Pular para o conteúdo principal

A plenitude do Espírito Santo (1a Parte)

Efésios 5.18 "E não vos embriagueis com vinho, no qual há dissolução, mas enchei-vos do Espírito..."
O termo “Plenitude” quer dizer: cheio, completo, inteiro, perfeito.O propósito de Deus para seus filhos é que todos sejam cheios, plenos do Espírito SantoTodo salvo é regenerado pelo Espírito, habitado pelo Espírito, selado pelo Espírito e batizado pelo Espírito no corpo de Cristo. Porém, nem todos os que têm o Espírito Santo estão cheios do Espírito. Cremos que o numero de Cristãos hoje, cheios do Espírito Santo é um numero muito pequeno. Muitas razões nos levam a isto:· Ignorância do assunto;· Falta de instrução sobre o assunto;· Preconceito – temos uma tradição muito forte que nos torna preconceituosos quanto ao Espírito Santo;· Medo –Muitas pessoas tem medo que certos fenômenos lhes aconteça e temem também o que os amigos vão dizer a seu respeito, medo da manifestação sobrenatural de Deus na vida.Nosso propósito com este assunto é o de orientar, inspirar, encorajar e desafiar os irmãos a buscarem e alcançarem esta feliz e gloriosa experiência da vida cristã.O apóstolo Paulo ordena: “E não vos embriagueis com vinho no qual há dissolução, mas enchei-vos do Espírito”. Aqui, Paulo dá uma ordem negativa: “não vos embriagueis com vinho” e uma ordem positiva: “enchei-vos do Espírito”. O contraste é que o vinho conduz à dissolução, mas a plenitude do Espírito ao domínio próprio. Quem está cheio de vinho não pode estar cheio do Espírito. Quem é dominado pelo vinho não pode ser dominado pelo Espírito.Alguns passos a serem dados na busca e obtenção desta bênção:
1º passo: Um total esvaziamento (Rm 7.8 e 21-25)
7.8 Mas o pecado, tomando ocasião pelo mandamento, despertou em mim toda sorte de concupiscência; porque, sem lei, está morto o pecado.21 Então, ao querer fazer o bem, encontro a lei de que o mal reside em mim. 22 Porque, no tocante ao homem interior, tenho prazer na lei de Deus; 23 mas vejo, nos meus membros, outra lei que, guerreando contra a lei da minha mente, me faz prisioneiro da lei do pecado que está nos meus membros. 24 Desventurado homem que sou! Quem me livrará do corpo desta morte? 25 Graças a Deus por Jesus Cristo, nosso Senhor. De maneira que eu, de mim mesmo, com a mente, sou escravo da lei de Deus, mas, segundo a carne, da lei do pecado.
A leitura de Romanos 7 nos mostra um homem em conflitos, contra o seu pecado e contra seu “EU” –ego.O nosso EU é muito forte, orgulhoso, prepotente, não aceita ser ferido, humilhado. Como idolatramos o nosso Eu!Exemplo:-Eu quero;-Eu faço;Eu tenho; eu posso;- Chegamos a idolatrar o nosso eu- somos ególatras. E a única maneira de nos esvaziarmos do nosso ego é deixá-lo na cruz.Rm 6.6: “ sabendo isto: que foi crucificado com ele o nosso velho homem, para que o corpo do pecado seja destruído, e não sirvamos o pecado como escravos;” Rm 6.11: Assim também vós considerai-vos mortos para o pecado, mas vivos para Deus, em Cristo Jesus.Gl 2.19: .19 Porque eu, mediante a própria lei, morri para a lei, a fim de viver para Deus. Estou crucificado com Cristo;Efésios 4.22 no sentido de que, quanto ao trato passado, vos despojeis do velho homem, que se corrompe segundo as concupiscências do engano,Precisamos de um total esvaziamento do nosso ego e dos nossos pecadosOs pecados ocultos precisam vir à tona pela confissão. Enquanto há pecados escondidos os canais estão obstruídos - Sl 66.18 Se eu no coração contemplara a vaidade, o Senhor não me teria ouvido.O Espírito Santo deseja nos encher, mas como ele vai ocupar aquelas áreas que já estão ocupadas pelo pecado?À medida que somos purificados o Espírito Santo vai nos enchendo. Façamos agora uma sondagem do nosso coração, como estamos?Deus enche vasos vazios- Eliseu o profeta exigiu que a viúva pobre lhe trouxesse vasilhas vazias, muitas, para que o Senhor multiplicasse o azeite.Para que o Espírito Santo nos encha, 1º precisamos estar vazios de nosso ego e de nossos pecados . UM TOTAL ESVAZIAMENTO é o 1º passo para a plenitude do Espírito Santo.
2º passo : Um total quebrantamentoSl 51.17
Sacrifícios agradáveis a Deus são o espírito quebrantado; coração compungido e contrito, não o desprezarás, ó Deus.
Além de vazios de nosso ego, e de nosso pecado, o que o Espírito Santo deseja encontrar em nós quebrantamento. É o estado de estarmos quebrados, prostrados, caídos – passivos ao cuidado e ação de Deus.
Salmo 34.18 Perto está o SENHOR dos que têm o coração quebrantado e salva os de espírito oprimido.
Jeremias 18.1-6 1 Palavra do SENHOR que veio a Jeremias, dizendo: 2 Dispõe-te, e desce à casa do oleiro, e lá ouvirás as minhas palavras. 3 Desci à casa do oleiro, e eis que ele estava entregue à sua obra sobre as rodas. 4 Como o vaso que o oleiro fazia de barro se lhe estragou na mão, tornou a fazer dele outro vaso, segundo bem lhe pareceu. 5 Então, veio a mim a palavra do SENHOR: 6 Não poderei eu fazer de vós como fez este oleiro, ó casa de Israel? — diz o SENHOR; eis que, como o barro na mão do oleiro, assim sois vós na minha mão, ó casa de Israel.
Isaías 64.8: 64.8 Mas agora, ó SENHOR, tu és nosso Pai, nós somos o barro, e tu, o nosso oleiro; e todos nós, obra das tuas mãos.Só depois de quebrantados, desamanchados e refeitos, com as imperfeiçoes retiradas , estaremos preparados para ser, como vaso, cheios do óleo de Deus.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Trazendo a Arca da Aliança

