quinta-feira, 23 de abril de 2009


Batalha Espiritual

Jz 6.11-22
11 Então, veio o Anjo do SENHOR, e assentou-se debaixo do carvalho que está em Ofra, que pertencia a Joás, abiezrita; e Gideão, seu filho, estava malhando o trigo no lagar, para o pôr a salvo dos midianitas. 12 Então, o Anjo do SENHOR lhe apareceu e lhe disse: O SENHOR é contigo, homem valente. 13 Respondeu-lhe Gideão: Ai, senhor meu! Se o SENHOR é conosco, por que nos sobreveio tudo isto? E que é feito de todas as suas maravilhas que nossos pais nos contaram, dizendo: Não nos fez o SENHOR subir do Egito? Porém, agora, o SENHOR nos desamparou e nos entregou nas mãos dos midianitas. 14 Então, se virou o SENHOR para ele e disse: Vai nessa tua força e livra Israel da mão dos midianitas; porventura, não te enviei eu? 15 E ele lhe disse: Ai, Senhor meu! Com que livrarei Israel? Eis que a minha família é a mais pobre em Manassés, e eu, o menor na casa de meu pai. 16 Tornou-lhe o SENHOR: Já que eu estou contigo, ferirás os midianitas como se fossem um só homem. 17 Ele respondeu: Se, agora, achei mercê diante dos teus olhos, dá-me um sinal de que és tu, SENHOR, que me falas. 18 Rogo-te que daqui não te apartes até que eu volte, e traga a minha oferta, e a deponha perante ti. Respondeu ele: Esperarei até que voltes. 19 Entrou Gideão e preparou um cabrito e bolos asmos de um efa de farinha; a carne pôs num cesto, e o caldo, numa panela; e trouxe-lho até debaixo do carvalho e lho apresentou. 20 Porém o Anjo de Deus lhe disse: Toma a carne e os bolos asmos, põe-nos sobre esta penha e derrama-lhes por cima o caldo. E assim o fez. 21 Estendeu o Anjo do SENHOR a ponta do cajado que trazia na mão e tocou a carne e os bolos asmos; então, subiu fogo da penha e consumiu a carne e os bolos; e o Anjo do SENHOR desapareceu de sua presença. 22 Viu Gideão que era o Anjo do SENHOR e disse: Ai de mim, SENHOR Deus! Pois vi o Anjo do SENHOR face a face.
Quem de nós nunca passou por lutas?
Existem muitas lutas que são corriqueiras, do dia-a-dia, comuns; mas muitas vezes não nos damos conta de que a nossa luta é no reino espiritual, vai além do que vemos e atinge as regiões celeste.
Na verdade a vida cristã, nunca foi fácil; mas sempre foi vitoriosa. Ao mesmo tempo que é uma batalha, é uma vitória. Em Ef.6.12:” 12 porque a nossa luta não é contra o sangue e a carne, e sim contra os principados e potestades, contra os dominadores deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal, nas regiões celestes.
Paulo fala de uma luta. Porém já temos a vitória.
Rm 8.378 - 37 Em todas estas coisas, porém, somos mais que vencedores, por meio daquele que nos amou.
Cl 2.15 - e, despojando os principados e as potestades, publicamente os expôs ao desprezo, triunfando deles na cruz.Então no ato da Cruz, Jesus derrotou o plano de satanás, então todo principado e potestade, toda hierarquia demoníaca foi vencida.
E olhando para o texto de juízes nós vemos Deus Chamando Gideão para a batalha.
Gideão tem em si, como muitas vezes carregamos dentro de nós uma pergunta: : (vr.13)Ai, senhor meu! Se o SENHOR é conosco, por que nos sobreveio tudo isto?
A pergunta dele era referente ao que estava acontecendo: Jz 6vrs.1-6
Os israelitas estavam oprimidos pelos amalequitas e midianitas; tudo que plantavam, estes castigavam. Então o Senhor , atendeu o clamor de Israel e chamou Gideão para ser um Juiz, os juízes foram instituídos por Deus, antes de Israel ter reis, eram chamados por Deus para guerrear por Israel, Gideão foi chamado para a batalha para restabelecer a forçada nação e para que vivessem novamente a bênção de Deus.
A luta de Gideão era contra a idolatria, pois por causa da idolatria, vinha a maldição, assim destruiu o altar de Baal, da casa de seu pai. Depois de destruir o altar de Baal, foi chamado pelo seu pai de Jerubaal- aquele que contende contra Baal.
Baal era para os fenícios um deus responsável pelas chuvas e fenômenos da natureza , mas o culto a Baal era oferecido com prostituição sexual e sacrifícios de crianças. Atrás da imagem de um ídolo esconde-se um demônio de prostituição e idolatria, para receber a glória que não é dele.
Através da batalha de Gideão podemos ter um discernimento ( entendimento) espiritual.
Sete discernimentos na Batalha Espiritual
1- Discernimento do inimigo (vr.11e12)
11 Então, veio o Anjo do SENHOR, e assentou-se debaixo do carvalho que está em Ofra, que pertencia a Joás, abiezrita; e Gideão, seu filho, estava malhando o trigo no lagar, para o pôr a salvo dos midianitas. 12 Então, o Anjo do SENHOR lhe apareceu e lhe disse: O SENHOR é contigo, homem valente.

