quer que nós o busquemos. Por isso temos a orientação do Ap. Paulo: Ef. 5.18- E não vos embriagueis com vinho, em que há contenda, mas enchei-vos do Espírito.

2- O despertamento Espiritual vem de Deus.

O versículo 14 que lemos fala de um despertamento produzido pelo Senhor. O Senhor despertou o espírito de Zorobabel, filho de Salatiel, governador de Judá, e o espírito de Josué, filho de Jozadaque, sumo sacerdote, e o espírito do resto de todo o povo...

V.14- E o Senhor levantou o espírito de Zorobabel- Esse despertamento espiritual não foi produzido por homens, não foi Zorobabel e Josué que resolveram se despertar para fazer a obra de Deus. Foi Deus quem colocou neles a vontade de o servir.

O despertamento espiritual ocorre quando somos passiveis ao agir de Deus, quando nos submetemos ao agir do Espírito Santo, é ele quem nos desperta, nos anima e nos dá forças para continuar e não desistir.

O despertamento espiritual não acontece simplesmente por que a igreja tem uma liturgia formatada nos moldes pentecostais ou neo- pentecostais, nem sequer acontece um despertamento por que a igreja mantem um estilo de culto formal e mais conservador. Despertamento não tem a ver com a forma externa, mas sim com o agir de Deus na vida de cada um de nós. O despertamento é quando o Espírito Santo fala aos nossos corações o que cada um de nós deve fazer.

Se Deus está falando ao seu coração o que você precisa fazer com a sua vida, qual é o seu trabalho nessa obra, se Ele está te incomodando à uma mudança de atitudes e de vida para a vontade de Deus, já está ocorrendo um despertamento espiritual em você. Pois o despertamento espiritual vem de Deus.

- Vem do alto, do Espírito Santo de Deus.

- Se Deus não avivar, ninguém pode avivar.

3- O Despertamento Espiritual é para todos.

V.14- E o resto de todo o povo.

O texto não fala que apenas Zorobabel, Josué foram despertados, mas diz que o resto do povo foi despertado.

O despertamento espiritual não foi um privilégio apenas da liderança do povo, primeiramente a liderança, mas também todo o povo foi despertado.

Assim não é só a liderança da igreja que precisa de um despertamento, mas todos nós, você também faz parte dessa obra e precisa receber o toque do Espírito Santo que transforma nossas motivações e nos leva a fazer a obra de Deus.

Isso quer dizer que o avivamento é para adultos, jovens, adolescentes e crianças.

Não é privilégio de alguns, mas para todos que o buscam.

4- O Despertamento Espiritual conduz ao trabalho.

V.14-vieram e se puseram ao trabalho na Casa do Senhor dos Exércitos, seu Deus.”

O resultado do despertamento espiritual é o trabalho feito para Deus. Nossas intenções são mudadas, em vez de buscarmos o nosso próprio bem estar, buscamos em primeiro lugar o Reino de Deus e sua justiça. A medida do nosso despertamento espiritual é demonstrada no quanto fazemos para o reino, no quanto nos esforçamos e trabalhamos pelo evangelho, o quanto estamos envolvidos com a obra de Deus e com os trabalhos da igreja, a nossa frequência, é o termômetro do nosso despertamento.

Por aí você já pode chegar a conclusão se você tem sido um crente despertado ou desanimando.

O avivamento nos desperta para fazermos alguma coisa para Deus.

- O avivamento nos dá desejo para trabalharmos para Deus.

Deus não aviva ninguém para ficar de braços cruzados, apenas assentado como mero assistente ou observador.

- O avivamento não é para produzir status espiritual.

- Ou apenas mexer com as emoções.

At.1.8- Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria e até aos confins da terra.

Conclusão

Neste texto temos um verdadeiro apelo de Deus para nós:

Acaso, é tempo de habitardes vós em casas apaineladas, enquanto esta casa permanece em ruínas? V.4

Deus está perguntando é tempo de pensarmos mais em nós mesmos e abandonarmos a obra da casa de Deus?

É tempo de desanimarmos com a obra de Deus e pensarmos mais naquilo que queremos?

Vejo que é hora de votarmos os olhos à casa de Deus, à obra do Senhor, contudo para isso é necessário primeiramente que haja em nós um despertamento espiritual.

Despertamento Espiritual

1)O Despertamento Espiritual é necessário em nossos dias.(v.14)

2- O despertamento Espiritual vem de Deus.

3- O Despertamento Espiritual é para todos.

4- O Despertamento Espiritual conduz ao trabalho.

