Pular para o conteúdo principal

Crente Espírita?

Josué24.15 Porém, se vos parece mal servir ao SENHOR, escolhei, hoje, a quem sirvais: se aos deuses a quem serviram vossos pais que estavam dalém do Eufrates ou aos deuses dos amorreus em cuja terra habitais. Eu e a minha casa serviremos ao SENHOR.
Is 8.19 e 20 ( Versão Corrigida) Quando vos disserem: Consultai os que têm espíritos familiares e os adivinhos, que chilreiam e murmuram entre dentes; -- não recorrerá um povo ao seu Deus? A favor dos vivos interrogar-se-ão os mortos? 8.20 À lei e ao testemunho! Se eles não falarem segundo esta palavra, nunca verão a alva.
Is 8.19 e 20
(Linguagem de Hoje ) — Algumas pessoas vão pedir que vocês consultem os adivinhos e os médiuns, que cochicham e falam baixinho. Essas pessoas dirão: “Precisamos receber mensagens dos espíritos, precisamos consultar os mortos em favor dos vivos!Mas vocês respondam assim: “O que devemos fazer é consultar a lei e os ensinamentos de Deus. O que os médiuns dizem não tem nenhum valor.”
Muitas vezes me preocupo como pastor, ao visitar pessoas que são crentes, e algumas vezes lideres na igreja, mas que são fascinados em novelas. mas, você me pergunta, qual é o problema das novelas? Eu diria que novela não teria problema, mas o problema é o que elas ensinam e pregam dia a dia omeopáticamente nas mentes das pessoas, que muitas vezes estão acompanhadas com crianças na sala, que assistem a tudo quanto as novelas pregam, principalmente quando elas tem apresentado, além de conteúdo imoral, sensualidade, adultério, ensinamentos espíritas que distancima-nos da presença do Senhor. Por favor, meu querido noveleiro, não deixe de ler o restante desse artigo, pois o que vou postar agora é uma reportagem secular, que não tem cunho religioso e que concorda comigo nesse artigo:
""Escrito nas Estrelas" chegou ao fim na sexta-feira (24). A novela de Elizabeth Jhin, que teve o capítulo final reprisado no sábado (25), é apenas mais um exemplo de obra ficcional que traz a temática espírita como carro-chefe. A indústria cultural, tanto da TV quanto do cinema, tem aproveitado da expansão do espiritismo usando o tema em diversas produções.
Se você tem ou já teve a impressão de ouvir falar muitas vezes sobre isso ultimamente, saiba que não é somente mera coincidência. Pode-se dizer até que há um levante espírita em curso no entretenimento do nosso país. Só para se ter uma ideia, o Brasil, de acordo com dados recentes do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), tem 2,3 milhões de pessoas que se declaram espíritas ou simpatizantes do segmento. Os adeptos, inclusive, questionam esses número, alegando que são menores do que a realidade.
E se hoje o país é considerado uma das maiores potências espíritas do mundo, grande parte dos méritos é, sem dúvida, atribuída ao mineiro Chico Xavier, considerado o maior médium desde Allan Kardec, tido como o “fundador“ da crença. Há quem diga, inclusive, que Chico teria sido a reencarnação de Kardec. Ele, porém, nunca negou, mas também nunca afirmou nada.
Falar da vida após a morte, tema que já inspirou as novelas “A Viagem” (1994), “Anjo de Mim” (1996), “Alma Gêmea” (2005), “O Profeta” (2006) e agora, a mais recente “Escrito nas Estrelas”, voltou com força total em 2010. Abordar o assunto pode fornecer um certo alívio à principal angústia humana, que é a da morte, sugerindo que a vida pode não terminar com a morte fisica, da matéria.
Em “Escrito nas Estrelas”, por exemplo, o espírito do personagem vivido pelo jovem ator Jayme Matarazzo morreu no primeiro capítulo, mas circulou ao longo de toda a trama. Para Pedro Vasconcelos, um dos diretores da novela das 18 horas, trabalhar com a espiritualidade sempre será instigante para o público justamente pelas perguntas sem respostas.
“O povo brasileiro é, sem dúvida, muito religioso e, por isso, ele gosta de ver histórias bem escritas e bem dirigidas sobre o tema. Sem falar que tudo que está relacionado com vida após a morte parece que desperta mais interessa, de fato, a todos nós. Há uma curiosidade natural já do ser humano em saber o que rola do lado de lá”, refletiu, em entrevista ao Famosidades.
Mesmo sendo católica, a autora Elizabeth Jhin mostrou ao público um universo criado a partir de elementos espíritas. Ela afirmou acreditar na existência de um outro plano. "Estou apaixonada pela busca de entender, seja em qualquer religião, essa transcendência que há entre os mundos", confessou a autora. [Fonte: msn Entretenimento]
Postado por: Professor Jorge Schemes Data:
Segunda-feira, Setembro 27, 2010 "
Será que estamos mesmo servindo somente ao Senhor Deus, permitindo que conteúdo ligado ao espíritismo seja inserido em nossas mentes, e em nossos filhos? "Mas vocês respondam assim: “O que devemos fazer é consultar a lei e os ensinamentos de Deus. O que os médiuns dizem não tem nenhum valor".”(Isaías 8.20)
Agora, EU NÃO SEI QUANTO A VOCÊ: " Mas eu , e minha casa serviremos ao Senhor".
Lembre-se: A DECISÂO é sua!
Você tem o controle nas mãos!!
Pr Welinton