· Gideão estava malhando o trigo no lagar para salvá-lo dos midianitas. Ele sabia que os midianitas poderiam ,a qualquer momento, roubar o trigo colhido. Então apressou o serviço.
· Gideão estava atento em relação ao inimigo.Discernimento do inimigo é a base da verdadeira vigilância tão recomendada por Jesus. Gideão não deixou o inimigo roubar a sua colheita.
· Se você discerne o inimigo, saiba que Deus está com você. “ O senhor é contigo homem valente” e é você que ele vai querer usar. Se você não percebe quem é o inimigo, e não vigia em oração, você vai continuar sendo roubado.
· 1 pe 5.8 “Sede sóbrios e vigilantes. O diabo, vosso adversário, anda em derredor, como leão que ruge procurando alguém para devorar;”
· Discernimento do inimigo
2-Discernimento dos grandes feitos de Deus (Jz 6.13).
13 Respondeu-lhe Gideão: Ai, senhor meu! Se o SENHOR é conosco, por que nos sobreveio tudo isto? E que é feito de todas as suas maravilhas que nossos pais nos contaram, dizendo: Não nos fez o SENHOR subir do Egito? Porém, agora, o SENHOR nos desamparou e nos entregou nas mãos dos midianitas.
Gideão pergunta o porquê da situação. E lembra das maravilhas de Deus operou no passado, quando Israel foi liberto do Egito.
Só que ao mesmo tempo vê-se em uma situação de dúvida e chega a afirmar que o Senhor os havia desamparado: “Porém, agora, o SENHOR nos desamparou e nos entregou nas mãos dos midianitas.”
Porém vemos em Gideão uma grande vontade de ver o poder de Deus se manifestando , como no passado. Gideão queria o agir de Deus, o poder de Deus. A nação já havia esquecido o poder de Deus, mas ele não. Ele entendia que o problema da nação não era a presença do inimigo, mas ausência da manifestação do poder de Deus.
O grande problema nas nossas batalhas, não são os demônios, mas é que em muitas áreas da nossa vida já demos ao Espírito Santo “ cartão vermelho”. E sem a presença de Deus perdemos toda a sustentação espiritual.
Gideão não esqueceu de Deus, não se atreveu a entrar na batalha sem o Senhor dos Exércitos. Não diminuiu o padrão da manifestação de Deus de que precisava, e com que contava. Tinha grandes expectativas de Deus e não foi frustrado.
· 2- Discernimento das nossas limitações ( Jz 6.14-16)
14 Então, se virou o SENHOR para ele e disse: Vai nessa tua força e livra Israel da mão dos midianitas; porventura, não te enviei eu? 15 E ele lhe disse: Ai, Senhor meu! Com que livrarei Israel? Eis que a minha família é a mais pobre em Manassés, e eu, o menor na casa de meu pai. 16 Tornou-lhe o SENHOR: Já que eu estou contigo, ferirás os midianitas como se fossem um só homem.
Gideão sabia da sua condição em si mesmo; reconheceu suas limitações. Foi humilde, não confiou na sua força e na sua capacidade.
Pois o poder de Deus se aperfeiçoa na fraqueza. ( como Paulo entendeu).
O reconhecimento de nossas fraquezas, não tem pór objetivo nos levar a timidez, mas sim a vermos o quanto precisamos da ajuda de Deus para vencermos as batalhas. Gideão tentou esconder-se na inferioridade “eu sou o menor na casa de meu pai”; porém o Senhor falou que era com ele.
Só quando você reconhece a incapacidade humana, você vê que Deus está no comando.
4-Discernimento familiar Jz 6.24-26 24
Então, Gideão edificou ali um altar ao SENHOR e lhe chamou de O SENHOR É Paz. Ainda até ao dia de hoje está o altar em Ofra, que pertence aos abiezritas. 25 Naquela mesma noite, lhe disse o SENHOR: Toma um boi que pertence a teu pai, a saber, o segundo boi de sete anos, e derriba o altar de Baal que é de teu pai, e corta o poste-ídolo que está junto ao altar. 26 Edifica ao SENHOR, teu Deus, um altar no cimo deste baluarte, em camadas de pedra, e toma o segundo boi, e o oferecerás em holocausto com a lenha do poste-ídolo que vieres a cortar.
Deus mandou Gideão derrubar o altar que era de seu pai, e ele obedeceu, tirou o altar de idolatria de sua família., e edificou uma altar para Deus. E assim ,colocou novamente sua família debaixo da mão de Deus. Se queremos a bênção de Deus em nossa família temos que tirar o altar de idolatria de dentro das nossas casas.
· O que você e sua família tem servido em lugar do Senhor?
· Ídolos de barro?
· Ganância?
· Imoralidade?
· Adultério ?
· Adultério visual (TV) ?
Tire esse altar e construa o altar de Deus
· Palavra
· Oração
· Louvor
· Gratidão
Seja um intercessor retire toda idolatria de dentro de sua casa.
5- Discernimento da Natureza da batalha (vr 24)
24 Então, Gideão edificou ali um altar ao SENHOR e lhe chamou de O SENHOR É Paz. Ainda até ao dia de hoje está o altar em Ofra, que pertence aos abiezritas
Esse jovem de Deus levantou um altar de paz em sua casa, em sua família, entrou em guerra contra o inferno, e não contra a família. Gideão comprou briga com o demônio que assolava a nação, escondido atrás de uma estátua, E LIBERTOU SUA FAMÍLIA DESSA POTESTADE.
Grandes vitórias sempre começam com a restauração familiar.
Há problemas dentro da sua casa? Você tem que entender que a briga não é contra seus familiares, e sim contra o diabo. E contra ele você é mais do que vencedor pelo sacrifício de Jesus na cruz.
·6-Discernimento da vontade de Deus (36-40)
36 Disse Gideão a Deus: Se hás de livrar a Israel por meu intermédio, como disseste, 37 eis que eu porei uma porção de lã na eira; se o orvalho estiver somente nela, e seca a terra ao redor, então, conhecerei que hás de livrar Israel por meu intermédio, como disseste. 38 E assim sucedeu, porque, ao outro dia, se levantou de madrugada e, apertando a lã, do orvalho dela espremeu uma taça cheia de água. 39 Disse mais Gideão: Não se acenda contra mim a tua ira, se ainda falar só esta vez; rogo-te que mais esta vez faça eu a prova com a lã; que só a lã esteja seca, e na terra ao redor haja orvalho. 40 E Deus assim o fez naquela noite, pois só a lã estava seca, e sobre a terra ao redor havia orvalho.
Gideão teve a prudência de alcançar uma certeza absoluta da vontade de Deus. Buscou a confirmação da vontade de Deus. Pois a lã no orvalho para molhar, enquanto a grama permaneceu seca , e depois para permanecer seca, enquanto a grama estava molhada de orvalho.
Temos que ter essa prudência de buscar a vontade de Deus, em tudo o que formos orar, empreender ou realizar
7-Discernimento das estratégias de Deus.( cap 7.1-8)
Apenas com trezentos homens Gideão venceu os midianitas.
Nem sempre temos que batalhar conforme o nosso conhecimento, mas uma coisa temos que saber, quem guerreou na verdade não foram Gideão e os trezentos , mas sim o Senhor e seus anjos.
Não importa a batalha que vc está vivendo. Se vc tem condições de vencer ou não. Pois quem te dará vitória é o SENHOR DOS EXÉRCITOS.
A estratégia é dele, o modo de ganhar a guerra é depender dele.
A estratégia, é que Gideão não precisava de um grande exército. Mas acreditar na promessa: 12 Então, o Anjo do SENHOR lhe apareceu e lhe disse: O SENHOR é contigo, homem valente.

