Pular para o conteúdo principal

Fé que testemunha

Fé que testemunha
Hebreus 11.6 De fato, sem fé é impossível agradar a Deus, porquanto é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe e que se torna galardoador dos que o buscam.
O texto acima é muito conhecido, e sempre citado, fala de fé e que sem fé nós não agradamos a Deus
Lembramos também de outro texto:
Fé é certeza de coisas que se esperam e convicção de fatos que não se vêem. (Hb11.1)
· Mas, como a fé é vista?
· Como nós podemos expressar a nossa fé?
Na vida de oração expressamos a Deus a nossa fé. Mas, a fé também tem que ser um testemunho. Jesus disse em Mt 7.16ª:” pelos seus frutos os conhecereis”, referindo-se aos falsos crentes e falsos profetas. É possível conhecer um falso profeta pelos seus frutos, então é possível conhecer um verdadeiro crente, um verdadeiro profeta, pelos seus frutos. A palavra “frutos” fala de resultados, fala de obras feitas, fala de vida de santidade, fala de respostas as orações.
Então a nossa fé só pode ser um testemunho de Cristo se ela tiver os frutos ( as obras ) de Cristo.
Como é essa fé que testemunha?
1) É uma fé que não fica na teoria, mas tem ação(1 Ts 1.2 e 3)
A vida de fé não é apenas teoria, não é apenas discurso, é também ação. E isso a igreja dos tessalonicenses, sabia muito bem.
A fé presente na igreja de Tessalônica era tão forte que a palavra de Deus espalhava-se espontaneamente. As localidades vizinhas conheciam a palavra de Deus porque aquela igreja conhecia o evangelho. Era algo que chamava atenção. Um comportamento diferente, de amor, de ajuda, de milagres estava na vida daqueles crentes.
1 Tessalonicenses Cap.1v.8:” 8 Porque de vós repercutiu a palavra do Senhor não só na Macedônia e Acaia, mas também por toda parte se divulgou a vossa fé para com Deus, a tal ponto de não termos necessidade de acrescentar coisa alguma;
O motivo desta fé operante está na Primeira carta aos Tessalonicenses Cap 2.13:” Outra razão ainda temos nós para, incessantemente, dar graças a Deus: é que, tendo vós recebido a palavra que de nós ouvistes, que é de Deus, acolhestes não como palavra de homens, e sim como, em verdade é, a palavra de Deus, a qual, com efeito, está operando eficazmente em vós, os que credes.

Eles receberam a pregação como palavra de Deus, e não como palavra de homens.
O que motiva a pessoa a mudar de vida, a buscar a Deus, a freqüentar a casa de Deus, a orar pelo próximo, é entender que a palavra que é ouvida vem de Deus.
Aí nasce a fé, que não fica na teoria, mas tem ação. Entender a palavra de Deus como de Deus, e não como de homens.
“Deus falou comigo- tenho que agir”
O ficar parado sem fazer nada para a obra de Deus é sinônimo de falta de fé, e falta de fé é ouvir a palavra sem aceitá-la como sendo de Deus.
É impossível a pessoa não obedecer quando entende a palavra como de Deus. Só que muitas vezes há uma vontade de não obedecer, aí é mais fácil dizer: ‘ o pastor falou” do que “Deus falou”. É mais fácil criticar do que aceitar. A teoria vem do homem; mas a palavra de Deus vem de Cristo e produz fé para a salvação! (Rm 10.17)
2) É uma fé que não é morta, mas tem vida.( Tiago 2.14-17)
Meus irmãos, qual é o proveito, se alguém disser que tem fé, mas não tiver obras? Pode, acaso, semelhante fé salvá-lo? 15 Se um irmão ou uma irmã estiverem carecidos de roupa e necessitados do alimento cotidiano, 16 e qualquer dentre vós lhes disser: Ide em paz, aquecei-vos e fartai-vos, sem, contudo, lhes dar o necessário para o corpo, qual é o proveito disso? 17 Assim, também a fé, se não tiver obras, por si só está morta.
A palavra de Deus está dizendo que : se eu tenho fé que ela é a verdade, eu pratico o que ela diz para eu praticar. Se não pratico, e digo que creio , sou um verdadeiro mentiroso.
Então, Jesus esteve perto das pessoas - é o lugar onde devemos estar.
Jesus, orou por enfermos o os curou, é uma das coisas que devemos fazer.
As vezes os nossos sonhos são receber muitas coisas pela fé, mas não queremos fazer nada pela fé.
Não queremos investir em missões. Não queremos investir na vida de nossos irmãos, não cremos que “antes mais bem-aventurado é dar do que receber”.
Ou não queremos ajudar alguém que realmente está necessitado. Apenas pedimos ; “ Senhor me ajude”, mas para ajudar os outros não temos palavras, nem sequer ações.
Deveríamos orar: “ Ajuda-me na minha vida, assim como eu tenho ajudado aqueles que precisam.
Tiago cap.2 vrs 15,16,17
15 Se um irmão ou uma irmã estiverem carecidos de roupa e necessitados do alimento cotidiano, 16 e qualquer dentre vós lhes disser: Ide em paz, aquecei-vos e fartai-vos, sem, contudo, lhes dar o necessário para o corpo, qual é o proveito disso? 17 Assim, também a fé, se não tiver obras, por si só está morta.
Conclusão
Agradamos a Deus com a nossa fé?
Temos uma fé que testemunha?
Temos uma fé que não fica na teoria, mas tem ação?
Temos uma fé que não é morta, mas tem vida.?

