domingo, 30 de maio de 2010

Ouvindo a Bíblia

Bíblia Viva

Bíblia na Linguagem de Hoje
Assunto: Qual a sua versão da Bíblia?
Ele se chama João. Usa um cabelo desalinhado, uma camiseta cheia de buracos e jeans. Na verdade, este foi, literalmente, seu guarda-roupa durante os quatro anos de faculdade. É um rapaz brilhante, profundo e muito inteligente; um filósofo, um pesquisador.
Do outro lado da rua do campus da universidade há uma igreja muito conservadora. Eles inclusive já tentaram desenvolver um ministério com estudantes, mas sem sucesso. Um dia, movido por curiosidade, João decide ir à igreja. Ele vai como sempre: jeans, camiseta furada e cabelo louco. O culto já havia começado e João começa descer o corredor central em busca de um lugar para sentar-se. A igreja está completamente lotada e ele não consegue achar uma cadeira. As pessoas já parecem um pouco desconfortáveis, mas ninguém diz coisa alguma. João vai chegando cada vez mais perto do púlpito e ao perceber que não há mesmo nenhum lugar, ele se senta no carpete em frente e prepara-se para ouvir a mensagem. Neste momento as pessoas já estão realmente irritadas. A tensão é grande. O ambiente ficou pesado. Ninguém sabe como agir ou falta iniciativa para fazer algo. Felizmente, o pastor percebe que um diácono está vindo desde o fundo da igreja. O homem tem uns 80 anos, cabelo branco prateado e veste um terno completo. Ele é um cristão realmente piedoso, elegante, digno e muito educado. Ele caminha equilibrando-se com ajuda de uma bengala, e enquanto caminha, todos pensam para si mesmos que ninguém, afinal, pode culpar o velho por aquilo que ele vai fazer. Como esperar que um homem desta idade e desse background compreenda um jovem universitário sentado no chão diante do púlpito?
O velho leva um tempo quase interminável para alcançar a frente do templo. Todos prendem a respiração. A igreja está em silêncio absoluto, quebrado apenas pelas pequenas batidas metálicas da bengala.Todos os olhos estão fitos no velho. O silencio é fúnebre. O pastor levantou-se, mas não começou o sermão esperando até que o diácono fizesse o que ele teria que fazer. E assim, todos vêem quando o velho homem deixa cair sua bengala no chão, e com grande dificuldade, se abaixa e se senta perto de João para que ele não estivesse sozinho no culto. Todos se emocionam. Lágrimas aparecem nos olhos de muitos. Quando o pastor consegue se controlar, ele diz: "O que eu vou pregar agora, vocês nunca lembrarão. Mas o que acabaram de ver, isto vocês jamais esquecerão".Preste atenção como você vive. Você pode ser a única Bíblia na Linguagem de Hoje que as pessoas terão oportunidade de ler.

(traduzido e adaptado de um texto recebido pela internet) Postado no site do Instituto Haggai / Dezembro 2009

"Com isso todos saberão que vocês são meus discípulos, se vocês se amarem uns aos outros." - João 13: 35
Que Deus nos dê, sempre, muita sabedoria e amor no lidar com os outros!!!

terça-feira, 18 de maio de 2010

Escravos por Amor!


Escravos por Amor
Será que estariamos dispostos a deixar de nossa liberdade, por simplesmete amarmos ao Senhor, afim de ganharmos almas? Seríamos escravos por amor?
Abaixo, um pouco da história dos morávios, e o testemunho de dois jovens que resolveram negar a si mesmo, tomar a cruz e seguir a Cristo.
No essencial, unidade; no secundário, diversidade; em todas as coisas, caridade.-- Lema dos morávios

Dois jovens morávios souberam que numa ilha no leste da Índia havia 3 mil escravos pertencentes a um ateu britânico. Sem permissão de ir para lá como missionários, eles decidiram se vender como escravos e usar o dinheiro para pagar as passagens para a ilha. No dia da partida, suas famílias estavam reunidas no porto, sabendo que jamais os veriam outra vez. Quando o barco estava se afastando, os dois rapazes gritaram: “Que através das nossas vidas o Cordeiro que foi imolado receba a recompensa por seu sacrifício”.