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

HONRANDO AO SENHOR COM A VIDA DE NOSSOS FILHOS

1 Sm 1: 26-28

26 E disse ela: Ah! Meu senhor, tão certo como vives, eu sou aquela mulher que aqui esteve contigo, orando ao SENHOR.27 Por este menino orava eu; e o SENHOR me concedeu a petição que eu lhe fizera.28 Pelo que também o trago como devolvido ao SENHOR, por todos os dias que viver; pois do SENHOR o pedi. E eles adoraram ali o SENHOR.

1 Sm 2:11

Então, Elcana foi-se a Ramá, a sua casa; porém o menino ficou servindo ao SENHOR, perante o sacerdote Eli.

Nos é conhecida a história do nascimento de Samuel. Samuel nasceu como resultado da oração de sua mãe Ana que era estéril. Ana, esposa de Elcana não podia ter filhos, por causa disso seu marido teve outra esposa chamada Penina a qual lhe dava filhos.

Ana um dia resolveu colocar sua situação diante de Deus, num dia que sua família foi ao tabernáculo servir a Deus, ela foi orar sozinha e disse: Cap 1.10-11

10 levantou-se Ana, e, com amargura de alma, orou ao SENHOR, e chorou abundantemente.11 E fez um voto, dizendo: SENHOR dos Exércitos, se benignamente atentares para a aflição da tua serva, e de mim te lembrares, e da tua serva te não esqueceres, e lhe deres um filho varão, ao SENHOR o darei por todos os dias da sua vida, e sobre a sua cabeça não passará navalha.

Ana pediu um filho e de antemão resolveu consagrá-lo a Deus. Ela queria um filho, mas tinha certeza que esse filho era para a honra e glória do Senhor.

E no texto que lemos nessa noite vemos Ana indo ao tabernáculo , depois que o menino desmamou , o entregando ali para que ficasse o menino ali, sob o cuidado dos sacerdotes e de Eli o sumo-sacerdote, para que o menino servisse a Deus ali. Ana veio ao templo para honrar o Senhor com a vida de seu filho. Precisamos aprender com Ana, que nossos filhos são para a honra e glória do Senhor.

Ana e Elcana foram, um pai e uma mãe que, honraram ao Senhor com a vida de seu filho.

O que é preciso para honrarmos ao Senhor com a vida de nossos filhos?

1) É preciso reconhecer que os filhos são herança do Senhor ( v.27)

27 Por este menino orava eu; e o SENHOR me concedeu a petição que eu lhe fizera.

Ana havia clamado ao Senhor para que conseguisse engravidar, ela recebeu então do Senhor o filho que pedira. Nós vemos claramente no coração de Ana um reconhecimento, quando ela diz: “e o Senhor me concedeu a petição que eu lhe fizera”. Ana estava honrando ao Senhor com a gratidão de seu coração, ela estava o honrando com o reconhecimento, ela estava o honrando com alegria. Apesar de estar entregando Samuel ao cuidado de outras pessoas, por causa do voto que fizera, a alegria e a gratidão eram visíveis em suas palavras.

Qual era a causa de tanta alegria e gratidão no coração de Ana? O reconhecimento de que aquele filho era um presente do Senhor para ela. Quando reconhecemos as bênçãos do Senhor em nossas vidas não podemos conter a alegria. Mais tarde o rei Salomão no salmo 127 reconhece: Herança do SENHOR são os filhos; o fruto do ventre, seu galardão.4 Como flechas na mão do guerreiro, assim os filhos da mocidade.5 Feliz o homem que enche deles a sua aljava; não será envergonhado, quando pleitear com os inimigos à porta.

Amados, é bem verdade que em muitos momentos teremos dificuldades em relação aos nossos filhos, outras vezes teremos alguns desprazeres. Mas, tudo isso não invalida a bênção relatada nesse salmo. Além disso ser uma afirmação, é também algo profético que devemos declarar sobre a vida de nossos filhos, enquanto crescem, como também na adolescência , juventude e vida adulta. Sendo assim, você pode afirmar que seu filho (seus filhos) são uma bênção em suas vidas. Elas são herança do Senhor.

A cultura atual tem trazido uma idéia de que se ter filhos, é um problema, muitos pensam que é um farto. Mas isso é um engano do Maligno. Os filhos são herança do Senhor.

Podemos ser gratos como Ana, podemos estar felizes como ela estava, pois Deus nos tem dado herança nessa terra.

2) É preciso devolver nossos filhos ao Senhor ( v.28)

28 Pelo que também o trago como devolvido ao SENHOR, por todos os dias que viver; pois do SENHOR o pedi. E eles adoraram ali o SENHOR.

É interessante neste texto que Ana reconhece que seu filho não era seu, mas de Deus. Deus a havia dado , mas ele devolveu ao Senhor.