Nesse sentido deve haver um clamor: “ Senhor Ajuda-me na minha falta de fé!”


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Trazendo a Arca da Aliança

Como trarei a mim a arca de Deus? Leonard Ravenhill(1907-1994) foi um escritor e evangelista cristão britânico que focalizava em assuntos como oração e avivamento. É mais conhecido por desafiar a igreja moderna e seu mais notável livro é “Por Que Tarda o Pleno Avivamento?” Através de seu ensino e de seus livros, Ravenhill abordou as disparidades que ele percebia entre a Igreja do Novo Testamento e a Igreja moderna e apelou para a adesão aos princípios do avivamento bíblico, transcrevo um dos capítulos do Livro “Por Que Tarda O Pleno Avivamento: “Na igreja moderna, a reunião de oração é uma espécie de Cinderela. Essa serva do Senhor é desprezada e desdenhada porque não se adorna com as pérolas do intelectualismo, nem se veste com as sedas da Filosofia; nem se acha ataviada com o diadema da Psicologia. Mas se apresenta com a roupagem simples da sinceridade e da humildade, e por isso não tem receio de se ajoelhar. O “mal” da oração é que ela não se acha necessariamente associada a grandes f…

Resgatando os valores perdidos no lar

Lucas 15.8-10
8 Ou qual é a mulher que, tendo dez dracmas, se perder uma, não acende a candeia, varre a casa e a procura diligentemente até encontrá-la?
9 E, tendo-a achado, reúne as amigas e vizinhas, dizendo: Alegrai-vos comigo, porque achei a dracma que eu tinha perdido.10 Eu vos afirmo que, de igual modo, há júbilo diante dos anjos de Deus por um pecador que se arrepende.
A parábola (ilustração) da dracma perdida faz parte do conjunto de parábolas que Jesus contou em Lucas 15 para ilustrar o amor de Deus pelos pecadores, a parábola da ovelha perdida, do dracma perdida e do filho pródigo. Nas três parábolas, Deus busca o que estava perdido, encontra o que estava perdido e celebra com grande alegria a recuperação do que estava perdido. Uma Dracma era uma moeda. Observa-se que a mulher descrita é uma camponesa pobre, e as dez moedas de prata, "provavelmente representam a poupança da família." [2] As moedas também poderião ser o dote da mulher, vestida como um ornamento, como u…

Mantendo o fogo de Deus aceso.

1 Samuel 3.1-4
3.1 O jovem Samuel servia ao SENHOR, perante Eli. Naqueles dias, a palavra do SENHOR era mui rara; as visões não eram freqüentes.
2 Certo dia, estando deitado no lugar costumado o sacerdote Eli, cujos olhos já começavam a escurecer-se, a ponto de não poder ver,
3 e tendo-se deitado também Samuel, no templo do SENHOR, em que estava a arca, antes que a lâmpada de Deus se apagasse, 4 o SENHOR chamou o menino: Samuel, Samuel! Este respondeu: Eis-me aqui!
Existia no tabernáculo, onde se adorava a Deus, um candelabro , com sete lâmpadas que deveriam sempre estar acessas. E também havia o altar de holocaustos, onde o fogo não poderia se apagar.
· Ex 27.20“Ordenarás aos filhos de Israel que te tragam azeite puro de oliveiras, batido, para o candeeiro, para manter uma lâmpada acesa continuamente” (Êxodo 27:20). –falando do candelabro
· Lv6 .12 e 13:“O fogo que está sobre o altar arderá nele, não se apagará; mas o sacerdote acenderá lenha nele cada manhã, e sobre ele porá em ordem o h…