A Igreja dos Morávios começou com John Huss no final do século 14 e estabeleceu uma comunidade na Saxônia chamada Herrnhut, onde, no século 17, houve um avivamento a partir de uma reunião de oração ininterrupta, 24 horas por dia, sete dias por semana, que durou 100 anos. Os primeiros missionários morávios foram um oleiro e um carpinteiro, enviados para o Caribe em 1732. Trinta anos depois, centenas de missionários haviam seguido para muitas partes do mundo, como o Ártico, a África e o Oriente, sustentando-se com suas profissões. Em Labrador, eles compraram navios e ensinaram atividades produtivas ao povo, levando o evangelho e melhoria de vida. No Suriname, atuaram no comércio, criando alfaiatarias, fábricas de relógios e panificadoras. Sua influência econômica crescia juntamente com a influência espiritual.“A contribuição mais importante dos morávios foi a ênfase na ideia de que todo cristão é um missionário e deve testemunhar por meio de sua vida diária. Se o exemplo dos morávios tivesse sido estudado mais cuidadosamente por outros cristãos, é possível que o homem de negócios pudesse ter retido seu lugar de honra na missão cristã em desenvolvimento, além do pregador, do professor e do médico”, afirmou William Danker.
Enedina Sacramento, casada, seis filhos, é membro do Comitê Gestor da Interserve Brasil-CEM.

segunda-feira, 17 de maio de 2010

Zaqueu
“ Quando Jesus chegou àquele lugar, olhando para cima, disse-lhe: Zaqueu, desce depressa, pois me convém ficar hoje em tua casa.” “Então, Jesus lhe disse: Hoje, houve salvação nesta casa, pois que também este é filho de Abraão. Porque o Filho do Homem veio buscar e salvar o perdido.”(Lucas 19.5,9 e 10)
A história de Zaqueu está em nossos dias muito conhecida, Regis Danese compôs um cântico baseado nessa história com o tema ”faz um milagre em mim”, e creio que todos já ouvimos essa musica, está sendo cantada por todos. Mas, será que todos nós que temos cantado e ouvido essa música temos sentido e desejado realmente aquilo que Zaqueu desejou?
A história narra que Jesus estava atravessando a cidade de Jericó, estava cercado por uma multidão, e Zaqueu publicano, homem que cobrava impostos para o Império Romano, homem não amado pelo povo de sua época, queria ver quem era Jesus, e subindo em uma árvore pode ver Jesus, e também, foi visto e notado por ele. O que podemos aprender através da atitude de Zaqueu?
1)- Ele queria saber quem era Jesus : “ procurava ver quem era Jesus, mas não podia, por causa da multidão, por ser ele de pequena estatura” (Lucas. 19:3). Zaqueu conhecia a fama de Jesus e Jesus se interessou em ter um encontro com ele. Muitos ainda hoje, conhecem só a fama do Jesus que opera milagres. Mas, você precisa entender que Jesus se interessa em ter um encontro com você.
2 - Ele subiu em vez de descer “Então, correndo adiante, subiu a um sicômoro a fim de vê-lo, porque por ali havia de passar”. (Lc. 19:4). A necessidade que Zaqueu tinha de receber Jesus em sua vida o fez subir em uma árvore, para conhecer a Jesus. Hoje, para atrairmos a atenção de Jesus, não devemos subir, mas descer. Quando falamos sobre descer, estamos nos referindo a nos rebaixarmos, reconhecendo que somos pequenos demais e precisamos muito do socorro e da salvação do Senhor Jesus.
3-Jesus o convida a descer :“Zaqueu, desce depressa...” (Lc. 19:5) . Para ter um encontro com Jesus, Zaqueu precisava descer, não apenas da árvore, mas de seu orgulho, não apenas rebaixar-se na altura da multidão, mas em seu coração reconhecer que ele era pequeno e Jesus grande. Essa mesma atitude deve existir em nós, para que tenhamos um encontro genuíno com o Senhor Jesus. Na primeira carta de Pedro está escrito: “Humilhai-vos, portanto, sob a poderosa mão de Deus, para que ele, em tempo oportuno, vos exalte” (1Pedro 5.6). É esse o caminho que Zaqueu teve que trilhar, para ser abençoado e salvo por Jesus.
4 - Jesus entra no lar de Zaqueu: “Todos os que viram isto murmuravam, dizendo que ele se hospedara com homem pecador”(Lucas 19:7).No momento em que ele desceu da posição em que se encontrava, Jesus entrou em seu lar e transformou sua vida.
Quando descemos do pedestal da indiferença, da vaidade, do orgulho, da soberba, e nos colocamos humildes, diante do Senhor, ele está pronto a entrar em nossos corações.
A presença de Jesus traz: Salvação, perdão, alegria e transformação.
“Então, Jesus lhe disse: Hoje, houve salvação nesta casa”. Lucas 19.9
Que da mesma forma seu desejo seja de receber o Senhor Jesus na sua casa e na sua vida.