Devolver os filhos ao Senhor é o reconhecimento de que apesar de eles estarem em nossas casas, eles não são nossos, mas de Deus. Também a atitude de Ana devolver seu filho a Deus nos fala da necessidade de consagrarmos nossos filhos ao Senhor. Consagração é um ato de santificação. Quando Ana consagra seu filho ao Senhor, ela o separa do mundo, ela o separa das paixões desta terra, ela o separa para o Senhor.

Honraremos ao Senhor com nossos filhos quando devolvermos nossos filhos ao Senhor.

Assim, eles são devolvidos a Deus, mas ainda estão debaixo da nossa orientação. Sendo assim o que é consagrarmos a Deus nossos filhos?

É os separarmos do pecado, os separarmos do mundo. É sermos firmes com eles, ensinando o caminho que devem andar e dizendo não ao erro, não ao pecado, não a desenhos televisivos que ensinam a violência, não para as más companhias e não para o pecado, para as ruas, para os namoros inconvenientes. Ser pai cristão é dizer não para o mundo na vida de nossos filhos e sim para Deus. Precisamos ensinar e também voltarmos a dizer não – Não ao pecado.

Nesse sentido temos honrado ao Senhor com nossos filhos?

Muitas vezes são os pais que estão sendo mandados e até orientados para fazer tudo o que os filhos desejam, e na hora da separação do pecado não tem autoridade pra dizer não. Os papéis estão se invertendo e a permissividade está entrando como uma arma do Maligno na vida de nossas crianças. É preciso devolvermos para o Senhor nossos filhos, pois eles estão conosco, mas são do Senhor.

Devolver através da oração

Devolvermos através da devoção

Devolvermos através da consagração, onde se diz não para o pecado e sim para Deus.

3) É preciso ter fé que nossos filhos servirão ao Senhor ( Cap 2. V11)

Então, Elcana foi-se a Ramá, a sua casa; porém o menino ficou servindo ao SENHOR, perante o sacerdote Eli.

Ana e Elcana deixaram seu filho Samuel no Tabernáculo , eles não se afligiram, eles sabiam que seu filho serviria ao Senhor , e o resultado foi que o menino realmente estava servindo ao Senhor. Ana tinha uma aliança com Deus. Nessa Aliança ela fez a parte que prometeu. Ela deu o menino ao Senhor, então pela fé sabia que o Senhor o faria crescer diante dele. E não afastou-se Samuel dos caminhos do Senhor.

Samuel tornou-se sacerdote diante de Deus, juiz de seu povo e profeta do Senhor.

Sabemos o que a bíblia nos diz sobre ensinarmos as crianças nos caminhos em que elas devem andar e quando forem velhos não se desviaram dele.

Provérbios
22.6 Ensina a criança no caminho em que deve andar, e, ainda quando for velho, não se desviará dele.

“Ensina” – nossa parte

“E quando for velho não se desviará” = promessa de Deus e toda a promessa exige fé.

Cremos que muitas vezes fazemos a nossa parte, mas falta-nos confiança nas promessas de Deus. E quando não temos fé nas promessas nós não recebemos as promessas.

A palavra nos diz:

2.18 Samuel ministrava perante o SENHOR, sendo ainda menino, vestido de uma estola sacerdotal de linho.

2.21 Abençoou, pois, o SENHOR a Ana, e ela concebeu e teve três filhos e duas filhas; e o jovem Samuel crescia diante do SENHOR.

2.26 Mas o jovem Samuel crescia em estatura e no favor do SENHOR e dos homens.

3.1 O jovem Samuel servia ao SENHOR, perante Eli.

Valeu a pena Elcana e Ana confiarem, valeu a pena Ana saber que o Senhor é poderoso e fiel para cumprir sua palavra na vida de seus filhos.

Precisamos confiar no Senhor e ter fé. Pois assim a bênção virá sobre nossos filhos.

Conclusão

Ana pediu um filho e de antemão resolveu consagrá-lo a Deus. Ela queria um filho, mas tinha certeza que esse filho era para a honra e glória do Senhor.

E no texto que lemos nessa noite vemos Ana indo ao tabernáculo , depois que o menino desmamou , o entregando ali para que ficasse o menino ali, sob o cuidado dos sacerdotes e de Eli o sumo-sacerdote, para que o menino servisse a Deus ali. Ana consagrou o menino ao Senhor e cumpriu seus fotos.

Da mesma forma, vemos como pais que nossos filhos precisam ser consagrados a Deus. Eles devem ser do Senhor .E nós devemos honrar ao Senhor com os nossos filhos.

Honrando ao Senhor com a vida de nossos filhos

O que é preciso para honrarmos ao Senhor com a vida de nossos filhos?

1) É preciso reconhecer que os filhos são herança do Senhor ( v.27)

2) É preciso devolver nossos filhos ao Senhor ( v.28)

3) É preciso ter fé que nossos filhos servirão ao Senhor