Como trarei a mim a arca de Deus? Leonard Ravenhill(1907-1994) foi um escritor e evangelista cristão britânico que focalizava em assuntos como oração e avivamento. É mais conhecido por desafiar a igreja moderna e seu mais notável livro é “Por Que Tarda o Pleno Avivamento?” Através de seu ensino e de seus livros, Ravenhill abordou as disparidades que ele percebia entre a Igreja do Novo Testamento e a Igreja moderna e apelou para a adesão aos princípios do avivamento bíblico, transcrevo um dos capítulos do Livro “Por Que Tarda O Pleno Avivamento: “Na igreja moderna, a reunião de oração é uma espécie de Cinderela. Essa serva do Senhor é desprezada e desdenhada porque não se adorna com as pérolas do intelectualismo, nem se veste com as sedas da Filosofia; nem se acha ataviada com o diadema da Psicologia. Mas se apresenta com a roupagem simples da sinceridade e da humildade, e por isso não tem receio de se ajoelhar. O “mal” da oração é que ela não se acha necessariamente associada a grandes f…

Resgatando os valores perdidos no lar

Lucas 15.8-10
8 Ou qual é a mulher que, tendo dez dracmas, se perder uma, não acende a candeia, varre a casa e a procura diligentemente até encontrá-la?
9 E, tendo-a achado, reúne as amigas e vizinhas, dizendo: Alegrai-vos comigo, porque achei a dracma que eu tinha perdido.10 Eu vos afirmo que, de igual modo, há júbilo diante dos anjos de Deus por um pecador que se arrepende.
A parábola (ilustração) da dracma perdida faz parte do conjunto de parábolas que Jesus contou em Lucas 15 para ilustrar o amor de Deus pelos pecadores, a parábola da ovelha perdida, do dracma perdida e do filho pródigo. Nas três parábolas, Deus busca o que estava perdido, encontra o que estava perdido e celebra com grande alegria a recuperação do que estava perdido. Uma Dracma era uma moeda. Observa-se que a mulher descrita é uma camponesa pobre, e as dez moedas de prata, "provavelmente representam a poupança da família." [2] As moedas também poderião ser o dote da mulher, vestida como um ornamento, como u…

Mantendo o fogo de Deus aceso.

1 Samuel 3.1-4
3.1 O jovem Samuel servia ao SENHOR, perante Eli. Naqueles dias, a palavra do SENHOR era mui rara; as visões não eram freqüentes.
2 Certo dia, estando deitado no lugar costumado o sacerdote Eli, cujos olhos já começavam a escurecer-se, a ponto de não poder ver,
3 e tendo-se deitado também Samuel, no templo do SENHOR, em que estava a arca, antes que a lâmpada de Deus se apagasse, 4 o SENHOR chamou o menino: Samuel, Samuel! Este respondeu: Eis-me aqui!
Existia no tabernáculo, onde se adorava a Deus, um candelabro , com sete lâmpadas que deveriam sempre estar acessas. E também havia o altar de holocaustos, onde o fogo não poderia se apagar.
· Ex 27.20“Ordenarás aos filhos de Israel que te tragam azeite puro de oliveiras, batido, para o candeeiro, para manter uma lâmpada acesa continuamente” (Êxodo 27:20). –falando do candelabro
· Lv6 .12 e 13:“O fogo que está sobre o altar arderá nele, não se apagará; mas o sacerdote acenderá lenha nele cada manhã, e sobre ele porá em ordem o h…