Pastor Welinton Mehret

Gestos de Jesus


Gestos de Jesus

MC 10. 46-51
46 E foram para Jericó. Quando ele saía de Jericó, juntamente com os discípulos e numerosa multidão, Bartimeu, cego mendigo, filho de Timeu, estava assentado à beira do caminho 47 e, ouvindo que era Jesus, o Nazareno, pôs-se a clamar: Jesus, Filho de Davi, tem compaixão de mim! 48 E muitos o repreendiam, para que se calasse; mas ele cada vez gritava mais: Filho de Davi, tem misericórdia de mim! 49 Parou Jesus e disse: Chamai-o. Chamaram, então, o cego, dizendo-lhe: Tem bom ânimo; levanta-te, ele te chama. 50 Lançando de si a capa, levantou-se de um salto e foi ter com Jesus. 51 Perguntou-lhe Jesus: Que queres que eu te faça? Respondeu o cego: Mestre, que eu torne a ver. 52 Então, Jesus lhe disse: Vai, a tua fé te salvou. E imediatamente tornou a ver e seguia a Jesus estrada fora.

Você é uma pessoa que se emociona?
Na verdade nos emocionamos facilmente com determinados gestos, na verdade há palavras, ações e atitudes que podem comunicar à nós muita beleza e extrair de nós lágrimas de emoção.
As vezes gestos simples são muito significativos:
· Um abraço de um filho;
· Um “Feliz aniversário”
· Um aperto de mão que inspire confiança;
São gestos marcantes em um mundo onde as pessoas pouco se conhecem.
Explicação: Jesus tem gestos que marcam a vida de uma pessoa.
Imaginemos por alguns momentos a triste e terrível situação desse pobre cego de Jericó. Bartimeu era seu nome; vivia assentado à beira da poeirenta estrada; a margem do caminho. Sentindo o desinteresse das pessoas por ele; sua situação era triste. Envolto em trapos; um mendigo; um cego.
Bartimeu não era visto pela sociedade, e nem podia ver as pessoas e o mundo, estava isolado. De repente, surge em sua vida o grande dia. Jesus estava passando por ali, e ele poderia ser curado.
Neste encontro Jesus demonstrou alguns gestos para Bartimeu, gestos que na vida de Bartimeu significaram muito.
Que gestos de Jesus marcaram a vida de Bartimeu?
1º Gesto: Um gesto de atenção.(v.49)
"Parou Jesus e disse: Chamai-o. Chamaram, então, o cego, dizendo-lhe: Tem bom ânimo; levanta-te, ele te chama."
Como é terrível pedir ajuda a alguém e não ser atendido!
A verdade é que na maioria das vezes as pessoas não estão dispostas a atender o clamor, ou socorrer, aquele que precisa. Os nossos olhos estão muito voltados para nossas necessidades, nossas correrias, atividades, visando sempre o bem estar. O mundo de hoje é o mundo do “eu” e do que é”melhor para mim”. É o mundo do egoísmo.
É o século da tecnologia, mas que pode ser chamado século da correria, da pressa, do “não tenho tempo”, do “não posso parar” e do “ estou muito ocupado!”.
O interessante, neste texto, é que Jesus estava também ocupado com a multidão. Mas ele pára. Mesmo em meio à multidão, Jesus parou.
Todos nós precisamos de atenção. E Jesus faz questão de nos dar sua atenção, prestando seus ouvidos às nossas orações, recebendo o nosso clamor, e também dando atenção às nossas lágrimas. Se ninguém está disposto a te dar atenção,Ele está.
Ninguém dava atenção à um pobre cego e mendigo, Bartimeu era simples demais, sua capa era velha, seus olhos físicos não podiam ver nada, e Cristo era alguém muito importante, e por isso ELE parou.
Jesus ainda continua parando diante de muitas vidas, e sempre quando ele pára , algo poderoso, grande e lindo acontece.
Nesse momento, Jesus pára diante de seu coração. Você é muito importante; você é alguém precioso demais para ELE, por isso ele pára à sua frente. Ninguém via a preciosidade de Bartimeu; mas ELE viu. Ninguém vê sua preciosidade, mas para ele você vale muitíssimo; não dinheiro, nem jóias, mas você foi comprado com seu próprio sangue.
Talvez, nunca ninguém parou para te ouvir, ouvir seus problemas, suas preocupações e ansiedades, quem sabe nunca ninguém te deu atenção. Mas, Cristo está interessado em você.
O 1º gesto de Jesus, foi um gesto de atenção.
2º Gesto: Um gesto de interesse.(v.49)
"Parou Jesus e disse: Chamai-o. Chamaram, então, o cego, dizendo-lhe: Tem bom ânimo; levanta-te, ele te chama."
Agora, não só Jesus pára, mas ele chama aquele homem miserável.; demonstrando sua ternura e amor.
O chamado de Jesus é sempre irresistível, sua voz não atinge só o nosso ouvido físico, mas também penetra nosso coração.
É maravilhoso sabermos:
a) Jesus se interessa por nós, independente do lugar ou situação que estamos enfrentando.
Bartimeu:
· Cego
· Pedindo esmolas
· Roupa suja e rasgada