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Trazendo a Arca da Aliança

Como trarei a mim a arca de Deus? Leonard Ravenhill(1907-1994) foi um escritor e evangelista cristão britânico que focalizava em assuntos como oração e avivamento. É mais conhecido por desafiar a igreja moderna e seu mais notável livro é “Por Que Tarda o Pleno Avivamento?” Através de seu ensino e de seus livros, Ravenhill abordou as disparidades que ele percebia entre a Igreja do Novo Testamento e a Igreja moderna e apelou para a adesão aos princípios do avivamento bíblico, transcrevo um dos capítulos do Livro “Por Que Tarda O Pleno Avivamento: “Na igreja moderna, a reunião de oração é uma espécie de Cinderela. Essa serva do Senhor é desprezada e desdenhada porque não se adorna com as pérolas do intelectualismo, nem se veste com as sedas da Filosofia; nem se acha ataviada com o diadema da Psicologia. Mas se apresenta com a roupagem simples da sinceridade e da humildade, e por isso não tem receio de se ajoelhar. O “mal” da oração é que ela não se acha necessariamente associada a grandes f…

Resgatando os valores perdidos no lar

Lucas 15.8-10
8 Ou qual é a mulher que, tendo dez dracmas, se perder uma, não acende a candeia, varre a casa e a procura diligentemente até encontrá-la?
9 E, tendo-a achado, reúne as amigas e vizinhas, dizendo: Alegrai-vos comigo, porque achei a dracma que eu tinha perdido.10 Eu vos afirmo que, de igual modo, há júbilo diante dos anjos de Deus por um pecador que se arrepende.
A parábola (ilustração) da dracma perdida faz parte do conjunto de parábolas que Jesus contou em Lucas 15 para ilustrar o amor de Deus pelos pecadores, a parábola da ovelha perdida, do dracma perdida e do filho pródigo. Nas três parábolas, Deus busca o que estava perdido, encontra o que estava perdido e celebra com grande alegria a recuperação do que estava perdido. Uma Dracma era uma moeda. Observa-se que a mulher descrita é uma camponesa pobre, e as dez moedas de prata, "provavelmente representam a poupança da família." [2] As moedas também poderião ser o dote da mulher, vestida como um ornamento, como u…

Mantendo o fogo de Deus aceso.

1 Samuel 3.1-4
3.1 O jovem Samuel servia ao SENHOR, perante Eli. Naqueles dias, a palavra do SENHOR era mui rara; as visões não eram freqüentes.
2 Certo dia, estando deitado no lugar costumado o sacerdote Eli, cujos olhos já começavam a escurecer-se, a ponto de não poder ver,
3 e tendo-se deitado também Samuel, no templo do SENHOR, em que estava a arca, antes que a lâmpada de Deus se apagasse, 4 o SENHOR chamou o menino: Samuel, Samuel! Este respondeu: Eis-me aqui!
Existia no tabernáculo, onde se adorava a Deus, um candelabro , com sete lâmpadas que deveriam sempre estar acessas. E também havia o altar de holocaustos, onde o fogo não poderia se apagar.
· Ex 27.20“Ordenarás aos filhos de Israel que te tragam azeite puro de oliveiras, batido, para o candeeiro, para manter uma lâmpada acesa continuamente” (Êxodo 27:20). –falando do candelabro
· Lv6 .12 e 13:“O fogo que está sobre o altar arderá nele, não se apagará; mas o sacerdote acenderá lenha nele cada manhã, e sobre ele porá em ordem o h…