Conclusão:
Vimos que:
Que existem muitas lutas que são corriqueiras, do dia-a-dia, comuns; mas muitas vezes não nos damos conta de que a nossa luta é no reino espiritual, vai além do que vemos e atinge as regiões celestes.
Na verdade a vida cristã, nunca foi fácil; mas sempre foi vitoriosa. Ao mesmo tempo que é uma batalha, é uma vitória. Em Ef.6.12:” 12 porque a nossa luta não é contra o sangue e a carne, e sim contra os principados e potestades, contra os dominadores deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal, nas regiões celestes. Rm 8.37 - 37 Em todas estas coisas, porém, somos mais que vencedores, por meio daquele que nos amou.Cl 2.15 - e, despojando os principados e as potestades, publicamente os expôs ao desprezo, triunfando deles na cruz.
Então no ato da Cruz, Jesus derrotou o plano de satanás, assim todo principado e potestade, toda hierarquia demoníaca foi vencida.e através da vida e do chamado de Gideão temos:
Sete discernimentos na Batalha Espiritual

-Discernimento do inimigo
· Discernimento dos grandes feitos de Deus
· Discernimento das nossas limitações.
· Discernimento familiar
· Discernimento da Natureza da batalha
· Discernimento da vontade de Deus (36-40)
· Discernimento das estratégias de Deus.( cap 7.1-8)

O SENHOR é contigo, homem valente





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Coloque-se na brecha

“E busquei dentre eles um homem que estivesse tapando o muro, e estivesse na brecha perante mim por esta terra, para que eu não a destruí...