b) Jesus se interessa por nossos problemas. A pergunta de Jesus ao cego no verso 51 é: Que queres que eu te faça?
Ele está pronto à nos ouvir, e nos atender. Ele nos convida á irmos até ele.
3º Gesto: Um gesto de boa vontade.v.51
" Perguntou-lhe Jesus: Que queres que eu te faça? Respondeu o cego: Mestre, que eu torne a ver".

Note a pergunta:”Que queres que “eu “ te faça?
· Não o que a religião pode fazer;
· Não é o que a tradição pode fazer;
· Não é o que o dinheiro pode fazer;
· Sim, o que Jesus pode fazer.
Jeremias 32 - 27 Eis que eu sou o SENHOR, o Deus de todos os viventes; acaso, haveria coisa demasiadamente maravilhosa para mim?
4º Gesto: um gesto de amor.(v,52)
"Então, Jesus lhe disse: Vai, a tua fé te salvou. E imediatamente tornou a ver e seguia a Jesus estrada fora."
A salvação de Bartimeu foi uma grande demonstração de amor.
Só o amor é capaz de abrir os nossos olhos para a salvação.
Os milagres de Cristo ,acima de tudo foram e são demonstrações de amor.
Há uma cegueira espiritual ,que só o amor de Cristo pode curar;
A cegueira da :
· Tradição
· Religião
· Superstição
· Idolatria.
E por amor Jesus quer tirar tudo isso da sua vida, para que você possa visualizar o seu amor.
Conclusão.
Há um cântico que diz: “ Abra os olhos do meu coração pois quero te ver”.
Precisamos que o SENHOR JESUS, nos faça ver os seus gestos de amor que são contínuos nas nossas vidas.
As vezes gestos simples são muito significativos:
· Um abraço de um filho;
· Um “Feliz aniversário”
· Um aperto de mão que inspire confiança;
São gestos marcantes em um mundo onde as pessoas pouco se conhecem.
Jesus tem gestos que marcam a vida de uma pessoa.
Neste encontro Jesus demonstrou alguns gestos para Bartimeu, gestos que em sua vida significaram muito.

Que gestos de Jesus marcaram a vida de Bartimeu?

1º Gesto: Um gesto de atenção.(v.49)
2º Gesto: Um gesto de interesse.
3º Gesto: Um gesto de boa vontade.v.51
4º Gesto: um gesto de amor.(v,52)
Você está à margem do caminho? Cristo te chama .

Coloque-se na brecha

“E busquei dentre eles um homem que estivesse tapando o muro, e estivesse na brecha perante mim por esta terra, para que eu não a destruí...